ARTAVAZD PELECHIAN

 

A retrospectiva da cinematografia de Artavazd Pelechian (n. 1938), no âmbito do 2º Curtas Vila do Conde, pretendeu dar a conhecer as obras documentais do autor Arménio. Deste programa, foram apresentadas as curtas-metragens “Début” (1967), dedicado ao 50º aniversário da Revolução de Outubro, “We” (1967), “The Inhabitants” (1970”, “The Seasons of the Year” (1972), “Our Century” (1990). A retrospectiva foi encerrada com as duas curtas-metragens “End” (1990) e “Life” (1993), que Pelechian faz questão em apresentar sempre em conjunto.

 

A sua brevidade, a sua simplicidade, a ausência de referente social, diferenciam-nos um pouco da dimensão colectiva que caracterizava os seus filmes precedentes, sem deixarem de se ligar a seres anónimos, mergulham em momentos mais íntimos. Grande conhecedor do trabalho de montagem, a obra cinematográfica de Pelechian, embora breve, é toda ela composta por curtas-metragens desprovidos de diálogos. Nas palavras de Jacques Kermabon (Bref n.º 12), “sobre que critérios se baseia o renome, o lugar de um cineasta na paisagem artística? Nem no número dos seus filmes, nem na sua duração. A prova: Artavazd Pelechian. Em mais de vinte anos realizou apenas uma dezena de curtas-metragens cuja singularidade fazem de si um dos cineastas importantes deste fim de século. Os seus filmes são a prova viva de que afinal o cinema está longe de ter esgotado todas as suas possibilidades.”