"A Glória de Fazer Cinema em Portugal" vence Prémio de Melhor Curta Metragem

14 Dezembro 2015
Share on Facebook Share on Twitter

"A Glória de Fazer Cinema em Portugal", uma encomenda da Curtas Metragens CRL ao realizador Manuel Mozos, venceu a competição de curtas-metragens da 19ª edição do Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira, que terminou no passado domingo. 

Também durante o fim-de-semana, a curta-metragem foi o filme de abertura do ciclo de cinema da TV Cine dedicado ao realizador Manoel de Oliveira. 

A obra tem como ponto de partida uma carta escrita por José Régio, em 1929, a Alberto Serpa onde o escritor manifestou a vontade de fundar uma produtora para começar a fazer cinema. Durante quase noventa anos, nada se soube sobre o desfecho deste pedido: nunca se encontrou qualquer resposta de Serpa à carta e Régio não terá voltado a mencionar o assunto. “A Glória de Fazer Cinema em Portugal” tenta desvendar o desfecho dessa história. 

 
“A Glória de Fazer Cinema em Portugal” poderá ser revisto no próximo domingo, 20 de dezembro, às 21:45, no Teatro Municipal de Vila do Conde, no âmbito d’ O Dia Mais Curto, juntamente com “Vila do Conde Espraiada”, de Miguel Clara Vasconcelos. 

O Dia Mais Curto - 3ª edição!

10 Dezembro 2015
Share on Facebook Share on Twitter

Pelo terceiro ano consecutivo, O Dia Mais Curto, a grande festa da curta-metragem, está de regresso a Portugal. Em 2015, a iniciativa estende-se a todo o mês de dezembro com sessões de curtas-metragens para toda a família em 24 cidades portuguesas. 


Todos os anos, por volta do dia 21 de dezembro, o hemisfério norte entra na estação mais fria devido ao Solstício de Inverno, naquele que é o dia mais curto do ano. Este fenómeno astronómico inspirou a criação da festa que celebra o cinema no formato curto: O Dia Mais Curto. A ideia, que nasceu em França em 2011, rapidamente alcançou uma dimensão internacional sendo, atualmente, celebrada em simultâneo em dezenas de países. Em Portugal, o evento é organizado pela Agência da Curta Metragem e vai percorrer novamente o país de norte a sul, passando também pelos arquipélagos. 


Abrantes, Albufeira, Almada, Barcelos, Braga, Cascais, Castro Verde, Coimbra, Faro, Funchal, Guimarães, Leiria, Lisboa, Maia, Matosinhos, Oeiras, Ponta Delgada, Ponte de Lima, Porto, Sardoal, Vila do Conde, Vila Nova de Famalicão, Vila Nova de Gaia e Viseu vão receber sessões de curtas-metragens, nacionais e internacionais, para adultos e crianças, através de programas próprios associados ao evento, ou das sessões disponibilizadas pela Agência da Curta Metragem. 

 

O programa “Panorama Nacional” apresenta um conjunto de curtas portuguesas que se têm destacado nos últimos tempos mas que, em  alguns casos, ainda permanecem desconhecidas para o grande público: “Amélia & Duarte” de Alice Guimarães e Mónica Santos; “Blood Brothers” de Marco Espírito Santo e Miguel Coimbra; “Inventário de Natal” de Miguel Gomes; “Longe do Éden” de Carlos Amaral; “Três Semanas em Dezembro” de Laura Gonçalves; e “Campo à Beira Mar” de André Ruivo.


A sessão “Europa em Curtas” inclui filmes distribuídos pelo Short Circuit, rede europeia de organismos que se dedicam à promoção e divulgação de curtas-metragens, e dá a conhecer autores europeus e o seu olhar sobre o mundo, com toda a sua complexidade e fantasia. Uma oportunidade para ver alguns dos filmes mais destacados e premiados nos últimos anos.


Já o programa “Contos à Sombra das Árvores”, para maiores de 4 anos, também preparado pelo Short Circuit, é composto por pequenas histórias sem falas, oriundas de toda a Europa, que nos levam ao encontro de engraçados e ternos animais numa viagem pelas quatro estações do ano. Também destinado a toda a família, o programa “Curtinhas”, é uma proposta da Casa da Animação em parceria com o Festival de Cinema de Estugarda, e inclui um conjunto de curtas-metragens para maiores de seis anos.


A 3ª edição d’ O Dia Mais Curto contará ainda com duas sessões especiais: na Cinemateca Portuguesa, em Lisboa, e no Teatro Municipal de Vila do Conde. A sessão na Cinemateca apresenta, em estreia na capital, as curtas-metragens “Vigil” de Rita Cruchinho; “Rampa” de Margarida Lucas; “A Torre” de Salomé Lamas; e “Sobre El Cielo” de Jorge Quintela, com a presença de alguns dos realizadores.


Em Vila do Conde, também com a presença dos realizadores, serão apresentadas as curtas-metragens “Vila do Conde Espraiada”, de Miguel Clara Vasconcelos, e “A Glória de Fazer Cinema em Portugal” de Manuel Mozos. Ambos os filmes, produzidos pela Curtas Metragens CRL e estreados em julho no 23º Curtas Vila do Conde, foram rodados na cidade e têm uma estreita ligação com a história de Vila do Conde.


À semelhança do ano passado, a Metro do Porto associa-se à iniciativa exibindo, em algumas estações e carruagens, curtas-metragens de animação durante todo o dia 21 de dezembro. Também a cadeia de lojas Fnac voltará a exibir sessões em alguns dos seus estabelecimentos.


A RTP e a TV Cine vão participar nesta celebração: o Cinemax, da RTP, mostrará nos dias 9 e 16, às 00h, os filmes “Três Semanas Em Dezembro” de Laura Gonçalves, “Within” de Natália Azevedo Andrade, “Vicky and Sam” de Nuno Rocha e “Miami” de Simão Cayatte. Por sua vez, a TV Cine exibe, às 21h do dia 21, os filmes “Lar Doce Lar” de Pierre Clenet, Alejandro Diaz, Romain Mazevet, Paccolat Stéphane; “Nada Fazi” de Filipa Reis, João Miller Guerra e “La Chambre Jaune” de André Godinho.

 

Também no âmbito d’ O Dia Mais Curto, o canal francês ARTE vai exibir, no programa especial do Court-circuit, a curta-metragem de animação “Amélia & Duarte”, de Mónica Santos e Alice Guimarães.

 

O Dia Mais Curto será igualmente celebrado por estudantes de diferentes graus de ensino, com sessões de curtas-metragens em escolas do ensino básico e secundário. Alguns estabelecimentos de ensino superior vão aderir à iniciativa exibindo programas próprios compostos por curtas-metragens realizadas por alunos dos cursos de Cinema e Multimédia.

 

O Dia Mais Curto é a festa do cinema, um momento de descoberta que vai iluminar as telas do país!

Programas e Agenda:
www.odiamaiscurto.curtas.pt

 

Solar inaugura exposição de Nuno da Luz

7 Dezembro 2015
Share on Facebook Share on Twitter

Depois de ter apresentado “Laissez Vibrer” em 2013 na Solar – Galeria de Arte Cinemática, Nuno da Luz regressa à galeria com uma nova exposição. “Song Cycle” inaugura no próximo sábado, 12 de dezembro, às 17:00. 

Em simultâneo, no âmbito do projeto CAVE, dedicado à obra de artistas emergentes, Pedro Henriques apresenta no mesmo espaço “Precise Parts”. 
Ambas as exposições, de acesso gratuito, podem ser visitadas até 24 de janeiro de 2016, de segunda a domingo, entre as 14:00 e as 18:00. 

SONG CYCLE, de Nuno da Luz
 

A construção meticulosa das gravações que compõem a série environments™, em nome da produção de efeitos psico-acústicos completamente subjectivos, coloca em confronto a experiência auditiva do que nos rodeia com os desejos e intenções com que, inevitavelmente, a percepcionamos e é nesse desfasamento que esta instalação opera. Textos retirados das notas incluídas nos 11 álbuns publicados pela Syntonic Research, Inc., entre 1969 e 79, acompanham uma sequência de gravações de campo realizadas entre 2012 e este mesmo mês, que incluem a rebentação das ondas na costa Portuguesa, florestas na Alemanha, cursos de água glaciar na Islândia, tempestades no Novo México, o vulcão de Stromboli, cigarras na Sicília, e a nossa pulsação. Entre tempo real e som sintetizado, da artificialidade à reterritorialização da nossa experiência. 


Nuno da Luz (Lisboa, 1984) 

 

Nuno da Luz é um artista e publicador cujo trabalho cirscunscreve tanto o auditivo como o visual, na forma de eventos sonoros, instalações e material impresso; estes últimos na sua maioria distribuídos pela publicadora ATLAS Projectos (em conjunto com André Romão e Gonçalo Sena) e pela editora discográfica Palmario Recordings (em conjunto com Joana Escoval). Recentemente terminou o programa de mestrado Experimentação em Arte e Política SPEAP em Sciences Po, Paris e fundou o colectivo pluridisciplinar COYOTE, que investiga novas formas de comum-ificação (criar comunidade) via publicações, filmes, conferências e outros formatos experimentais. Projectos mais recentes incluem as performances ao vivo “com Ressonância Assistida” em Ficarra (Itália), Paris, Nova Iorque, Porto e Berlim; assim como a exposição individual “Wilderness” na Vera Cortês Art Agency. Outras exposições individuais incluem “laissez vibrer”, enblanco projektraum (Berlim, 2013) e CAVE/Solar (Vila do Conde, 2013), e “O nosso silêncio é um aviso, o nosso silêncio é sólido”, Vera Cortês Art Agency (Lisboa, 2012). Exposições colectivas mais recentes incluem “CIDRA DA LUZ ESCOVAL MANSO MENDES ROMÃO SENA”, AR Sólido (Lisboa, 2015), “Ficarra_Contemporary Divan”, Palazzo Milio (Ficarra, 2015), “A polyphonic wave of of concrete materials flowing through the air”, Espaço Artes (Porto, 2014) e “12 Contemporaries: Present States”, Museu de Serralves (Porto, 2014). 


 

PRECISE PARTS, de Pedro Henriques 


Precise Parts intercepta um campo ambíguo entre imagem e objecto, congelando situações simultaneamente escultóricas e fugidias, materialistas e evanescentes.


Pedro Henriques (Porto, 1985) 


Pedro Henriques apresenta Precise Parts, um conjunto de objetos que interceptam um campo ambíguo entre imagem e volume, congelando situações simultaneamente escultóricas e fugidias, materialistas e evanescentes. São incursões pictóricas num campo expandido e volumétrico, quase ergonómico. O seu trabalho cruza diferentes campos plásticos, ancorados sobretudo na bidimensão e no problema da construção de imagens. Exposições recentes incluem: Under the Clouds: From Paranoia to the Digital Sublime (Museu de Serralves, Porto); Sidewinder (Galeria Pedro Alfacinha, Lisboa); Tempo Perdido no Porto (Oporto, Lisboa); Novo Banco Revelação (Museu de Serralves, Porto); Prémio EDP Novos Artistas (Galeria da Fundação EDP, Porto); Le Petit Lenormand (Vera Cortês Art Agency, Lisboa).

Loja das Curtas: Sugestões de Natal até 10 euros

3 Dezembro 2015
Share on Facebook Share on Twitter

A pensar na quadra natalícia, a Loja das Curtas apresenta um conjunto de sugestões de presentes até 10 euros! O espaço propõe um conjunto de artigos únicos relacionados com áreas como Cinema, Animação, Ilustração, Música e produtos do Curtas Vila do Conde e das restantes atividades da cooperativa. 

A loja das Curtas, situada na Solar - Galeria de Arte Cinemática, está aberta todos os dias, entre as 14:00 e as 18:00, e online em http://curtas.pt/loja/

Curtas colabora com o Porto / Post / Doc

3 Dezembro 2015
Share on Facebook Share on Twitter

À semelhança do ano passado, a equipa da Curtas Metragens CRL é a responsável pela tradução e legendagem dos filmes do Porto/Post/Doc, que decorre entre 1 e 8 de dezembro.  


A segunda edição do Festival de Documentários vai apresentar as produções do Curtas Vila do Conde “Noite Sem Distância”, realizada por Lois Patiño, e “A Glória de Fazer Cinema em Portugal”, de Manuel Mozos. 

Projeto Português no Euro Connection

3 Dezembro 2015
Share on Facebook Share on Twitter

Há um projecto português entre os seleccionados para o Fórum de co-produção Euro Connection no festival de Clermont- Ferrand. A produtora Terratreme e o realizador JoãoVladimiro - que preparam agora uma nova curta-metragem intitulada Do Berço prá Cova - foram escolhidos pelo júri do Euro Connection entre as dezenas de candidaturas a concurso.

Os 15 projectos seleccionados pelo júri serão apresentados durante as sessões de pitching do Fórum de co-produção nos dias 9 e 10 de Fevereiro de 2016, naquele que é um dos maiores mercados de curtas-metragens do mundo. Será ainda convidada a estar no fórum a produtora Animais AVPL, em representação do projecto Entre Sombras, de Alice Guimarães e Mónica Santos.

 

Em anos anteriores foi apresentado um projecto por país (no caso de Portugal, alguns exemplos são Rafa, de João Salaviza - que depois veio a estrear no Festival de Berlim -, Abismo, de Leonor Noivo, projecto que se irá agora transformar numa longa metragem, ou Papel de Natal, de José Miguel Ribeiro), contudo, face ao sucesso desta iniciativa e ao elevado número de candidaturas, o Euro Connection decidiu submeter os projectos seleccionados nacionalmente a um júri internacional final que escolheu os 15 participantes. o Curtas Vila do Conde e o IndieLisboa são os festivais associados ao Euro Connection em Portugal.

←prev 1  I  2  I  3  I  4  I  5  I  6  I  7  I  8  I  9  I  10  I  11  I  12  I  13  I  14  I  15  I  16  I  17  I  18  I  19  I  20  I  21  I  22  I  23  I  24  I  25  I  26  I  27  I  28  I  29  I  30  I  31  I  32  I  33  I  34  I  35  I  36  I  37  I  38  I  39  I  40  I  41  I  42  I  43  I  44  I  45  I  46  I  47  I  48  I  49  I  50  I  51  I  52  I  53  I  54  I  55  I  56 next→
ETIQUETAS