SAUL & ELAINE BASS

 

A 6º edição do Curtas Vila do Conde apresentou uma retrospectiva dedicada ao trabalho de Saul & Elaine Bass, que incluiu uma exposição da obra gráfica de Saul Bass e um programa especial de curtas-metragens e genéricos de filmes. Mais conhecido pelo seu trabalho em design gráfico, Saul Bass esteve envolvido numa colaboração criativa e contínua no cinema com a sua mulher Elaine Makatura Bass. Durante um período de 30 anos, trabalharam em 25 filmes, em todos os aspectos da criação, realização, produção, elaboração de argumentos e trabalho de pós-produção, em projectos tão diversos como curtas-metragens, genéricos e publicidade, incluindo o Óscar da Academia para “Why Man creates”. Saul Bass é considerado por muitos como o “inventor” de um novo tipo de genéricos de filmes na década de 60 e até à sua morte, trabalhou com autores como James Brooks ou Martin Scorsese.

 

Do extenso programa de Saul & Elaine Bass apresentado no Festival em Vila do Conde, fizeram parte as curtas-metragens “Phase IV” (1974), uma produção cinematográfica para a Paramount, “Why Man creates” (1980), “Notes on the popular arts” (1977), nomeada para o Óscar da Academia, “The solar film” (1979), curta-metragem imensamente premiada e mais recentemente “Quest” (1985). Elaine Bass é também compositora e responsável pela música na curta “Quest” e de outros filmes. Da selecção de genéricos de filmes apresentados nesse ano, destaque para os filmes de Otto Preminger, “The man with the golden arm” (1955), as longas-metragens de Alfred Hitchcock “Vertigo” (1958), “North by Northwest” (1959) e “Psycho” (1960). Também foram apresentados os genéricos para os filmes “The war of the roses”, de Danny De Vito (1989) e para as obras de Martin Scorsese “Goodfellas” (1990), “Cape Fear” (1991), “The age of innocence” (1993) e “Casino” (1996).

 

Em 2008, o Curtas Vila do Conde apresentou, em duas sessões sob o título “Title design”, uma selecção de "genéricos de abertura" desde os anos 50 até aos dias de hoje, de Saul Bass (para filmes de Aldred Hitchcock, Martin Scorsese) assim como de autores como Maurice Binder (James Bond), Kyle Cooper (“Seven” de David Fincher), entre muitos outros.

 

Nesse ano, Elaine Bass foi uma das convidadas de honra do Festival.