Parceiros do 23.º Curtas Vila do Conde

28 Julho 2015
Share on Facebook Share on Twitter

A 23ª edição do Curtas Vila do Conde decorreu entre 4 e 12 de julho. Foi uma edição como todas as outras: um ambiente festivo e acolhedor que juntou uma comunidade cinéfila, com uma audiência interessada e dezenas de profissionais do cinema. Mas também foi, com certeza, uma edição muito diferente com cinco extraordinários filmes-concerto e um fim-de-semana dedicado àquele que será, muito provavelmente, um dos grandes cineastas portugueses: Miguel Gomes.

Os nove dias da 23º edição mostraram, assim, porque o Curtas Vila do Conde é especial entre todos os outros festivais de cinema portugueses, incluindo várias salas esgotadas e, sobretudo, uma programação eclética e de excelência. O apoio dos vários parceiros do festival foi imprescindível para o sucesso de mais uma edição.

A conhecida marca de Whiskey Irlandesa Jameson voltou a associar-se ao Curtas Vila do Conde como patrocinadora do Melhor Filme da Competição Internacional atribuindo o Grande Prémio “Jameson”, no valor de 2000 euros, à portuguesa Filipa César por “Mined Soil”. Esta foi a terceira vez, na história do Festival, em que o grande prémio do Curtas Vila do Conde foi atribuído a um filme português.

 

Também na competição Internacional, a Niepoort premiou “Kung Fury”, de David Sandberg, com o Prémio do Público “Nieeport”, no valor de 1000 euros atribuído ao filme mais votado pelos espetadores. Esta última curta-metragem foi ainda a nomeada do Curtas Vila do Conde aos EFA – European Film Awards.

 

Pelo quarto ano consecutivo, o MAR Shopping voltou a ser o patrocinador exclusivo do Curtinhas, a secção do festival dedicada aos mais novos. O júri da competição, composto por crianças, atribuiu o prémio MAR Shopping, no valor de 1000 euros, a “The Present”, de Jacob Frey.

 

Na competição Nacional, João Rosas venceu os prémios de melhor filme  BPI, no valor de 2.000 euros, e Pixel Bunker, com 2.500 euros em serviços, com “Maria do Mar”, uma história sobre a adolescência.

 

O prémio do Público “SPA – Sociedade Portuguesa de Autores” foi atribuído à animação “Amélia & Duarte” de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos. Já Margarida Lucas foi considerada a melhor realizadora portuguesa com a curta-metragem “Rampa” premiada pela DigiMaster com 3.000 euros em serviços.

 

A competição Take One!, que mostra os melhores vídeos de escola, foi vencida por Joana de Sousa com a curta-metragem “Bétail”. A realizadora foi premiada com: Prémio Smiling, no valor de 1.500 euros em serviços de aluguer de equipamento patrocinado pela Smiling / Nova Imagem; o Prémio Instituto Português do Desporto e da Juventude, no valor de 600 euros; o Prémio Restart, correspondente a um vale em formação e/ou utilização em meios de produção e pós-produção com equipamento ou espaços técnicos no valor de 500 euros na Restart – Escola de Criatividade e Novas Tecnologias. O filme foi ainda agenciado pela Agência da Curta Metragem, que garantirá a inscrição do mesmo e os respetivos custos num circuito internacional de festivais de cinema.

 

O STEREO, a secção do Festival dedicada à interseção entre o cinema e a música, contou com o apoio imprescindível da FNAC. Os norte-americanos Lambchop e os portugueses Frankie Chavez; You Can’t Win, Charlie Brown; Bruno Pernadas Quinteto; e Garcia da Selva com Norberto Lobo foram os artistas que passaram pelo palco do Festival. A FNAC patrocinou ainda o prémio de Melhor Vídeo Musical no valor de 750 euros, atribuído a André Tentugal por “Moving Up” dos X-Wife.

 

Este ano, o Curtas Vila do Conde desenvolveu ainda duas parcerias de aquisição: Canal + Espanha, o Prémio de Aquisição de um filme exibido no Festival atribuído a “Amélia & Duarte”. A TV Cine & Séries adquiriu cinco filmes das várias competições: “Rosa”, de Francisco Neffe, “Swallows”, de Sofia Bost, “Becoming Anita Ekberg”, de Mark Rappaport, “Ramona”, de Andrei Cretulescu e “Un Elephant Me Regarde”, de Frank Beauvais.

 

À semelhança da edição anterior, os realizadores premiados no Festival foram galardoados com troféus impressos em 3D pela BeeveryCreative .

 

Uma das novidades desta edição foi a aplicação para dispositivos móveis criada pela Appylab. O Curtas Vila do Conde agradece ainda à Embaixada da Áustria, Instituto Cultural Romeno, Ancine, Embaixada de Espanha, Goethe Institut e Programa para la Internacionalización de la Cultura Espanhola pelo apoio na deslocação dos realizadores até Vila do Conde.


Através de protocolos com o Festival, alguns alunos da ESMAE – Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, do IPP – Instituto Politécnico do Porto, da Universidade Católica do Porto ,da Universidade Fernando Pessoa e da Escola Secundária José Régio de Vila do Conde tiveram a oportunidade de viver de perto a experiência do Curtas Vila do Conde aplicando os conhecimentos lecionados durante o ano letivo.


O Curtas Vila do Conde agradece ainda o apoio da Salvador Caetano/Toyota, Dolce Gusto, Cartão Jovem, Junta de Freguesia de Vila do Conde, VCoutinho, UPS, Cision, Festival Scoope, Ach Brito, da ANA Aeroportos e dos vários órgãos de comunicação social que colaboraram na divulgação do Festival.

 

O Curtas Vila do Conde conta com o alto patrocínio da Câmara Municipal de Vila do Conde, do Secretário de Estado da Cultura, do Instituto do Cinema e Audiovisual e do programa MEDIA/Europa Criativa.

 

 

 

ETIQUETAS