"Armour" no Cinéma du Réel

10 Fevereiro 2021
Share on Facebook Share on Twitter

A curta-metragem “Armour” realizada por Sandro Aguilar foi selecionada para a Competição Internacional da 43ª edição do Cinéma du Réel.

A curta-metragem “Armour” realizada por Sandro Aguilar foi selecionada para a Competição Internacional da 43ª edição do Cinéma du Réel - Festival Internacional de Cinema Documental, que decorrerá de 12 a 21 de março, em França.

Esta obra, produzida pelo Som e a Fúria e Paraloeil (Canadá), e distribuída pela Agência da Curta Metragem fizera o seu percurso internacional em festivais como Rencontres Internationales Du Documentaire de Montréal (Canadá) e o Festival Internacional de Cinema de Roterdão (Holanda), tendo sido apresentado em Portugal na última edição do Curtas Vila do Conde. Marca agora presença no Cinéma du Réel, um dos mais importantes festivais de cinema da Europa dedicado ao género documental, mas que apresenta uma programação transversal a todos os géneros, que reflete a diversidade de estilos e de formas de abordagem do mundo pelas imagens em movimento.

O Festival é organizado pela Bibliothèque Publique d’Information, em parceria com a associação Les Amis du Cinéma du réel, e é composto por uma seleção de obras documentais, experimentais e ensaios, refletindo, assim, essa diversidade de géneros e abordagens cinemáticas. No Cinéma du Réel, a descoberta de novos talentos alia-se à exibição de obras de grandes nomes do Cinema.

A competição internacional contará com 11 longas-metragens e 10 curtas-metragens.

"Luz de Presença" na Berlinale

9 Fevereiro 2021
Share on Facebook Share on Twitter

“Luz de Presença”, de Diogo Costa Amarante, foi selecionado para a secção Berlinale Shorts da 71ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim.

“Luz de Presença”, o mais recente filme de Diogo Costa Amarante, foi selecionado para a secção Berlinale Shorts da 71ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim, que será lançada com um evento da indústria, em formato online, e apresentada apenas a profissionais da área e imprensa, de 1 a 5 de março e, presencialmente, para o público em geral, entre 9 e 20 de junho de 2021. 


A curta-metragem, que tem em Berlim a sua estreia mundial, centra-se no desgosto amoroso de Gonçalo, um homem que, numa noite chuvosa, sai de casa para entregar uma carta a alguém que o abandonou. Pelo caminho, numa esquina, cruza-se com uma mulher que o avisa para ter atenção à estrada, que o piso está escorregadio. O homem cai da sua mota e assim conhece Diana. 

O filme tem direção de fotografia de Jorge Quintela e conta com a participação de Diana Neves Silva, João Castro, Gustavo Sumpta e Luís Miguel Cintra, sendo promovido e distribuído pela Agência da Curta Metragem.


Diogo Costa Amarante regressa assim à Berlinale, onde a sua obra anterior, “Cidade Pequena” (2016), um filme sobre a tomada de consciência da morte por parte de uma criança, interpretada pelo sobrinho do realizador, arrecadou o Urso de Ouro para Melhor Curta-Metragem Internacional.


A Berlinale é um dos mais prestigiados festivais internacionais de Cinema. Criado em 1951, foi moldado pelo período do pós-guerra e pela divisão da cidade de Berlim, desenvolvendo-se enquanto plataforma intercultural para a exploração cinemática de temáticas sociais. Além de ser considerado um dos festivais mais políticos do panorama internacional, o Festival Internacional de Cinema de Berlim é, também, na sua pluralidade, um espaço de convergência entre as grandes estrelas de cinema, a experimentação formal e a descoberta de novos talentos. 


A presente edição decorrerá online, com o European Film Market & Co-Production MarketBerlinale Talents e World Cinema Fund, de 1 a 5 de março; e presencialmente, com exibições no cinema e ao ar livre, entre 9 e 20 de junho de 2021.


Mais informações aqui.

"Seja como For" no Festival de Curta Metragem de Clermont-Ferrand

16 Dezembro 2020
Share on Facebook Share on Twitter

"Seja Como For", de Catarina Romano foi selecionado para a Competição Internacional do Festival Internacional de Curta-Metragem de Clermont-Ferrand.

A curta-metragem “Seja Como For”, de Catarina Romano foi selecionada para a competição internacional da 43ª edição do Festival Internacional da Curta-Metragem de Clermont-Ferrand, que decorre de 29 de janeiro a 6 de fevereiro de 2021, em França.

"Seja Como For" trata de uma mulher desempregada, que está fechada em casa há muito tempo, aparentemente enclausurada do lado de fora das possibilidades do seu tempo histórico. Ela vive ciclos de precariedade cada vez mais próximos, e que a encapsulam como a ondulação causada pela queda de uma pedra num lago, mas em sentido inverso: ondas que vêm ter com ela, repetindo-se, fechando-a.

 

Esta obra, produzida pelo AIM - Estúdios de Animação e distribuída pela Agência da Curta Metragem, participara, em outubro, na Competição Nacional do Curtas Vila do Conde.

Clermont-Ferrand é um dos mais importantes festivais da Europa, dedicado à curta-metragem. No que respeita à presença de profissionais da área, é o segundo maior festival da França, antecedido pelo Festival de Cannes. Na edição passada, foram registadas mais de 172,500 entradas e 3600 profissionais participaram no festival. 

Segundo a organização do evento, na presente edição, foram submetidas quase 7000 curtas-metragens e selecionadas apenas 77. "Seja Como For" é o único filme português na Competição Internacional.

 

Mais informações aqui.

"Um Fio de Baba Escarlate" no festival de Sevilha

12 Novembro 2020
Share on Facebook Share on Twitter

“Um Fio de Baba Escarlate”, o mais recente filme de Carlos Conceição, foi seleccionado para a secção competitiva "Revoluções Permanentes" da 17ª edição do Festival de Cinema de Sevilha, que decorrerá entre 6 e 14 de Novembro.

Após estrear na 28.ª edição do Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, em outubro, "Um Fio de Baba Escarlate" marca agora presença no Festival de Sevilha, estreando-se internacionalmente.

Com um título inspirado nos gialli -- um subgénero do terror italiano muito em voga nos anos 70 -- esta obra tem como protagonista Candide, um frio e sedutor “serial killer”, que se apaixona por uma rapariga que acaba de se suicidar. O thriller mostra pouco mais de 24 horas na vida de Candice, transformada por um acidente que o torna instantaneamente uma estrela das redes sociais.

Escrito e realizado por Carlos Conceição, "Um Fio de Baba Escarlate" insere-se no universo narrativo e imagético criado pelo cineasta, onde sobressaem o fetichismo e o sadismo simbólicos, bem como as ambiências obscuras e o tom subversivo e surrealista.
"Na época que atravessamos, os vídeos partilhados nas redes sociais apresentam-se como verdades inquestionáveis, mas é muito frequente que outra perspectiva, mostrando mais um ou dois segundos, mude radicalmente a narrativa.” – adianta Carlos Conceição – “Enquanto cidadãos/espectadores, somos sempre convidados a fazermos nós a montagem e a re-aprender o mundo dessa forma".

Carlos Conceição é uma presença regular em Vila do Conde, onde já foi autor In Focus (2019), júri da competição Take One! (2014) e estreou várias obras, entre as quais “Serpentário” (2019) e “Coelho Mau” (2017).


"O Nosso Reino" no Festival de Turim

11 Novembro 2020
Share on Facebook Share on Twitter

“O Nosso Reino”, curta-metragem de Luís Costa, terá a sua estreia italiana na 38ª edição do Festival de Turim, que irá decorrer de 20 a 28 de novembro.

Produzido pelo Bando À Parte e distribuido pela Agência da Curta Metragem,O Nosso Reino”, de Luís Costaque teve a sua estreia mundial no 28º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, passando também pelo Festival du Nouveau Cinema de Montreal, é inspirado no romance homónimo de Valter Hugo Mãe. A ação decorre num reino maravilhoso, onde o Diabo supostamente não existe, e uma criança vagueia por uma aldeia granítica.

“Criar um filme a partir de uma obra anterior pressupõe sempre um desafio natural de gerir a referência e o afastamento dela.” – explica Luís Costa – “Ainda que não siga formalmente a estrutura narrativa do livro do Valter, "O Nosso Reino" tenta compor uma espécie de poema visual que transporta o peso da obra literária, trabalhando a ideia de um tempo e espaço suspensos através das personagens e do universo que as rodeia.”

“O Nosso Reino” marcou o regresso de Luís Costa ao Curtas Vila do Conde, onde apresentara anteriormente “O Homem Eterno” (2017, Competição Nacional), “Fontelonga” (2013, Take One!) e o vídeo musical em Super8 “Bearbug” (2017, corealizado com Miguel da Santa).


Festival de Turim, fundado em 1982 pelo professor Gianni Rondolino é um dos mais importantes festivais do panorama internacional. Ao longo da sua história, tem dado a conhecer talentos emergentes como, Luca Guadagnino, Nicholas Winding Refn, Miguel Gomes, entre outros. Na sua 38ª edição, o festival irá decorrer online.

 

"Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias" finalista EFA

10 Novembro 2020
Share on Facebook Share on Twitter

"Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias", o mais recente filme de Regina Pessoa é um dos cinco nomeados na categoria de Melhor Curta-Metragem Europeia na 33ª edição dos Prémios da Academia Europeia de Cinema (EFA). 

"Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias" é promovido e distribuído pela Agência da Curta Metragem, com co-produção entre a portuguesa Ciclope Filmes, a canadiana ONF/NFB e a francesa Les Amateurs, que contou ainda com a importante participação na produção de Phil Davies.

O filme é um comovente tributo a um poeta do quotidiano e um testemunho do amor da realizadora pelo seu tio excêntrico. O filme de 13 minutos combina várias técnicas de animação como o stop-motion e a gravura animada digital."Isso significa muito para mim, vindo de uma família disfuncional numa aldeia perdida num pequeno país como o nosso." - diz Regina Pessoa. "Tem sido uma longa e árdua jornada desde que comecei a desenhar em criança e agradeço a todos aqueles que me ajudaram nesse caminho, tanto profissional quanto pessoalmente. Acima de tudo, dedico todo o meu amor e o meu obrigado ao meu tio Tomás, a quem este filme é dedicado, um homem humilde e um pouco excêntrico que teve uma vida simples e anónima. Não é necessário ser-se uma pessoa célebre para se tornar importante nas nossas vidas."

Os candidatos ao prémio EFA na categoria de curta-metragem são selecionados em parceria com 24 festivais de cinema europeus, sendo o Curtas Vila do Conde o evento português da rede. Em cada um dos festivais, o júri elege a melhor curta-metragem europeia em competição, tendo “Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias” conseguido a sua candidatura no Riga International Film Festival, na Letónia. Esta nomeação marca a primeira viagem aos Prémios da Academia Europeia de Cinema para Regina Pessoa, reconhecida realizadora de " A Noite" (1999), "História Trágica com Final Feliz"(2005), e "Kali, O Pequeno Vampirto" (2012).

Os vencedores serão revelados durante a cerimónia virtual dos EFA às 19 horas do dia 10 Dezembro, depois da votação dos 3800 membros da academia.

1  I  2  I  3  I  4  I  5  I  6  I  7  I  8  I  9  I  10  I  11  I  12  I  13  I  14  I  15  I  16  I  17  I  18  I  19  I  20  I  21  I  22  I  23  I  24  I  25  I  26  I  27  I  28  I  29  I  30  I  31  I  32  I  33  I  34  I  35  I  36  I  37  I  38  I  39  I  40  I  41  I  42  I  43  I  44  I  45  I  46  I  47  I  48  I  49  I  50  I  51  I  52  I  53  I  54  I  55  I  56  I  57  I  58  I  59  I  60  I  61  I  62  I  63  I  64  I  65  I  66  I  67  I  68  I  69  I  70  I  71  I  72  I  73  I  74  I  75  I  76  I  77  I  78  I  79  I  80  I  81  I  82  I  83  I  84 next→
ETIQUETAS