Voluntariado Curtas Vila do Conde 2017: Inscrições abertas!

28 Abril 2017
Share on Facebook Share on Twitter

A equipa do Curtas Vila do Conde é constituída, todos os anos, por voluntários que contribuem para que o Festival seja um acontecimento cultural de referência em Portugal e no estrangeiro. Mais uma vez, para a edição de 2017, aguardamos a tua candidatura! Durante uma semana, terás a oportunidade de participar ativamente num evento cultural muito importante e que será, também para ti, algo inesquecível.


Lê atentamente o regulamento abaixo, sobre o Voluntariado Curtas 2017, e preenche o formulário para te candidatares. De 8 a 16 de julho de 2017, em Vila do Conde, estaremos todos juntos para uma edição muito especial: a do 25º aniversário! 

 

Regulamento

 
1. Os voluntários do Curtas Vila do Conde - Festival Internacional de Cinema terão a oportunidade de participar num evento de projeção internacional, que lhes permitirá um contato direto com realizadores, produtores, jornalistas, artistas, entre outros;

 

2. É também uma oportunidade de colaborar com um dos eventos culturais mais importantes de Vila do Conde e do país, no qual poderás deixar, também, a tua marca e contributo;

 

3. Os voluntários deverão ter idade igual ou superior a 16 anos, sentido de responsabilidade, demonstrar interesse, dinamismo, facilidade de comunicação (preferencialmente também em inglês), disponibilidade para ajudar os outros e abertura para colaborar durante todos os dias do Festival;

 

4. Os voluntários desempenharão um papel importante na estrutura do Festival, preenchendo várias funções, de acordo com as necessidades: apoio à produção, comunicação, relações públicas e recepção de convidados, portas e entradas, catering, mercado da curta-metragem, transportes, entre outras;

 

5. Os candidatos deverão enviar a sua candidatura através do preenchimento completo deste formulário;

 

6. Após o período de envio de candidaturas, serás contactado para uma entrevista e, se fores seleccionado, receberás formação e informações sobre o papel a desempenhar durante o Festival;

 

7. Se fores escolhido, receberás gratuitamente um Free-Pass que te dá acesso a todas as sessões do Festival (salvo excepções assinaladas no programa) para poderes ver tudo, depois do teu horário de trabalho. Receberás também merchandising do festival e ajudas à alimentação;  

 

 

8. Participa!

Workshop de Crítica de Cinema: 2ª edição

17 Abril 2017
Share on Facebook Share on Twitter

Até 31 de maio, estão abertas as inscrições para a 2ª edição do workshop de Crítica de Cinema do Curtas Vila do Conde, que terá lugar durante o festival.

Este workshop vai de encontro à necessidade de formar novos valores da crítica de cinema, permitindo um diálogo entre gerações e uma plataforma para desenvolver uma discussão crítica sobre os filmes que são exibidos no Curtas Vila do Conde.

O workshop será composto por duas fases: a primeira mais direcionada para uma aprendizagem dos diferentes modos de crítica e de diferentes modelos da história do cinema (através de masterclasses e conversas); e a segunda, em modo tutorial, para o acompanhamento do festival e a produção de textos. Este material produzido pelos participantes será publicado nas plataformas web do festival, assim como pelos parceiros de imprensa (Público, À Pala de Walsh, A Cuarta Parede).

As inscrições são aceites até: 31.05.2017

Número máximo de participantes: 10

Preço: 60 Euros

(Inclui Free-Pass; o Free Pass dá direito a assistir a todas as sessões do festival, salvo excepções assinaladas no programa).

 

Programa

Este é um Workshop intensivo, em que os participantes estão ativamente envolvidos no festival, visionando filmes e escrevendo textos para publicação. O Workshop inicia no dia 7 de julho (sexta-feira) e prolonga-se até 14 de julho (sexta-feira seguinte), com orientações tutoriais diárias, visionamento de filmes, participação em debates e uma masterclass diária com convidados.

 

Tutores: Daniel Ribas e Paulo Cunha

Oradores convidados: Jorge Mourinha, Javier H. Estrada, Nicole Brenez, João Tabarra, Filipa César (entre outros).

Tópicos a abordar: técnicas de escrita e de entrevista, modos da crítica, tendências do cinema contemporâneo, cinema experimental, arte cinemática.

 

Os textos produzidos pelos participantes serão publicados no blogue do festival e em três parceiros: Público (publicação diária), À Pala de Walsh e A Cuarta Parede. Os textos produzidos no ano anterior podem ser encontrados aqui: PúblicoÀ Pala de Walsh e A Cuarta Parede.

 

Inscreva-se neste formulário.

Nova produção da Curtas Metragens CRL estreia no 14º IndieLisboa

5 Abril 2017
Share on Facebook Share on Twitter

A curta-metragem “Semente Exterminadora”, de Pedro Neves Marques, a mais recente produção da Curtas Metragens CRL, vai ser apresentada em estreia mundial na 14ª edição do IndieLisboa – Festival de Cinema Independente, que decorre entre 3 e 14 de maio.


A ficção de 26 minutos acompanha um trabalhador de uma plataforma petrolífera evacuado para o Rio de Janeiro após um derrame que contamina a costa brasileira.


Um derrame de petróleo contamina a costa brasileira. Capivara, trabalhador numa plataforma petrolífera, é evacuado para o Rio de Janeiro, onde a população permanece ignorante do desastre que se aproxima. Apesar do perigo, Capivara deseja apenas retornar aos campos de extração em alto mar. Na cidade, é ajudado por Ywy, uma mulher que o convence a viajar para a sua terra do Mato Grosso do Sul, na procura de emprego nas plantações de monocultura de soja e milho. Nas plantações, Ywy expressa a Capivara a sua intimidade com as plantações transgénicas. Ela fala-lhe da infertilidade daquelas sementes geneticamente manipuladas e de uma androide como ela. Capivara, humano, é incapaz de compreender.”

Artista, realizador e escritor, Pedro Neves Marques vive e trabalha entre Lisboa e Nova Iorque. É o editor da antologia "The Forest and the School: Where to Sit at the Dinner Table?" (Archive Books, 2014) sobre antropologia e Antropofagia no Brasil, e o autor dos livros de ficção "Morrer na América" (Abysmo Editora e Kunsthalle Lissabon, 2017) e "O Processo de Integração" (Atlas Projectos, 2012). Entre outros, expôs e apresentou os seus filmes e vídeos em instituições como Contour8 Biennial of Moving Image (Mechelen), Fundación Botín (Santander), Sursock Art Museum (Beirut), Kadist Art Foundation (Paris), e-flux (Nova Iorque), Sculpture Center (Nova Iorque), 12ª Bienal de Cuenca (Equador), Fundação EDP (Lisboa) ou Museu de Serralves (Porto), bem como DocLisboa Festival de Cinema e Indie Lisboa Festival Internacional de Cinema. Juntamente com a artista Mariana Silva é um dos fundadores de inhabitants, um canal de vídeo online para reportagens em formatos experimentais. 

 

“Laboratório Cinemático – Solar, 10 Anos” disponível em versão inglesa

20 Março 2017
Share on Facebook Share on Twitter

A versão, traduzida em inglês, do livro “Laboratório Cinemático – Solar, 10 Anos” já está à venda na Loja das Curtas (online e na Solar - Galeria de Arte Cinemática).

A obra, editada em 2015, conjuga e adota o caráter puramente experimental da galeria com a celebração de uma década de procura de novos territórios da arte cinemática. O livro reúne um conjunto de textos e entrevistas de e com alguns dos autores e artistas que contribuíram para história da Solar bem como um portefólio de exposições e intervenções que personificam o projeto enquanto laboratório da arte cinemática. Preço: 15,00 euros.

Curtas Vila do Conde no SACO – Semana del Audiovisual Contemporáneo de Oviedo

10 Março 2017
Share on Facebook Share on Twitter

O Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema preparou uma seleção de curtas-metragens para serem apresentadas na próxima quinta-feira, 16 de março, no SACO – Semana del Audiovisual Contemporáneo de Oviedo, que decorre entre 10 e 19 de março naquela cidade espanhola.


A sessão é composta pelos filmes “Penúmbria” de Eduardo Brito, “À Noite Fazem-se Amigos” de Rita Barbosa, “A Brief History of Princess X” de Gabriel Abrantes e “Cidade Pequena” de Diogo Costa Amarante, apresentados em estreia mundial na competição nacional do Curtas Vila do Conde em 2016, e “Chatear-me Ia Morrer Tão Joveeeem…” de Filipe Abranches e “Estilhaços” de José Miguel Ribeiro exibidos na secção “Panorama Nacional” do festival no mesmo ano.


No dia seguinte, sexta-feira, 17 de março, o Curtas Vila do Conde vai marcar presença numa das festas do festival espanhol com um Dj Set do Curtas Sound System, dupla composta por Miguel Dias e Sérgio Gomes. 

CURTAS VILA DO CONDE SOUNDSYSTEM

O Curtas Vila do Conde - Festival Internacional de Cinema tem uma forte tradição em eventos musicais, para além da programação cinemática de base, o que pode ser explicado não só pelo desejo do festival de integrar outras formas artísticas relacionadas com o cinema, mas também pelos interesses musicais dos seus membros e programadores. Neste caso particular, a música proposta por Miguel Dias e Sérgio Gomes é também uma boa analogia de outra característica muito importante do festival, o diálogo entre a história e o cinema de vanguarda, cobrindo géneros desde o Soul obscuro e os clássicos de Deep Funk até aos seus contrapontos eletrónicos, como o Ghetto-Funk, Glitch-Hop e Future Beats. 


Miguel Dias é um colecionador de discos interessado em todos os tipos de musica Jazz,Funk, Latino e Africano, especialmente dos anos 60 e 70. Faz também parte d'Os Sete Magníficos, um coletivo de DJs do Porto, que roda clássicos de 7''.


Sérgio Gomes é DJ desde 1998. Mostrou sempre interesse na música eletrónica contemporânea e avant-garde. Com a sua marca BREAKS lda. é também promotor de eventos musicais eletrónicos em Portugal, tendo também um programa semanal na RUM.

Serviço Educativo 2017

8 Março 2017
Share on Facebook Share on Twitter

SERVIÇO EDUCATIVO
ANIMAR 12
18 Fev. - 4 Jun. 

A Curtas Metragens CRL - Cooperativa de Produção Cultural responsável, entre outros, por eventos como o Curtas Vila do Conde - Festival Internacional de Cinema, desenvolve anualmente um conjunto de atividades dirigidas à comunidade escolar. Por via dos seus projetos, centrados na Solar - Galeria de Arte Cinemática, a Curtas Metragens convida as instituições de ensino a uma participação ativa, apresentando propostas de formação inovadoras destinadas a vários níveis de ensino: desde o pré-escolar, passando pelo básico e secundário, até à universidade, assim como a docentes e encarregados de educação. 

Até 4 de junho, no âmbito da 12ª edição do projeto educativo ANIMAR, estão planeadas diversas atividades em torno do cinema de animação que visam a integração dos projetos educativos de cada turma ou escola durante o ano letivo: visitas guiadas à exposição na Solar - Galeria de Arte Cinemática, sessões de cinema com filmes de animação premiados internacionalmente, oficinas de brinquedos óticos e de iniciação ao cinema de animação, mostras de trabalhos, entre outros.

ANIMAR 12

Em 2017, a exposição ANIMAR propõe uma abordagem diferente ao cinema de animação partindo de videoclipes, que se assumem não só como um veículo dos temas musicais mas também como um recurso criativo, para explicar o processo de produção de um filme. Nesta exposição, as animações passam do ecrã para as diferentes salas da galeria onde estão instalados os cenários, adereços, personagens, materiais e diversos elementos utilizados na criação de seis videoclipes: “Erva-de-Cheiro”, “Quente e Frio” e “A Cor da Rosa” de Alice Guimarães para a música de Capicua e Pedro Geraldes; “É Preciso que eu Diminua de Pedro Serrazina para o tema de Samuel Úria; “Cinegirasol” de Bruno Caetano e Rui Telmo Romão para Os Azeitonas; e “Faz Bem Falar de Amor” de Jorge Ribeiro para a música da banda Quinta do Bill.


No percurso pela Solar – Galeria de Arte Cinemática, os visitantes são convidados a entrar no universo destas histórias através de atividades e experiências interativas que permitem, por exemplo, entrar no cenário da vila alentejana de “Cinegirasol” através do Chroma Key; colocar em prática a mensagem ecológica de “Mão Verde” numa estufa de plantas instalada na galeria; criar novas versões do videoclipe dos Quinta do Bill usando os movimentos do corpo; experimentar diferentes brinquedos óticos ou criar o próprio filme de animação.


À parte dos videoclipes, a curta-metragem “Estilhaços” de José Miguel Ribeiro será também objeto de exposição. A animação, que aborda o impacto da guerra nas relações humanas, sobretudo no seio familiar, venceu, no fim-de-semana passado, o Prémio de Melhor Documentário no Festival de Cinema de Clermont-Ferrand. O filme teve estreia em 2016 no prestigiado Festival de Locarno (Suíça) e foi distinguido com os principais prémios dos festivais Cinanima, Monstra e Caminhos do Cinema Português e o Prémio Nacional de Animação. Na sala dedicada à curta-metragem, os visitantes poderão ter uma experiência interativa com base nos sons da animação.

Reservas / Informações:
animar@curtas.pt
Tel: 252 646 516

←prev 1  I  2  I  3  I  4  I  5  I  6  I  7  I  8  I  9  I  10  I  11  I  12  I  13  I  14  I  15  I  16  I  17  I  18  I  19  I  20  I  21  I  22  I  23  I  24  I  25  I  26  I  27  I  28  I  29  I  30  I  31  I  32  I  33  I  34  I  35  I  36  I  37  I  38  I  39  I  40  I  41  I  42  I  43  I  44  I  45  I  46  I  47  I  48  I  49  I  50  I  51  I  52  I  53  I  54  I  55  I  56  I  57  I  58  I  59  I  60  I  61  I  62  I  63  I  64  I  65  I  66 next→
ETIQUETAS