Curtas arranca este sábado com Bacurau

3 Julho 2019
Share on Facebook Share on Twitter

Arranca este sábado, dia 6 de julho, a 27ª edição do Curtas. O festival levará até Vila do Conde mais de 250 filmes numa mostra do que de mais criativo e inovador está a acontecer neste momento com a linguagem cinematográfica, em permanente diálogo com outras formas de expressão artísticas e culturais.

 A marcar o arranque, a antestreia de Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, um western tropical distópico que arrecadou o prémio do júri na edição deste ano do festival de Cannes. Com interpretações de Sónia Braga e Barbara Colen, entre outros, Bacurau é uma impressionante alegoria da atual situação política brasileira. 

Em foco neste Curtas estarão ainda as obras do norte-americano Todd Solondz, figura maior do cinema independente e crítico mordaz da sociedade americana contemporânea; e do luso-angolano Carlos Conceição. Será também possível assistir, na secção Da Curta à Longa, à estreia dos dois primeiros episódios de Luz Vermelha, série da dupla André Santos e Marco Leão e de Knives and Skin, de Jennifer Reader. 

Particular atenção, este ano, para a descoberta e revisita a obras esquecidas, ignoradas ou desvalorizadas, numa operação de resgate da memória e da cinefilia que se assume como a mais recente secção do festival: Cinema Revisitado. O primeiro programa apresenta obras sobre José Régio e trabalhos de Sergei ParajanovAntónio Reis, a dupla Joe DanteJon Davidson, produções da Disney em Technicolor ou o início da saga de John Rambo.

Na secção Stereo, atenção especial para o regresso de Thurston Moore, um dos membros fundadores dos Sonic Youth, a Portugal, para musicar ao vivo uma seleção de filmes de Maya Deren. Tiago Cutileiro e Marta Navarro acompanharão com uma partitura original o clássico O Gabinete do Dr. Caligari, os Montanhas Azuis (Marco Franco, Norberto Lobo e Bruno Pernadas) tocam perante as escolhas e imagens do artista visual Pedro Maia, enquanto o coletivo londrino The Heliocentrics irá acompanhar o filme Heaven and Earth Magic de Harry Smith, um dos mais significativos cineastas de vanguarda e de animação. No plano musical nota ainda para estreia do documentário Mutantes S.21 - 25 anos depois, sobre a celebração do aniversário do álbum dos Mão Morta, e para a performance BrainBows, uma experiência sensorial do cineasta experimental Rainer Kohlberger. 

Nas actividades paralelas, a Solar – Galeria de Arte Cinemática propõe uma revisitação a uma das obras mais icónicas da história do cinema, O Gabinete do Dr. Caligari, com trabalhos originais de Daniel Blaufuks, Eduardo Brito, Rainer Kohlberger e Jonathan Uliel Saldanha.

A 27ª edição do Curtas integra ainda uma competição nacional e internacional com o melhor que tem sido feito durante o último ano na sétima arte, uma competição experimental que olha o lado mais irreverente e desafiador do cinema, uma competição de vídeos musicais e uma competição de filmes realizados em contexto escolar. Para os mais jovens e famílias, o Curtinhas continua a apostar na formação e diversão para crianças até aos 9 anos, com um programa vasto de sessões e oficinas e que, este ano, inclui pela primeira vez uma selecção de filmes feita por alunos das escolas da região.
Entre 6 e 14 de julho, o Curtas está de regresso ao Teatro Municipal de Vila do Conde, ao Auditório Municipal e à Solar Galeria. A programação completa pode ser consultada em curtas.pt.

ETIQUETAS