DVD: João Pedro Rodrigues & João Rui Guerra da Mata: As Curtas-Metragens

22 Julho 2016
Share on Facebook Share on Twitter

Em parceria com a Fnac, o Curtas Vila do Conde editou em DVD todas as obras de curta-metragem realizadas por João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata, em conjunto ou a solo. Esta compilação é um testemunho da intimidade e do cosmopolitismo cinéfilo da dupla que esteve recentemente em Vila do Conde para apresentar uma exposição na Solar - Galeria de Arte Cinemática e uma carta branca no 24º Curtas Vila do Conde. 

“João Pedro Rodrigues & João Rui Guerra da Mata: As Curtas-Metragens” é o volume três de um conjunto de edições lançadas no âmbito desta parceria, depois de “Reconversão" de Thom Andersen e de “Miguel Gomes: As Curtas-Metragens”. Estas edições, legendadas em inglês, espanhol e português, podem ser adquiridas por 4 euros na Loja das Curtas, situada na Solar -Galeria de Arte Cinemática e nas lojas Fnac de todo o país. 

João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata são uma das duplas mais criativas e singulares do cinema contemporâneo. Ambos têm construído uma carreira sólida repleta de cumplicidades, desde o iniciático Parabéns!, agora com quase duas décadas, realizado por Rodrigues e com Guerra da Mata como ator. A partir de então, juntos ou individualmente, as suas curtas-metragens abordam alguns dos seus temas obsessivos: a herança asiática na cultura portuguesa, o desafio aos géneros cinematográficos e uma constante reinvenção do cinema de ficção, através de retratos tão distantes como o do Martim Moniz, em Lisboa, ou o de uma rua anónima de Macau. Este DVD inclui todas as obras de curta-metragem realizadas pelos dois cineastas, em conjunto e a solo, e é um testemunho da intimidade e do cosmopolitismo cinéfilo da dupla.



Parabéns!

João Pedro Rodrigues

PT, 1997, 15’

Dois homens, dois corpos encerrados num apartamento. Duas idades: 30 e 19 anos, um arquiteto e um rapaz das noites. Um gato. A voz de Ana no atendedor de chamadas.

 

China, China

João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata

PT, 2007, 19’

China desce as escadas em direção ao Martim Moniz, em Lisboa. China vai voar. Fugir para longe ao amanhecer. Ela só quer ser feliz. Mas China bebe o seu próprio veneno. Bebe-o até ao fim.

 

Alvorada Vermelha

João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata

PT, 2001, 27’

Macau, Mercado Vermelho, Fevereiro de 2011. Dois realizadores, um olhar. Os gestos e as rotinas, entre a vida e a morte. In memoriam: Jane Russell.

 

O Que Arde Cura

João Rui Guerra da Mata

PT, 2012, 26’

Na madrugada de 25 de Agosto de 1988, Portugal acorda com o maior incêndio de que há memória desde o Grande Terramoto de 1755. Do outro lado da cidade, Francisco recebe um telefonema e as chamas do passado irrompem pelo seu quarto, sufocando a sua vida.

 

Manhã de Santo António

João Pedro Rodrigues

PT · FR, 2012, 25’

Manda a tradição que, no dia de Santo António, os namorados ofereçam vasos de manjericos enfeitados com cravos de papel e bandeirolas com quadras populares como prova do seu amor.

 

O Corpo de Afonso

João Pedro Rodrigues

PT, 2013, 32’

Como seria o corpo do primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques,

figura tutelar, alvo de mitificações sucessivas no decurso da nossa História

 

Mahjong

João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata

PT, 2013, 35’

Um homem de chapéu e uma mulher desaparecida. O confronto

entre o Vento Leste e o Dragão Vermelho; os pontos cardeais trocados como num derradeiro jogo de Mahjong.

 

Allegoria della Prudenza

João Pedro Rodrigues

PT, 2013, 1’30’’

Hécate, um corpo e três cabeças: Ticiano, Mizoguchi e Paulo Rocha. O vento leva-nos dos dois túmulos de Mizoguchi em Tóquio e Quioto até Ovar, onde repousam as cinzas de Rocha.

 

Iec Long

João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata

PT, 2014, 31’

Do chinês, “pan-tcheong” ou “pau- -tcheong”, consta nos dicionários como um regionalismo macaense também chamado “estalo da China” ou “foguete chinês”. Quem vive na antiga Fábrica de Panchões Iec Long?

ETIQUETAS