Luz Vermelha em ante-estreia no Curtas

7 Julho 2019
Share on Facebook Share on Twitter

Foi um dos mais mediatizados casos dos últimos 20 anos em Portugal.

No início dos anos 2000 um grupo de mulheres de Bragança juntaram-se num manifesto que pedia medidas para travar a proliferação de casas de alterne e a onda de prostituição brasileira que, de acordo com elas, estava a fazer a cabeça dos maridos. Auto-intitularam-se Mães de Bragança e fizeram manchetes dos principais meios nacionais até à referencial Times. A história haveria de ser recuperada pela RTP que atribuiu à dupla André Santos e Marco Leão o papel de a adaptar para uma série. Ainda sem uma data definitiva de estreia no canal público, o Curtas mostra em estreia nacional os dois primeiros episódios, naquele que é o regresso da dupla de cineastas a um festival que conhecem bem. Recordemos que estiveram por cá com trabalhos como Cavalos Selvagens (2010), Infinito (2011), Má Raça (2013) ou Pedro (2016). 

Com um elenco composto por vários nomes bem conhecidos do grande público, Margarida Vila-Nova, Joaquim Monchique, Mariana Badan, Sofia Nicholson, Tati Pasquali, Sara Norte, entre outros, Luz Vermelha passa hoje, pelas 21h15, na Sala 1 do Teatro Municpal de Vila do Conde.

Curtas 2019: Destaques do Dia (7 de julho)

7 Julho 2019
Share on Facebook Share on Twitter

É uma das secções nobres do festival, esta que olha as curtas metragens de produção recente que marcam os festivais e o panorama do cinema mundial. 

O segundo dia de festival fica marcado pelas diversas sessões de Competição Internacional, onde passarão, entre outras, o mais recente trabalho da dupla Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, R.I.S.E., My Generation, de Ludovic Houplain e Levittown, de Nelson Bourrec Carter.

Foi o primeiro filme de uma saga que haveria de marcar gerações desde a sua estreia. Rambo: A Fúria do Herói é o primeiro episódio de uma das mais mediáticas e famosas história de acção do cinema. Aqui apresentaremos a cópia restaurada da versão original do filme.

Marco Leão e André Santos não são presenças novas no Curtas. A dupla tem, ao longo dos últimos anos, passado por cá para apresentar os seus filmes, mas é com uma série que regressam este ano. Luz Vermelha tem estreia marcada para o segundo semestre deste ano na televisão pública e recupera a história das “Mães de Bragança” que ficou celebrizada, nos início de 2000, com um artigo da revista Times. Em Vila do Conde poderão ver, em primeira mão, os dois primeiros episódios.

 

A tarde de domingo vai contar ainda com uma conversa com o realizador Kleber Mendonça Filho sobre Bacurau. A mesma acontece pelas 15h00 no Teatro Municipal de Vila do Conde. A fechar o dia, um panorama sobre a produção nacional com a escolha de algumas das mais interessantes dos últimos 12 meses. Esta sessão integrará Past Perfect, de Jorge Jácome, O Mar Enrola na Areia, de Catarina Mourão, e Bela Mandil, de Helena Estrela.

 

Programa

11h00 . Sala 2, Teatro Municipal de Vila do Conde

Curtinhas M3

 

14h30 . Sala 2, Teatro Municipal de Vila do Conde

Panorama Europeu – Croácia

 

15h00 . Sala 1, Teatro Municipal de Vila do Conde

Curtinhas M6

 

15h00 . Teatro Municipal de Vila do Conde

Conversa com Kleber Mendonça Filho

 

16h00 . Sala 2, Teatro Municipal de Vila do Conde

Showcase ESMAD/Porto

 

16h30 . Sala 1, Teatro Municipal de Vila do Conde

Cinema Revisitado . Rambo: A Fúria do Herói, Ted Kotcheff

 

18h00 . Sala 2, Teatro Municipal de Vila do Conde

Competição Internacional 4

 

19h30 . Sala 2, Teatro Municipal de Vila do Conde

Competição Internacional 9

 

21h15 . Sala 1, Teatro Municipal de Vila do Conde

Da Curta à Longa . Luz Vermelha (Episódios 1 e 2), Marco Leão e André Santos

 

21h30 . Sala 2, Teatro Municipal de Vila do Conde

In Focus . Diários de Um Falhado, Todd Solondz

 

22h45 . Sala 1, Teatro Municipal de Vila do Conde

Competição Internacional 1

 

23h00 . Sala 2, Teatro Municipal de Vila do Conde

Panorama Nacional 1

Curtas 2019: Destaques do Dia (6 de julho)

6 Julho 2019
Share on Facebook Share on Twitter

Está oficialmente aberta mais uma edição do Curtas!

 Em dia de arranque há programação dedicada a todas as idades nas diversas salas do festival. Ao início , a marcar a abertura da secção infanto-juvenil do festival, Curtinhas, a estreia da nova aventura de Woody e seus amigos em Toy Story 4 (versão 3D). Pelas 17h30, a sala um do Teatro Municipal de Vila do Conde recebe o filme-concerto de Tiago Cutileiro e Marta Navarro. Uma encomenda do Curtas à dupla para construir um ambiente sonoro para a centenária obra de Robert Wiener, O Gabinete do Dr. Caligari. Obra que serve ainda de mote para a exposição O Caso Caligari, que reunirá obras inéditas de Daniel Blaufuks, Eduardo Brito, Rainer Kohlberger e Jonathan Uliel Saldanha na Solar Galeria.

Pela noite, abertura oficial do programa da Curta à Longa com a antestreia nacional de Bacurau, o mais recente filme de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, vencedor do prémio do júri na edição deste ano do festival de Cannes. Com interpretações de Sónia Braga e Barbara Colen, entre outros, Bacurau é uma impressionante alegoria da atual situação política brasileira.

No arranque do programa especial que, este ano dedicamos ao norte-americano, Todd Solondz, pelas 23h00 passagem de Uma Vida de Cão, um filme onde um cão serve de ponto de entrada para as vidas disfuncionais de um conjunto de humanos. A sessão será apresentada pelo realizador. Última sessão do dia, a olhar um dos momentos que marcou a programação do 25º Curtas. Mão Morta – Mutantes S.21 – 25 Anos um documentário de João Sá em torno do concerto e aniversário de um dos mais emblemáticos discos da banda bracarense.     

Curtas arranca este sábado com Bacurau

3 Julho 2019
Share on Facebook Share on Twitter

Arranca este sábado, dia 6 de julho, a 27ª edição do Curtas. O festival levará até Vila do Conde mais de 250 filmes numa mostra do que de mais criativo e inovador está a acontecer neste momento com a linguagem cinematográfica, em permanente diálogo com outras formas de expressão artísticas e culturais.

 A marcar o arranque, a antestreia de Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, um western tropical distópico que arrecadou o prémio do júri na edição deste ano do festival de Cannes. Com interpretações de Sónia Braga e Barbara Colen, entre outros, Bacurau é uma impressionante alegoria da atual situação política brasileira. 

Em foco neste Curtas estarão ainda as obras do norte-americano Todd Solondz, figura maior do cinema independente e crítico mordaz da sociedade americana contemporânea; e do luso-angolano Carlos Conceição. Será também possível assistir, na secção Da Curta à Longa, à estreia dos dois primeiros episódios de Luz Vermelha, série da dupla André Santos e Marco Leão e de Knives and Skin, de Jennifer Reader. 

Particular atenção, este ano, para a descoberta e revisita a obras esquecidas, ignoradas ou desvalorizadas, numa operação de resgate da memória e da cinefilia que se assume como a mais recente secção do festival: Cinema Revisitado. O primeiro programa apresenta obras sobre José Régio e trabalhos de Sergei ParajanovAntónio Reis, a dupla Joe DanteJon Davidson, produções da Disney em Technicolor ou o início da saga de John Rambo.

Na secção Stereo, atenção especial para o regresso de Thurston Moore, um dos membros fundadores dos Sonic Youth, a Portugal, para musicar ao vivo uma seleção de filmes de Maya Deren. Tiago Cutileiro e Marta Navarro acompanharão com uma partitura original o clássico O Gabinete do Dr. Caligari, os Montanhas Azuis (Marco Franco, Norberto Lobo e Bruno Pernadas) tocam perante as escolhas e imagens do artista visual Pedro Maia, enquanto o coletivo londrino The Heliocentrics irá acompanhar o filme Heaven and Earth Magic de Harry Smith, um dos mais significativos cineastas de vanguarda e de animação. No plano musical nota ainda para estreia do documentário Mutantes S.21 - 25 anos depois, sobre a celebração do aniversário do álbum dos Mão Morta, e para a performance BrainBows, uma experiência sensorial do cineasta experimental Rainer Kohlberger. 

Nas actividades paralelas, a Solar – Galeria de Arte Cinemática propõe uma revisitação a uma das obras mais icónicas da história do cinema, O Gabinete do Dr. Caligari, com trabalhos originais de Daniel Blaufuks, Eduardo Brito, Rainer Kohlberger e Jonathan Uliel Saldanha.

A 27ª edição do Curtas integra ainda uma competição nacional e internacional com o melhor que tem sido feito durante o último ano na sétima arte, uma competição experimental que olha o lado mais irreverente e desafiador do cinema, uma competição de vídeos musicais e uma competição de filmes realizados em contexto escolar. Para os mais jovens e famílias, o Curtinhas continua a apostar na formação e diversão para crianças até aos 9 anos, com um programa vasto de sessões e oficinas e que, este ano, inclui pela primeira vez uma selecção de filmes feita por alunos das escolas da região.
Entre 6 e 14 de julho, o Curtas está de regresso ao Teatro Municipal de Vila do Conde, ao Auditório Municipal e à Solar Galeria. A programação completa pode ser consultada em curtas.pt.

Open Call - Meet Festivals

27 Junho 2019
Share on Facebook Share on Twitter

Está aberto o Open Call para o Meet the Festivals!
Inserido no Curtas Pro do 27º Curtas Vila do Conde, terá lugar na quinta-feira, 11 de julho de 2019, das 15:00 às 17:00, no Hotel Brazão.

O Meet the Festivals dá a oportunidade a realizadores, produtores, distribuidores e escolas de reunir pessoalmente com doze programadores de festivais internacionais e representantes da indústria do cinema afim de aprofundar o seu conhecimento nas especificidades de cada evento com o objectivo de melhor promover os seus filmes no circuito de festivais.

Inscrições abertas até 4 de julho de 2019 através do formulário.

Lotação máxima: 24 participantes
 
Para mais informações: industry@curtas.pt ou +351 252 638025.

Solar inaugura exposição "O Caso Caligari"

26 Junho 2019
Share on Facebook Share on Twitter

O Caso Cagligari, assim se intitula a exposição que assinalará, em Vila do Conde, o centenário de um dos marcos do cinema expressionista alemão: O Gabinete do Dr. Caligari, de Robert Wiene.

A mostra integrará obras inéditas de Daniel Blaufuks, Eduardo Brito, Reiner Kohlberger e Jonathan Uliel Saldanha criadas para a Solar – Galeria de Arte Cinemática. Cada artista convidado apresentará, assim, uma obra que tem por fonte, inspiração, ressonância ou referência o filme de Wiene, desde a sua pré e pós história, até à produção ou crítica, passando pelas biografias dos seus criadores e a materialidade do seu suporte. Com inauguração no sábado, dia 6 de julho de 2019, pelas 19h00, O Caso Caligari propõe-se a celebrar o filme através da criação artística contemporânea entre a imagem cinemática e o cinema expandido, refletindo, assim, sobre as visões cinemáticas que ainda se podem criar a partir de O Gabinete do Dr. Caligari.

O desafio lançado pela organização aos quatro artistas foi o de criarem uma proposta que conjugasse uma abordagem à obra cinematográfica de Wiener e o espaço muito peculiar da galeria. Daniel Blaufuks, artista plástico que trabalha fotografia, vídeo e cinema, integrou a Competição Nacional do Curtas por duas vezes e a programação da Solar com a exposição Viagens com a minha tia em 2009. Para esta exposição, propõe um ensaio vídeo de longa duração, From Caligari to Jud Süss, onde contrapõe o filme homenageado com Jud Süss, obra nascida da muito eficaz máquina de propaganda Nacional-Socialista. Eduardo Brito, integrou por três vezes a Competição Nacional do Curtas e é representado pela Agência da Curta Metragem com os filmes Penúmbria, de 2016, e Declive, de 2018, tendo também colaborado em vários projetos da Curtas Metragens CRL. Em julho, apresenta, em Vila do Conde, uma instalação vídeo em três canais: Curiosidades do Gabinete (cada história é sempre um remake de outra história)Reiner Kohlberger, artista, performer e realizador alemão, tem vindo a participar com regularidade na Competição Experimental do Curtas e integrará, este ano, a programação Stereo com a performance Brainbows. Em O Caso Caligari mostrará DDDMque trabalha os limites da parafernália tecnológica, do vídeo e do som, e, ao mesmo tempo, os da perceção, da reação física, intelectual e emocional do espectador. Jonathan Uliel Saldanha, músico, compositor e artista, integrou a programação Stereo do Curtas em 2018, com um espetáculo resultante de uma residência artística com a norte-americana Moor Mother, para além da performance na Solar, paralela à exposição Ruins/Rites/Runesintegrada na exposição de Ben Rivers e Ben Russell, em 2015. Na Solar apresenta uma nova fórmula de Anoxia, obra que trabalha com som e imagem vídeo em dupla projeção. 

A exposição contará ainda com uma programa paralelo desenvolvido em parceria com o 27 Curtas Vila do Conde, incluindo uma mesa-redonda que discutirá no expressionismo cinematográfico e a emergência deste movimento no seu tempo, com a participação de Abílio Hernandez Cardoso, professor aposentado de Literatura Inglesa e História e Estética do Cinema; António Roma Torres, crítico de cinema, médico psiquiatra e autor de obras literárias sobre cinema e de peças de teatro; e Nuno Faria, professor, curador, diretor artístico do Museu da Cidade do Porto. A conversa será moderada por Daniel Ribas, investigador, programador e crítico de cinema. Um filme-concerto complementará as atividades paralelas, com a estreia de uma banda sonora original comissariada ao compositor-intérprete, Tiago Cutileiro e à violoncelista Marta Navarro. Será ainda possível ver a exposição numa visita guiada com a presença da maioria dos artistas com obras em exposição, na quarta-feira, dia 10 de julho de 2019, a partir das 16h00.

←prev 1  I  2  I  3  I  4  I  5  I  6  I  7  I  8  I  9  I  10  I  11  I  12  I  13  I  14  I  15  I  16  I  17  I  18  I  19  I  20  I  21  I  22  I  23  I  24  I  25  I  26  I  27  I  28  I  29  I  30  I  31  I  32  I  33  I  34  I  35  I  36  I  37  I  38  I  39  I  40  I  41  I  42  I  43  I  44  I  45  I  46  I  47  I  48  I  49  I  50  I  51  I  52  I  53  I  54  I  55  I  56  I  57  I  58  I  59  I  60  I  61  I  62  I  63  I  64  I  65  I  66  I  67  I  68  I  69  I  70  I  71  I  72  I  73  I  74  I  75  I  76  I  77  I  78 next→
ETIQUETAS