Exposição "A Glória de Fazer Cinema em Portugal" na Casa das Artes

27 Junho 2018
Share on Facebook Share on Twitter

Em 2018, o Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema repõe a exposição "A Glória de Fazer Cinema em Portugal", uma homenagem aos realizadores e profissionais da sétima arte que passaram, nos últimos anos, pelo festival.

Pensada para as comemorações do 25º aniversário do festival Curtas Vila do Conde, a exposição será reposta entre 30 de junho e 30 de julho, na Casa das Artes, no Porto.

A exposição fotográfica "A Glória de Fazer Cinema em Portugal" é uma viagem retrospetiva sobre os autores, realizadores, actores, e outros intervenientes do cinema em Portugal, que, ao longo de 25 anos, e desde 1993, passaram pelo Curtas Vila do Conde - Festival Internacional de Cinema.

Frase assertiva e programática, o título desta exposição conta-se assim: a 18 de setembro de 1929, José Régio escreve de Vila do Conde ao seu amigo Alberto de Serpa, dando-lhe conta que fundou, com Branquinho da Fonseca, João Gaspar Simões, Edmundo de Bettencourt, José Oliveira Neves, Fausto José e Alves Machado, o grupo Ultra, “resolvido firmemente a criar o cinema português”. 

Nessa mesma missiva, Régio diz saber de um amigo de Serpa que tem uma câmara de filmar. Palavras do escritor: “esse teu amigo seria capaz de alugar, ou emprestar, a sua máquina ao grupo? Teríamos (contigo conto sempre) a glória de fazer cinema em Portugal”. 

Quase noventa anos depois, e criado que está – ou que se esforça por estar – aquilo a que chamamos de cinema português, é tempo desta proposição (que foi também título de uma curta de Manuel Mozos, produzida pela Curtas Metragens CRL em 2015) dar nome a um conjunto de imagens de pessoas que, da representação à técnica, da realização à crítica, ajudaram e ajudam a fazer o cinema em Portugal e que, nos últimos vinte e cinco anos, passaram pelo Curtas. 

Não se trata, portanto, de uma glória ecuménica ou mesmo até (e porque não dizê-lo) cinematográfica. Apenas uma vénia, um regresso a uma vontade expressa pelo escritor José Régio – um querer fazer que nos une a todos no cinema, pelo cinema.

Fotógrafos que integram a exposição:
Ana Pereira, António Hilário, António Maia, Cesário Alves, Gil Ramos, Humberto Almendra, João Brites, José Felix, JP Martins, Margarida Ribeiro, Nélson Garrido, Nelson Sousa, Nuno Tudela, Ruben Vieira, Rui Pinheiro, Rui Xavier.

A exposição conta com o apoio da Direção Regional da Cultura Norte e Casa das Artes.

ETIQUETAS