Curtas Vila do Conde dá carta branca a João Nicolau

15 Abril 2019
Share on Facebook Share on Twitter

No âmbito da celebração do seu 20º aniversário, a Agência da Curta Metragem apresenta a iniciativa “Carta Branca aos Realizadores Portugueses” que, no espaço de um ano, irá percorrer os diversos festivais de cinema, de norte a sul do país, com sessões especiais de celebração da cinematografia nacional do século XXI. O Curtas Vila do Conde participa na iniciativa com o realizador João Nicolau que irá assim apresentar uma carta branca durante o festival, entre 6 a 14 de julho.

A Carta Branca aos Realizadores será uma mostra de cinema português de processo invertido convocando as pessoas que pensam cinema na sua origem – os criadores - para se colocarem no papel do programador e fazer uma revisitação ao cinema nacional numa sessão de curtas-metragens.
A celebração dos 20 anos da Agência contará ainda com a edição de um livro sobre o cinema português do século XXI, coordenado e editado por Daniel Ribas e Paulo Cunha, investigadores em cinema português com extensa bibliografia e colaboradores regulares do Curtas Vila do Conde. O livro, cujo lançamento está programado para Outubro, contará com textos de Augusto Seabra, Haden Guest, Adrian Martin, Leo Goldsmith, Roger Koza, Carmen Gray, Cíntia Gil, Iván Villarmea, Tiago Baptista, Pascale Cassagnau, Olivier Cotte e Martin Pawley.
Este projeto levado a cabo pela Agência da Curta Metragem com a parceria dos festivais intervenientes e a colaboração imprescindível dos cineastas que aderiram ao desafio, conta com o apoio financeiro do Instituto de Cinema e Audiovisual, e pretende ser mais um passo assinalável num conjunto de futuras iniciativas em prol da nossa cultura cinematográfica.

Curtas Premiadas na MONSTRA

1 Abril 2019
Share on Facebook Share on Twitter

Quatro filmes da Agência da Curta Metragem foram premiadas pelo festival: “Agouro”, de David Doutel e Vasco Sá,  “Á Tona”, de Filipe Abranches, “Entre Sombras”, de Alice Guimarães e Mónica Santos, e “Ride" de Paul Bush.
O Monstra – Festival de Animação de Lisboa decorreu entre 20 e 21 de março, no Cinema São Jorge e em vários outros espaços da cidade de Lisboa.
 

COMPETIÇÃO PORTUGUESA

Menções Honrosas:
“Agouro” de David Doutel e Vásco Sá
"Á Tona" de Filipe Abranches
Prémio do Público:
“Entre Sombras” de Alice Guimarães e Mónica Santos
COMPETIÇÃO DE CURTAS METRAGENS
Melhor Filme Experimental:
“Ride” de Paul Bush
 
Melhor Curta Portuguesa:
“Agouro” de David Doutel e Vasco Sá
Prémio do Público
“Entre Sombras” de Alice Guimarães e Mónica Santos

"Entre Sombras" vence nos Prémios Sophia

25 Março 2019
Share on Facebook Share on Twitter

"Entre Sombras" de Mónica Santos e Alice Guimarães ganhou o prémio de Melhor Curta-Metragem de Animação para o qual estava nomeado aos Prémios Sophia 2019.

Realizou-se, este domingo, a cerimónia de entrega da sétima edição dos prémios Sophia. Criados pela Academia Portuguesa de Cinema estes prémios pretendem reconhecer a produção cinematográfica em 23 categorias.

“Entre Sombras” é uma animação em stop motion, com recurso à técnica da pixilação, inspirada nos elementos dos filmes noir e tem como cenário a cidade do Porto, nos anos 40, envolvida em mistério e jogos de sombras. A história, narrada por Margarida Vila-Nova, acompanha a funcionária de um banco (Sara Costa), onde se depositam corações, numa aventura em busca de um coração roubado. Os vários perigos que enfrenta, na companhia de um homem misterioso (Gilberto Oliveira), conduzem-na a um dilema: dar o seu coração ou guardá-lo para si.

O filme foi co-produzido pela francesa Vivement Lundi! e pela portuguesa Um Segundo Filmes e é distribuído pela Agência da Curta Metragem. Teve estreia mundial em junho de 2018 no Festival Animafest Zagreb e, em julho em Portugal, no Curtas Vila do Conde, tendo sido distinguido em ambos com o Prémio do Público. Desde então foi também premiado em diversos festivais, um pouco por todo o mundo

A lista completa dos vencedores pode ser consultada AQUI.

Todd Solondz é o realizador em foco da 27.ª edição Curtas Vila do Conde

20 Março 2019
Share on Facebook Share on Twitter

O cineasta Todd Solondz é o realizador em foco na 27.ª edição do Curtas Vila do Conde - Festival Internacional de Cinema, que este ano irá decorrer de 6 a 14 de julho.

Todd Solondz é uma das maiores referências do cinema independente norte americano e estará presente no festival para apresentar uma retrospectiva da sua filmografia, desde os filmes que contribuíram para a sua descoberta pela crítica nos anos 1990, como “Welcome To the Dollhouse” (1995) e “Happiness” (1998), passando pelas suas obras mais recentes, como “Dark Horse” (2011) ou "Wiener Dog” (2016). Esta apresentação irá decorrer de 6 a 10 de julho no Teatro Municipal de Vila do Conde.
Conhecido pela sua ironia, Solondz desafia os espectadores a superar os preconceitos através do seu olhar, mesmo que pessimista tem o dom de nos ensinar a encarar a vida através da ternura das suas personagens. Retrata o lado mais negro do ser humano, mas com uma boa dose de humor, numa análise visceral explorada através de uma visão tragicómica.
Todd Solondz estará em Vila do Conde para apresentar o seu trabalho, mas também para uma sessão de encontro com o público do festival, a decorrer no dia 10 de julho, no Teatro Municipal de Vila do Conde.
A sua vinda a Portugal também passará pela Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa onde irá participar na Summer School daquela instituição e apresentar um dos seus filmes na cidade do Porto, no dia 5 de julho, sessão que dará início à retrospectiva do Curtas.  

Inauguração da Exposição ANIMAR 14

13 Fevereiro 2019
Share on Facebook Share on Twitter

A Solar – Galeria de Arte Cinemática, em Vila do Conde, acolhe a 14ª edição da ANIMAR, projeto educativo que integra uma exposição coletiva para toda as idades, destacando os melhores filmes de animação de produção recente. A inauguração acontece sábado, dia 16 de fevereiro, pelas 15:00, com entrada gratuita.

A inaugurar no próximo dia 16 de fevereiro, a ANIMAR 14 explora o cruzamento entre as várias áreas do cinema, como a ficção e o documentário,  com a do cinema de animação, propondo uma programação que passa por exposições, visitas-oficina na Solar — Galeria de Arte Cinemática, sessões de cinema no Teatro Municipal de Vila do Conde e nas escolas, oficinas de ‘stop-motion’, pixilação e brinquedos óticos, para além de workshops, sobre de animação, caracterização para cinema e banda-desenhada, entre outros. 
A ANIMAR propõe novas ferramentas, meios e metodologias que introduzem o princípio de aprender através de uma experiência lúdica e participada. Consiste, assim, numa proposta inovadora de sensibilização para a arte, através da descodificação da imagem em movimento e da mobilização de saberes transversais, estimulando a imaginação através do princípio de aprender a brincar.
A exposição tem como pano de fundo os filmes ENTRE SOMBRAS, de Mónica Santos, Alice Guimarães, RIDE, Paul Bush, AGOURO, de David Doutel e Vasco Sá e 4 ESTADOS DA MATÉRIA, de Miguel Filipe Pires de Matos. São filmes que vão saltar da tela de cinema para a galeria, onde estarão também patentes diversos objetos relacionados com o processo de produção dos filmes, como adereços cenários, figurinos, entre outros.
A par da exposição, irá decorrer a oficina de memórias “As Caras do Bacalhau”, desenvolvida em parceria com a associação Bind’Ó Peixe. Esta oficina abordará a memória e o impacto da pesca do bacalhau na região, a partir de entrevistas dos netos aos seus avós pescadores, registando histórias sob a forma de minidocumentários.
                   
Paralelamente à exposição na Solar — Galeria de Arte Cinemática, que poderá ser visitada diariamente entre as 14:00h e as 18:00h, a ANIMAR 14 apresenta, até maio, uma programação complementar que inclui sessões de cinema para escolas e famílias, visitas guiadas à exposição, workshops e oficinas.
                                   
De cariz vincadamente educativo, a ANIMAR promove todos os anos oficinas de iniciação ao cinema através da construção de brinquedos óticos como o caleidoscópio, zootrópio, entre outros, e workshops de ‘stop-motion’ e pixilação. Estas oficinas são destinadas à comunidade escolar do norte do país e, sobretudo, às escolas do concelho de Vila do Conde.  
A oferta formativa será complementada com oficinas de banda desenhada, sob a orientação de Hugo Maciel, nas quais apresentará o livro “Paris-Texas”  e a oficina de caracterização para famílias com Francisca Sobral (MUA), a partir do filme “Entre-Sombras” na Solar.
                                       
A 14a edição da ANIMAR conta com vários apoios, destacando-se os da Direção Geral das Artes e da Câmara Municipal de Vila do Conde. É uma iniciativa da equipa da Curtas Metragens CRL que organiza o Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema.

Agência inicia a celebração dos 20 anos em Clermont

31 Janeiro 2019
Share on Facebook Share on Twitter

Agência da Curta Metragem inicia a celebração dos 20 anos no maior festival de curtas-metragens da Europa, que terá lugar entre 1 e 9 de fevereiro de 2019, em França

A Agência da Curta Metragem inicia a celebração dos 20 anos no maior festival de curtas-metragens da Europa, que terá lugar entre 1 e 9 de fevereiro de 2019, em França.

A 41ª edição do Festival de Cinema de Clermont-Ferrand arranca no próximo dia 1 de fevereiro, com a curta “Como Fernando Pessoa Salvou Portugal” em competição, esta que é a primeira  iniciativa que assinala a celebração dos 20 anos da Agência da Curta Metragem. À semelhança dos anos anteriores, a agência voltará a marcar presença no Mercado, a decorrer em paralelo, para assegurar a promoção e divulgação da produção portuguesa naquele que é o maior e mais prestigiado festival de curtas-metragens da Europa.

O filme “Como Fernando Pessoa Salvou Portugal” de Eugène Green com d’ O Som e a Fúria integra a competição francesa. A curta-metragem, protagonizada por Carloto Cotta, Manuel Mozos, Diogo Dória, Alexandro Pierroni Calado, Ricardo Gross, Mia Tomé e o próprio Eugène Green, é uma bem humorada viagem ao universo de Fernando Pessoa. A narrativa é baseada num dos episódios mais célebres da carreira publicista do heterónimo Álvaro de Campos, autor do célebre slogan “Primeiro estranha-se, depois entranha-se”, criado em 1927 para a entrada da Coca-Cola em território português.

A Agência da Curta Metragem voltará a marcar presença em Clermont-Ferrand através de um stand promocional no Mercado da Curta Metragem. O evento, a decorrer em paralelo ao festival, recebe, todos os anos, mais de 3300 profissionais do sector cinematográfico fazendo deste um espaço de extrema importância na divulgação do cinema português. Para além das ações de promoção e divulgação das mais de 400 obras representadas pela agência.

Em paralelo decorre também o fórum europeu “Euro Connection”, de coprodução cinematográfica, no qual estará presente a realizadora Mónica Santos, com o projeto da curta-metragem “The Pink Jacket”.

Para dar início à celebração dos 20 anos, a agência irá realizar uma festa com a presença dos dj’s Miguel Dias e Sérgio Gomes em formato Curtas Vila do Conde Soundsystem no dia 3 de fevereiro no Le Fotomat.

←prev 1  I  2  I  3  I  4  I  5  I  6  I  7  I  8  I  9  I  10  I  11  I  12  I  13  I  14  I  15  I  16  I  17  I  18  I  19  I  20  I  21  I  22  I  23  I  24  I  25  I  26  I  27  I  28  I  29  I  30  I  31  I  32  I  33  I  34  I  35  I  36  I  37  I  38  I  39  I  40  I  41  I  42  I  43  I  44  I  45  I  46  I  47  I  48  I  49  I  50  I  51  I  52  I  53  I  54  I  55  I  56  I  57  I  58  I  59  I  60  I  61  I  62  I  63  I  64  I  65  I  66  I  67  I  68  I  69  I  70  I  71  I  72  I  73  I  74  I  75  I  76  I  77 next→
ETIQUETAS