CHARLES BOWERS

 

Charles Bowers, autor de curtas-metragens de animação e burlescas e de publicidade, de 1912 a 1926 foi animador e produtor de centenas de filmes de animação, e só em 1976 o cineasta norte-americano foi “redescoberto”, com a apresentação de três filmes nos Encontros Internacionais do Cinema de Animação, em Annecy.  Considerado um dos génios do cinema mudo norte-americano a par de Charlie Chaplin e Buster Keaton, e depois da apresentação em 1993 ao público português dos filmes “ It’s a bird”, “A.W.O.L.” e “Wild Oysters” no 1º Curtas Vila do Conde, em colaboração com a Cinemateca Portuguesa, o Festival dedicou-lhe em 2001 uma retrospectiva.

 

Os filmes de Bowers, todos mudos, revelaram um cineasta insólito, que aliava a animação ao mais puro burlesco, onde a imaginação transformava pormenores corriqueiros do dia a dia em cenas fantásticas, recorrendo aos processos criativos do surrealismo. O programa da retrospectiva foi apresentando sob o formato de filme-concerto, com oito curtas-metragens, as quatro “It´s a bird”, “A wild roomer”, “Now you tell one” e “Egged on”, musicadas ao vivo pelos Belle Chase Hotel, e os restantes quatro filmes “Fatal footstep”, “Many a slip”, “ He done his best” e “Now ou tell one”, pelos Cool Hipnoise.