João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata apresentam exposição e carta branca

20 Junho 2016
Share on Facebook Share on Twitter

Com abertura a 2 de julho e encerramento a 25 de setembro, a exposição “Do Rio das Pérolas ao Ave” terá uma programação paralela de cinema no 24º Curtas Vila do Conde, de 9 a 17 de julho, onde a dupla de realizadores vai apresentar uma misteriosa e histórica carta branca.


“Do Rio das Pérolas ao Ave”
é a primeira exposição em Portugal de João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata, realizadores que, assim, se aventuram num projeto transversal, mais relacionado, até, com as artes-plásticas. Composta por instalações concebidas exclusivamente para o espaço da Solar, em articulação com a sua configuração sinuosa e recôndita, esta exposição propõe um percurso lúdico pelo universo dos dois cineastas, procurando estabelecer novos diálogos com os filmes e respectivos processos de produção, numa abordagem muito diferente da que acontece habitualmente na sala de cinema.


A dupla de realizadores é uma das mais ativas e importantes do cinema português e terá, assim, uma nova forma de apresentar e complementar o seu trabalho cinematográfico.


A colaboração entre João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata é marcada por uma série de “filmes asiáticos” que assinalam o reencontro de Guerra da Mata com Macau, cidade onde o realizador passou a infância. Os filmes que realizaram em colaboração – desde “China, China” (2007), filmado em Lisboa no Martim Moniz, “Alvorada Vermelha” (2011) que levou a dupla a filmar pela primeira vez em Macau, a “Mahjong” (2013), um retrato pessoal da Varziela, a maior “Chinatown” portuguesa, resultado de uma encomenda do Curtas Vila do Conde aos realizadores – estão, de alguma forma, relacionados com o território asiático. “Foi a forma que encontrámos de partilhar uma memória, fundadora para o João Rui, mitificada para o João Pedro”, explicam os realizadores.


Nesta exposição, serão apresentadas instalações-vídeo e objetos intimamente ligados à produção de filmes como “Alvorada Vermelha”, “Mahjong”, “Manhã de Santo António”, “O Corpo de Afonso” e “Parabéns” – que já passaram pelo Curtas Vila do Conde –, e “Morrer como um Homem”, “O Fantasma” e “O Que Arde Cura”.


“Do Rio das Pérolas ao Ave” antecipa a retrospectiva integral que João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata vão apresentar no Centro Pompidou, em Paris, no final deste ano.


No âmbito do projeto CAVE, os realizadores convidaram um jovem artista, João Gabriel Pereira, que vai expor, em project room, pintura e vídeo nas mesmas datas e também no espaço Solar.


A inauguração terá lugar no dia 2 de julho, pelas 18 horas, com a presença dos realizadores e um convidado especial, que oferecerá os seus préstimos musicais em ambiente de sunset.


Em complemento à exposição e a convite do Curtas Vila do Conde, João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata vão apresentar no festival uma misteriosa e histórica carta branca. As três sessões vão integrar uma seleção de curtas-metragens escolhidas pela dupla de cineastas de autores como Buster Keaton, Charles Chaplin, Jacques Tati, Alan Schneider, Jean Genet, Andy Warhol, Kenneth Anger, Jacques Demy e Jean- Luc Godard, entre outros. São filmes históricos e que desafiam as convenções do cinema narrativo.

Durante o 24º Curtas Vila do Conde, dois momentos muito importantes a reter: o de uma visita guiada à exposição na Solar pelos próprios artistas/realizadores, na quinta feira, dia 14 de julho, pelas 16 horas; e o de uma conversa aberta e debate, sessão especial na sala dois do Teatro Municipal, no sábado, dia 16 de julho.


Em parceria com a Fnac, o Curtas Vila do Conde vai editar também um DVD que inclui todas as obras de curta-metragem realizadas por João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata, em conjunto ou a solo. Esta compilação será um testemunho da intimidade e do cosmopolitismo cinéfilo da dupla. “João Pedro Rodrigues & João Rui Guerra da Mata: As Curtas-Metragens” é o volume três de um conjunto de edições lançadas no âmbito desta parceria, depois de “Reconversão" de Thom Andersen” e de “Miguel Gomes: As Curtas-Metragens”. Estas edições, legendadas em inglês, espanhol e português, podem ser adquiridas por 4 euros na Loja das Curtas, situada na Solar - Galeria de Arte Cinemática, nas lojas Fnac, ou no Teatro Municipal durante o Curtas Vila do Conde.

ETIQUETAS