Michelangelo Antonioni

MICHELANGELO ANTONIONI

 

O cineasta italiano Michelangelo Antonioni é um dos fundadores do cinema moderno, sobretudo na sua dimensão mais existencialista, integrando nos seus filmes a alienação do ser humano no contexto da revolução urbana da sua segunda metade do século XX. Neste contexto, é famosa a sua trilogia "da modernidade e dos seus descontentamentos” – “L'Avventura” (1960), “La Notte” (1961), e “L'Eclisse” (1962) – que absorvem um certo pessimismo pelo estado do mundo. Também por isso, os seus filmes subvertem o cinema narrativo clássico, ao utilizar o cinema como dispositivo visual e partidário de um certo minimalismo narrativo.

 

Durante a sua carreira, realizou também diversas curtas-metragens. Uma seleção desses filmes foi exibida no 22º Curtas Vila do Conde, assim como “Deserto Vermelho”, filme da sua maturidade artística e o seu primeiro projeto a cores e “Blow-up”. Antonioni venceu inúmeros prémios, incluindo as distinções máximas em Cannes e Veneza, assim como um prémio honorário da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. O cineasta italiano faleceu a 30 de julho de 2007, no mesmo dia da morte de Ingmar Bergman. Foi um dos grandes realizadores da história do cinema.