BILL MORRISON

 

Cineasta americano, radicado em Nova Iorque, Bill Morrison é um dos expoentes máximos do cinema experimental contemporâneo. Desde o início dos anos 90, Morrison tem trabalhado, sobretudo, a partir de material de arquivo e de found footage, reinterpretando velhos filmes em novas narrativas e reflexões sobre o estatuto das imagens.

 

Nesta retrospetiva, foram exibidas várias curtas-metragens do cineasta, desde o inicial “Film of Her” (de 1996), até “Just Ancient Loops” (de 2012, presente na competição internacional da 21ª edição). Ponto alto foi a exibição de “Decasia: The State of Decay”, a obra-prima do autor que tanto o crítico J. Hoberman (“o mais aclamado filme americano avant-garde do fim do século”) como o cineasta Errol Morris (“talvez o maior filme jamais feito”) exaltaram.

 

Como arqueólogo do cinema, Morrison recupera a memória das velhas películas, num misto de fascínio e melancolia pela magia das imagens em movimento. Fulcral neste processo é o papel da música, especialmente composta para os seus projetos por variadíssimos compositores americanos.

 

Esta retrospetiva dividiu-se entre sessões de cinema com curtas-metragens e a longa “Decasia”, bem como uma instalação na Solar – Galeria de Arte Cinemática, no contexto da Exposição “Film”. O cineasta esteve em Vila do Conde e orientou uma masterclass sobre a sua obra.