Solar inaugura exposição "O Caso Caligari"

26 Junho 2019
Share on Facebook Share on Twitter

O Caso Cagligari, assim se intitula a exposição que assinalará, em Vila do Conde, o centenário de um dos marcos do cinema expressionista alemão: O Gabinete do Dr. Caligari, de Robert Wiene.

A mostra integrará obras inéditas de Daniel Blaufuks, Eduardo Brito, Reiner Kohlberger e Jonathan Uliel Saldanha criadas para a Solar – Galeria de Arte Cinemática. Cada artista convidado apresentará, assim, uma obra que tem por fonte, inspiração, ressonância ou referência o filme de Wiene, desde a sua pré e pós história, até à produção ou crítica, passando pelas biografias dos seus criadores e a materialidade do seu suporte. Com inauguração no sábado, dia 6 de julho de 2019, pelas 19h00, O Caso Caligari propõe-se a celebrar o filme através da criação artística contemporânea entre a imagem cinemática e o cinema expandido, refletindo, assim, sobre as visões cinemáticas que ainda se podem criar a partir de O Gabinete do Dr. Caligari.

O desafio lançado pela organização aos quatro artistas foi o de criarem uma proposta que conjugasse uma abordagem à obra cinematográfica de Wiener e o espaço muito peculiar da galeria. Daniel Blaufuks, artista plástico que trabalha fotografia, vídeo e cinema, integrou a Competição Nacional do Curtas por duas vezes e a programação da Solar com a exposição Viagens com a minha tia em 2009. Para esta exposição, propõe um ensaio vídeo de longa duração, From Caligari to Jud Süss, onde contrapõe o filme homenageado com Jud Süss, obra nascida da muito eficaz máquina de propaganda Nacional-Socialista. Eduardo Brito, integrou por três vezes a Competição Nacional do Curtas e é representado pela Agência da Curta Metragem com os filmes Penúmbria, de 2016, e Declive, de 2018, tendo também colaborado em vários projetos da Curtas Metragens CRL. Em julho, apresenta, em Vila do Conde, uma instalação vídeo em três canais: Curiosidades do Gabinete (cada história é sempre um remake de outra história)Reiner Kohlberger, artista, performer e realizador alemão, tem vindo a participar com regularidade na Competição Experimental do Curtas e integrará, este ano, a programação Stereo com a performance Brainbows. Em O Caso Caligari mostrará DDDMque trabalha os limites da parafernália tecnológica, do vídeo e do som, e, ao mesmo tempo, os da perceção, da reação física, intelectual e emocional do espectador. Jonathan Uliel Saldanha, músico, compositor e artista, integrou a programação Stereo do Curtas em 2018, com um espetáculo resultante de uma residência artística com a norte-americana Moor Mother, para além da performance na Solar, paralela à exposição Ruins/Rites/Runesintegrada na exposição de Ben Rivers e Ben Russell, em 2015. Na Solar apresenta uma nova fórmula de Anoxia, obra que trabalha com som e imagem vídeo em dupla projeção. 

A exposição contará ainda com uma programa paralelo desenvolvido em parceria com o 27 Curtas Vila do Conde, incluindo uma mesa-redonda que discutirá no expressionismo cinematográfico e a emergência deste movimento no seu tempo, com a participação de Abílio Hernandez Cardoso, professor aposentado de Literatura Inglesa e História e Estética do Cinema; António Roma Torres, crítico de cinema, médico psiquiatra e autor de obras literárias sobre cinema e de peças de teatro; e Nuno Faria, professor, curador, diretor artístico do Museu da Cidade do Porto. A conversa será moderada por Daniel Ribas, investigador, programador e crítico de cinema. Um filme-concerto complementará as atividades paralelas, com a estreia de uma banda sonora original comissariada ao compositor-intérprete, Tiago Cutileiro e à violoncelista Marta Navarro. Será ainda possível ver a exposição numa visita guiada com a presença da maioria dos artistas com obras em exposição, na quarta-feira, dia 10 de julho de 2019, a partir das 16h00.

ETIQUETAS