Festa de Apresentação 23º Curtas Vila do Conde

22 Junho 2015
Share on Facebook Share on Twitter

O Curtas Vila do Conde regressa entre 4 e 12 de julho para uma edição surpreendente. Até lá, convidamos todos os amigos do festival a juntarem-se na próxima sexta-feira, 26 de junho, entre as 22:00 e as 6:00, à festa de apresentação do Festival no Maus Hábitos com Sensible Soccers, 3 is a Magic Number, Favela Discos Sound System, Tundra Fault, Miguel Dias + Vicente Abreu (7 Magníficos), Joaquim Mota (Rádio Nova), Meira e uma performance de Live-Coding (CAMPUS). A entrada custa 3 euros.


SENSIBLE SOCCERS


Os Sensible Soccers apresentam-se como uma banda eclética nos seus registos discográficos e ao vivo, e buscam essa pluralidade também quando se apresentam em formato DJ set. Trazem habitualmente para as suas noites música que reflecte essa diversidade de gostos, aliada à vontade de dançar e fazer a festa, seja com disco-funk nigeriano ou com techno minimal berlinense. Pelo meio arriscam descomprometidamente incursões por outros géneros que podem ir do hip-hop à pop mainstream. Apresentam-se nas Curtas para uma noite de festa desbragada, com muita dança, suor, e camisas desapertadas.


3 IS A MAGIC NUMBER

Santíssima trindade, a conta que Deus fez. Contudo, estes três tigres não são tristes - André Carvalho (Circus), Sérgio Gomes (BREAKS lda.) e Tiago Lessa (Nitronious, Monster Jinx) - três DJs, três gerações, o mesmo amor pela música, agora partilhado todas as quintas no Café au Lait. Da última promo ao clássico que já ninguém se recorda e que instantaneamente nos faz viajar até aos "good old days”, a intenção é antecipar a alegria do fim de semana. 3 is a Magic Number, indeed.


FAVELA RISCOS SOUND SYSTEM (FAVELA DISCOS)


Favela Riscos Sound System é o departamento da Favela Discos dedicado à música electrónica improvisada em "pistodance". Nascido em 2013, este projecto colectivo e anónimo tem partilhado a estrada com vários artistas da Favela Discos, da Cafetra e da Gentle Records, e feito dançar suor e alegria além mar. Cada set é uma performance e em cada há uma dose de esquizofrenia troiana em que o público se inclui e se torna parte do delírio de quem comanda os pratos. Regressa aos Maus Hábitos com um espetáculo único e exclusivo para a Festa de Apresentação do 23º Curtas de Vila do Conde.


TUNDRA FAULT (LIVE AV)

Tundra Fault é um projecto de música electrónica techno experimental de Miguel De, 22 anos, a trabalhar em Braga. Com influências em vários artistas da música electrónica a criação de “Whole”, o seu mais recente trabalho, nasceu de uma vontade de falar sobre a sexualidade e a forma como os corpos se relacionam pelo toque. “Whole” acaba assim por se tornar numa exploração das relações interpessoais em que a pessoa não existe, mas apenas o corpo, um corpo sem cabeça, sem identidade; e finalmente, da procura por essa mesma identidade. Assim, também a capa (da autoria do próprio) reflecte essa linha condutora do álbum. Com uma sonoridade agressiva e negra, procurou-se atingir a ténue linha que separa o agradável do nefasto neste tipo de relações.


"CINEMA EXPANDIDO, DO LIVE-CODING AO LIVE-CINEMA" PERFORMANCE

Uma performance preparada durante um workshop Campus orientado por Julio D’Escriván, professor de música para a imagem em movimento na Universidade de Huddersfield (Inglaterra) e compositor, performer e vídeo-artista. Durante os cinco dias de workshop na FBAUP, D’Escriván trabalhou com grupos de alunos na produção de imagens em movimento e sons que serão apresentados nesta performance recorrendo a diferentes técnicas de codificação ao vivo.


MIGUEL DIAS + VICENTE ABREU

Miguel Dias e Vicente Pinto Abreu, dois dos 7 Magníficos, trazem a sua colecção de funk, soul e disco. Uma história da música negra em formato vinil.


JOAQUIM MOTA (RÁDIO NOVA)


Joaquim Mota, “Kikas” para os amigos, é um radialista com um trabalho singular na Rádio Nova. Autor de vários programas de autor as suas escolhas vagueiam pelos pólos da Música Brasileira, Jazz, Swing assim como as novas correntes do hip hop e da música electrónica.


MEIRA

Meira não tem jeito para apresentações e isso nota-se… Residente no saudoso 555 e mais recentemente no Juno, Braga. Nas cabines do Porto faz raras aparições, apesar de já ter tocado em locais como o Passos Manuel, Plano B, Café au Lait, Picadilly, Maus Hábitos… e uns outros quantos eventos obscuros! Dele, podem esperar um set bastante eclético…

ETIQUETAS