Curtas 2011: Um Festival de Recordes

18 Julho 2011
Share on Facebook Share on Twitter

O Curtas Vila do Conde terminou no dia 17 de Julho. Foram 9 dias intensos do melhor do cinema contemporâneo e do cruzamento de práticas artísticas, como os filmes-concerto ou as exposições cinemáticas. Durante esta semana, Vila do Conde tornou-se o ponto de encontro para os muitos profissionais e o público em geral conhecerem as obras mais recentes em formato curto.

Mais uma vez, o Curtas 2011 passou a barreira dos 20 mil espectadores, considerando as sessões de cinema e os visitantes das exposições, número que poderá ainda aumentar, já que a Exposição Stereo se mantém aberta até 18 de Setembro e, nas próximas semanas, alguns dos filmes em destaque no Curtas vão percorrer o país. O sucesso de público faz acreditar que a programação arrojada do Festival está no caminho certo. Também a nível de profissionais, registamos o maior número de sempre de presenças de realizadores e produtores de filmes a concurso. Também a cobertura de imprensa, nacional e internacional, ultrapassou o impacto de anteriores edições do Festival.

A confirmação da qualidade do Curtas reflecte-se no palmarés de luxo da edição de 2011, com autores como Pedro Costa, Thom Andersen, Ken Jacobs, Quay Brothers e Louis Garrel. Mas também com autores mais secretos e que agora se revelam, como Bertrand Mandico (com o Grande Prémio para o surpreendente “Boro in the Box) ou Anca Miruna Lazarescu. A qualidade extraordinária da produção recente de curta-metragem reflecte-se, assim, na qualidade da Competição Internacional do Curtas.

O palmarés também se reflectiu na presença de várias personalidades do cinema, parte deles realizadores que venceram prémios no Festival, como os já referidos Pedro Costa, Thom Anderson ou Louis Garrel. Para além de actor francês, outra actriz importante do cinema europeu esteve em Vila do Conde: Elina Löwensohn (actriz de filmes de Hal Hartley e que protagonizou “Nadja”, de Michael Almereyda), que foi protagonista de dois filmes em competição: “Boro in the Box”, de Bertrand Mandico e “Des rêves pour l'hiver”, de Antoine Parouty. Finalmente, também o cineasta romeno Corneliu Porumboiu, um autor com uma retrospectiva nesta edição, esteve em Vila do Conde. Esta presença massiva de autores prestigia o Curtas e constitui também um marco assinalável na história do Festival.

Acentuando a importância do cruzamento entre cinema e música – que resultou também na programação do Stereo – um conjunto alargado de músicos esteve presente em Vila do Conde para filmes-concerto e exposições: Arto Lindsay, Jun Miyake, The Legendary Tigerman, Rita Redshoes, Adolfo Luxúria Canibal ou Manuel João Vieira.

O Curtas Vila do Conde orgulha-se também do repetido elogio dos convidados internacionais à qualidade de programação do Festival. Esse elogio é o sintoma mais evidente do trabalho continuado da equipa de programação para fazer do Curtas um festival do melhor cinema contemporâneo. Um dos membros do júri, o brasileiro Helvécio Marins, afirmou mesmo, na cerimónia de encerramento, que o Curtas Vila do Conde é o melhor festival de curtas-metragens no mundo.

No entanto, o Festival tem também uma missão específica de divulgação do cinema português. Nesse sentido, o Curtas 2011 renovou essa aposta com a presença de cerca de 70 filmes portugueses nas diversas secções do programa. Nesta edição, mais uma vez, a Competição Nacional foi composta por realizadores que regressam ao Festival (como Pedro Costa, Basil da Cunha ou Gabriel Abrantes), mas também por revelações como Bernardo Nascimento ou Tiago Rosa-Rosso (ambos premiados).

O próximo ano promete ser um grande ano para o Curtas, com a celebração do seu vigésimo aniversário. Estão a ser preparadas muitas iniciativas de programação, que serão divulgadas em breve. Uma das mais significativas será um programa especial dedicado a Stanley Kubrick, com uma exposição e projecção de curtas-metragens, tanto do autor americano como de outros realizadores e artistas inspirados pela sua obra. Como anunciado na sessão de encerramento por João Lopes, haverá também uma colaboração próxima com a Guimarães 2012 – Capital Europeia de Cultura e com a programação de cinema do evento. De 7 a 15 de Julho de 2012, em Vila do Conde. Cá vos esperamos!

ETIQUETAS