Nadav Lapid é realizador em foco no 26º Curtas Vila do Conde

19 Junho 2018
Share on Facebook Share on Twitter

O cineasta israelita Nadav Lapid é o realizador em foco na 26ª edição do Curtas Vila do Conde Festival Internacional de Cinema.

O realizador volta assim a Vila do Conde onde já conquistou admiradores. Em 2016, a curta-metragem “From the Diary of a Wedding Photographer” foi distinguida com o Grande Prémio da Competição Internacional, depois de ter passado, no mesmo ano, pela Semana da Crítica do Festival de Cannes. Este retrato sombrio e satírico de um fotógrafo de casamentos, que desenvolve uma obsessão fetichista por noivas, é apenas um dos múltiplos filmes que compõem a retrospetiva a apresentar no Curtas Vila do Conde.

 

Multipremiado internacionalmente, o trabalho de Nadav Lapid, quer na literatura, quer mais tarde no cinema, tem-se desenvolvido sobretudo em torno da identidade nacional israelita, ou seja, sobre o que é ser-se israelita nos dias que correm. Aspeto que é particularmente evidente em alguns filmes, nomeadamente na sua primeira longa-metragem. “The Policeman” (2011) narra a história de um polícia de elite que cultiva a beleza fardada e o espírito de camaradagem mas cuja vida lhe troca as voltas. A eminência da paternidade e um encontro fortuito com um grupo radical levam esta personagem a questionar-se acerca da guerra: política mas também interior. Uma aproximação dialética entre dois mundos que valeu ao realizador inúmeros elogios na crítica internacional e um prémio no Festival de Locarno.

 

Em “The Kindergarten Teacher” (2014), a longa-metragem seguinte que também recebeu vários prémios, Lapid volta a levantar questões existenciais e morais através de retratos íntimos. Trata-se, neste caso, de um encontro entre uma educadora de infância e uma criança-prodígio com especial talento para a poesia. Numa atmosfera ambígua, a moral do filme oscila entre a crença da salvação pela arte e a manipulação de uma criança.

 

A paisagem israelita é também um elemento constante nos filmes de Nadav Lapid, desde a curta-metragem de final de curso “Emile’s Girlfriend”, realizada em 2006, que versa um encontro, que é também um confronto cultural, entre Delphine, uma rapariga francesa, e Yoav, israelita. Além destes, serão ainda exibidas outras curtas-metragens do realizador, numa retrospectiva integral.

 

Nadav Lapid virá a Vila do Conde para apresentar o seu trabalho mas também para um debate, a decorrer no dia 21 de julho, às 15h, no Teatro Municipal de Vila do Conde, integrado, também, na 3ª edição do Workshop de Crítica de Cinema promovido pelo festival.

 

O 26º Curtas Vila do Conde, que decorre entre 14 e 22 de julho, tem o apoio do programa MEDIA/Europa Criativa, da Câmara Municipal de Vila do Conde, do Ministério da Cultura, do Instituto do Cinema e Audiovisual e de vários parceiros imprescindíveis à realização do festival.

“Diamantino” dá pontapé de saída no Curtas Vila do Conde

11 Junho 2018
Share on Facebook Share on Twitter

Nova longa-metragem de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, “Diamantino”, arranca a 26ª edição do Curtas Vila do Conde Festival Internacional de Cinema, a 14 de julho. Integrada na secção Da Curta à Longa, esta exibição marca a estreia nacional do filme que venceu o Prémio da Semana da Crítica na última edição do Festival de Cannes.

Elogiado pela crítica internacional, “Diamantino” narra a história de uma estrela do futebol mundial que fracassa em final de carreira confrontando-se com o mau olhado da opinião pública. Num retrato delirante, que cruza os géneros da comédia, do drama e da ficção científica, Diamantino acaba por se envolver em questões políticas, do combate ao neofascismo à crise de refugiados, culminando numa crise existencial sobre a origem do génio.


O realizador português, que é já uma presença habitual no festival, recebeu o prémio para melhor realização pela curta-metragem “Os Humores Artificiais” no ano passado, integrando, ainda, a exposição coletiva Terra, na Solar Galeria de Arte Cinemática, com “Corcunda”, filme corealizado com Ben Rivers. O Curtas Vila do Conde tem acompanhado o trabalho de Gabriel Abrantes desde 2009, exibindo várias das suas curtas-metragens: “Too Many Daddies, Mommies and Babies” (2009), “Baby Back Costa Rica” (2011), “Fratelli” (2011), “Zwazo” (2012), “Taprobana” (2014) e “A Brief History of Princess X” (2016).


A secção Da Curta à Longa apresenta ainda o último filme de Yann Gonzalez, “Un couteau dans le coeur” (2018), também estreado no Festival de Cannes. Tendo como pano de fundo a indústria pornográfica do fim dos anos 70, em Paris, a longa-metragem narra a história de Anne (Vanessa Paradis), produtora de filmes porno de série B. Num estilo inconfundível que tem vindo a amadurecer desde início de carreira, o realizador francês combina o drama de uma relação amorosa falida e de um assassinato em série, a meio caminho entre o erótico e o policial.


O festival apresenta, também, uma carta branca de Yann Gonzalez, uma muito louca sessão de meia-noite, composta por filmes vanguardistas e algumas raridades, apresentada pelo próprio. “Depressive Cop” (2016), de Bertrand Mandico; “Tout ce dont je me souviens” (1969), de Christian Boltanski; “The Cat Lady” (1969), de Tom Chomont; “Dellamorte Dellamorte Dellamore” (2000), de David Matarasso; “Jungle Island” (1967), de Jack Smith; são algumas das escolhas do cineasta.


O 26º Curtas Vila do Conde, que decorre entre 14 e 22 de julho, tem o apoio do programa MEDIA/Europa Criativa, da Câmara Municipal de Vila do Conde, do Ministério da Cultura, do Instituto do Cinema e Audiovisual e de vários parceiros imprescindíveis à realização do festival.

Stereo: filmes e música portuguesa ao vivo no 26º Curtas Vila do Conde

8 Junho 2018
Share on Facebook Share on Twitter

A música nacional estará em destaque na 26ª edição do Curtas Vila do Conde Festival Internacional de Cinema, a decorrer entre 14 e 22 de julho. Projeto inédito junta Moor Mother e Jonathan Uliel Saldanha (HHY) aos realizadores André Tentugal e Vasco Mendes. Linda Martini, B Fachada, Joana Gama e Luís Fernandes e Black Bombaim completam o cartaz.

Ex-libris do festival, o programa Stereo, cruza o melhor de dois mundos: o da música e o do cinema, através de filmes-concertos, concertos com live vídeo e uma competição de vídeos musicais.

 

A 19 de julho, a artista, compositora e ativista norte-americana Moor Mother sobe ao palco com Jonathan Uliel Saldanha (HHY & The Macumbas) para apresentar um espetáculo inédito que será o resultado de uma residência artística em Vila do Conde. Já os realizadores André Tentugal e Vasco Mendes ficarão a cargo da criação da componente visual do concerto, conjugando o trabalho dos participantes no workshop de cinema da MAD Summer School, a decorrer também em julho.

 

O Stereo arranca logo no primeiro dia do festival, a 14 de julho. Os Black Bombaim, trio português de rock psicadélico, abrem a secção com uma colaboração com o percussionista e escultor sonoro João Pais Filipe para “Dragonflies with Birds and Snake”, do realizador alemão Wolfgang Lehmann, por várias vezes presente na competição experimental do Curtas. Estreado em 2011, o filme recorre a imagens de índole zoológica e educacional para criar uma aproximação sensorial e macrofotográfica ao mundo dos insectos. Ao registo experimental da longa-metragem acresce ainda a improvisação ao vivo no plano sonoro, sobre uma base composta e ensaiada, que é já uma característica da banda.

 

Entre a música clássica e a electrónica, a erudita e o pop, Joana Gama e Luís Fernandes vêm a Vila do Conde a 18 de julho para apresentar o seu novo álbum “At The Still Point of The Turning World”. Os títulos do álbum e das seis composições que o integram são retirados de um poema de T.S. Elliot, sobre a passagem do tempo, que serviu como fonte de inspiração. O concerto no Curtas Vila do Conde contará ainda com a participação de 14 músicos de um ensemble e com visuais de Miguel C. Tavares, responsável pelo primeiro videoclip da banda e pela performance inédita de live video.

 

Dados à experimentação musical, os filmes de Buster Keaton voltam a ser motivo de criação no festival. Desta feita é B Fachada quem ficará responsável pela criação e interpretação musical originais para a obra do realizador e ator norte-americano, no caso, “The Cameraman”, co-realizado por Edward Sedgwick. O espetáculo será apresentado a 20 de julho e cruzará as harmonias do cantautor português, também músico compositor com grande à vontade na eletrónica, e as aventuras – cómicas e satíricas, como é habitual — de um fotógrafo inexperiente, interpretado pelo próprio Keaton.

 

Os Linda Martini, uma das bandas mais aclamadas no panorama nacional recente, encerram o programa Stereo de 2018, a 21 de julho. A banda, que cruza várias influências desde o rock à pop, responsável por hits como “Amor Combate”, terá o desafio de compor para “La Coquille et le Clergyman”, filme surrealista da vanguarda francesa dos anos 20, realizado por Germaine Dulac. Com um guião escrito pelo inconfundível Antonin Artaud, o filme versa as alucinações eróticas de um sacerdote e o respetivo desejo sexual pela esposa de um general.

 

Os bilhetes para estes espetáculos custam entre 7 e 10 euros e encontram-se à venda no Teatro Municipal de Vila do Conde e na rede da Bilheteira Online. Os portadores do Free-Pass do festival têm acesso gratuito a todos os concertos. Este passe geral, à venda a partir de 40 euros exclusivamente no site do Curtas Vila do Conde, garante também o acesso a todas as sessões de cinema e outros eventos do festival.

 

A Competição de Vídeos Musicais voltará a apresentar uma seleção dos melhores vídeos musicais portugueses, inovadores na arte de combinar música e cinema. Procurando sempre acompanhar a evolução dos géneros e da forma de fazer cinema, esta competição, dedicada nos últimos anos exclusivamente à produção nacional, tem exibido os trabalhos de alguns dos artistas que mais se destacam na área, entre eles Paulo Furtado, Rodrigo Areias, João Nicolau, André Tentugal e Vasco Mendes entre outros.

 

O 26º Curtas Vila do Conde, que decorre entre 14 e 22 de julho, tem o apoio do programa MEDIA/Europa Criativa, da Câmara Municipal de Vila do Conde, do Ministério da Cultura, do Instituto do Cinema e Audiovisual e de vários parceiros imprescindíveis à realização do festival.

 

 

Teatro Municipal de Vila do Conde:

 

BLACK BOMBAIM + JOÃO PAIS FILIPE

14 JUL, 23:00

Bilhetes: 7 euros 
Comprar


JOANA GAMA + LUÍS FERNANDES

18 JUL, 23:00

Bilhetes: 7 euros
Comprar

 

MOOR MOTHER + JONATHAN ULIEL SALDANHA

19 JUL, 23:00

Bilhetes: 7 euros
Comprar

 

B FACHADA

20 JUL, 23:00

Bilhetes: 10 euros
Comprar

 

LINDA MARTINI

21 JUL, 23:00

Bilhetes: 10 euros
Comprar

 

* Com Free-Pass Curtas Vila do Conde, acesso gratuito a todos os concertos, a levantar no próprio dia e no limite dos lugares disponíveis

Voluntariado Curtas Vila do Conde 2018: Inscrições abertas!

25 Maio 2018
Share on Facebook Share on Twitter

A equipa do Curtas Vila do Conde é constituída, todos os anos, por voluntários que contribuem para que o Festival seja um acontecimento cultural de referência em Portugal e no estrangeiro. Mais uma vez, para a edição de 2018, aguardamos a tua candidatura!

Durante uma semana, terás a oportunidade de participar ativamente num evento cultural muito importante e que será, também para ti, algo inesquecível.

Lê atentamente o regulamento abaixo, sobre o Voluntariado Curtas 2018, e preenche o formulário para te candidatares. De 14 a 22 de julho de 2019, em Vila do Conde, estaremos todos juntos para mais uma edição.

 

Regulamento

 

1. Os voluntários do Curtas Vila do Conde - Festival Internacional de Cinema terão a oportunidade de participar num evento de projeção internacional, que lhes permitirá um contato direto com realizadores, produtores, jornalistas, artistas, entre outros;

 

2. É também uma oportunidade de colaborar com um dos eventos culturais mais importantes de Vila do Conde e do país, no qual poderás deixar, também, a tua marca e contributo;

 

3. Os voluntários deverão ter idade igual ou superior a 16 anos, sentido de responsabilidade, demonstrar interesse, dinamismo, facilidade de comunicação (preferencialmente também em inglês), disponibilidade para ajudar os outros e abertura para colaborar durante todos os dias do Festival;

 

4. Os voluntários desempenharão um papel importante na estrutura do Festival, preenchendo várias funções, de acordo com as necessidades: apoio à produção, comunicação, relações públicas e recepção de convidados, portas e entradas, catering, mercado da curta-metragem, transportes, entre outras;


5. Os candidatos deverão enviar a sua candidatura através do preenchimento completo deste formulário;

 

6. Após o período de envio de candidaturas, serás contactado para uma entrevista e, se fores seleccionado, receberás formação e informações sobre o papel a desempenhar durante o Festival;

 

7. Se fores escolhido, receberás gratuitamente um Free-Pass que te dá acesso a todas as sessões do Festival (salvo excepções assinaladas no programa) para poderes ver tudo, depois do teu horário de trabalho. Receberás também merchandising do festival e ajudas à alimentação; 


8. Participa!

Curtinhas à procura de Júri

25 Maio 2018
Share on Facebook Share on Twitter

Tens entre 8 e 12 anos? Gostas de cinema? Então temos um desafio para ti! 

Junta-te ao Júri Curtinhas do Curtas Vila do Conde e ajuda a escolher o melhor filme da competição infantil da 26ª edição do festival, que decorrerá entre 14 e 22 de julho. Na cerimónia de encerramento, poderás anunciar o filme vencedor e entregar o prémio Curtinhas MAR Shopping Matosinhos ao realizador premiado.

Os elementos deste júri tão especial, composto por 15 crianças, receberão um free-pass para as sessões infantis do 26º Curtas Vila do Conde e uma t-shirt Curtinhas.


Inscreve-te através do e-mail animar@curtas.pt.

Sobre o Curtinhas...

O Curtinhas é um mini-festival dentro do Curtas Vila do Conde que junta pais e filhos na partilha de uma semana de cinema. Esta secção do festival, que arranca com um filme de animação para toda a família, é composta por uma competição de curtas-metragens, pelo Espaço Infantil Brincar ao Cinema e por oficinas e atividades lúdicas ligadas às imagens em movimento.


Com dezenas de filmes a concurso, a Competição Curtinhas apresenta uma seleção de obras de todo o mundo feitas a pensar no público juvenil. O filme vencedor será escolhido por um júri, composto por crianças dos 8 aos 12 anos, que entregará o Prémio Curtinhas MAR Shopping Matosinhos na Cerimónia de Encerramento do festival, a 22 de julho. 


Durante os nove dias do festival, o Espaço Infantil Brincar ao Cinema vai receber várias atividades para crianças dos 4 aos 12 anos, permitindo aos pais assistirem às sessões de cinema enquanto os filhos usufruem de um lugar de diversão e aprendizagem, sob a orientação de uma equipa de formadores. Este espaço terá um horário coincidente com o das sessões e uma programação permanente constituída por ateliers de curta duração, visionamento de filmes e a realização de outras atividades relacionadas com cinema. 

Workshops no 26º Curtas Vila do Conde

16 Maio 2018
Share on Facebook Share on Twitter

Entre 14 e 22 de julho, o Curtas Vila do Conde regressa à cidade do norte litoral com o melhor do cinema mundial. Nesta edição, o Curtas aposta na formação em torno das imagens em movimento através da realização de três workshops: Stereo (vídeo-musical), no âmbito da MAD Summer School, de Cinema Expandido e o, já habitual, de Crítica de Cinema.

Promovido pela ESMAD – Escola Superior Media, Artes e Design em parceria com o festival, o workshop Stereo (vídeo-musical) vai decorrer entre 16 e 20 de julho, no âmbito da MAD Summer School. O espectáculo final cruzará música e vídeo e terá estreia mundial durante a edição de 2018 do Curtas Vila do Conde. A ativista norte-americana Moor Mother e o músico português Jonathan Saldanha (HHY) juntam-se, em julho, para uma residência artística em conjunto com a comunidade jovem de Vila do Conde. A partir do trabalho sonoro desenvolvido pela dupla, os participantes terão a oportunidade de colaborar com os realizadores Vasco Mendes e André Tentugal na criação da componente visual. As inscrições estão abertas até 18 de junho e podem ser submetidas aqui


Com tutoria dos artistas espanhóis Adriana Vila e Luis Macías (Crater Lab), o workshop de Cinema Expandido pretende oferecer aos participantes uma base para as diferentes expressões de técnicas de intervenção em filme ao vivo através de projeções 16mm e artefactos luminosos. O foco será a manipulação de imagem e conteúdo sonoro no celulóide e no aparelho de projeção e a utilização de instrumentos de improvisação e ação cinematográfica. Cortar, colar, recompor. O resultado deverá ser um filme performativo coletivo. Este workshop decorrerá entre 18 e 20 de julho e as inscrições – limitadas a 10 participantes – podem ser submetidas através deste formulário.
 

Desde 2016, o workshop de Crítica de Cinema tem sido uma importante plataforma para a promoção do pensamento crítico em torno do cinema, resultando em textos que são divulgados quer nos canais do próprio festival, quer através de vários parceiros (Público, À Pala de Walsh, A Cuarta Parede, etc). Além da vertente prática, o workshop oferece também diversas masterclasses com cinestas e teóricos de renome. Mark Rapapport, Thomas Elsaesser, Nicole Brenez, Miguel Gomes, Jorge Mourinha ou João Tabarra foram algumas das personalidades que por ali passaram. A 3ª edição do workshop decorrerá entre 14 e 21 de julho e contará com a presença de Navad Lapid, Peter Zorn (cineasta e curador da European Media Art Network), Jorge Mourinha (crítico e jornalista do Público) e Carlos Natálio (crítico na À Pala de Walsh), entre outros. As inscrições podem ser submetidas até 15 de junho através deste formulário.

1  I  2  I  3  I  4  I  5  I  6  I  7  I  8  I  9  I  10  I  11  I  12  I  13  I  14  I  15  I  16  I  17  I  18  I  19  I  20  I  21  I  22  I  23  I  24  I  25  I  26  I  27  I  28  I  29  I  30  I  31  I  32  I  33  I  34  I  35  I  36  I  37  I  38  I  39  I  40  I  41  I  42  I  43  I  44  I  45  I  46  I  47  I  48  I  49  I  50  I  51  I  52  I  53  I  54  I  55  I  56  I  57  I  58  I  59  I  60  I  61  I  62  I  63  I  64  I  65  I  66 next→
ETIQUETAS