O regresso dos Vídeos Musicais

3 Julho 2014
Share on Facebook Share on Twitter

Uma das novidades da programação do Curtas Vila do Conde deste ano é o regresso da Competição de Vídeos Musicais, agora num novo formato dedicado exclusivamente às criações nacionais nesta área, reflexo da crescente importância e dimensão da música e produção audiovisual ligada a este fenómeno.

Nuno Rodrigues, co-diretor do Curtas Vila do Conde, sublinha que “durante os últimos dois anos, têm surgido cada vez mais criadores provenientes do cinema, publicidade ou design, a investirem neste formato da criação audiovisual, o que tem contribuído para a crescente melhoria da qualidade dos mais recentes filmes criados nesta área”. Por outro lado, “temos vindo a assistir a uma aposta muito forte dos músicos e bandas nas escolhas e desafios lançados aos criadores deste formato”, o que justifica o lançamento de uma secção competitiva no Curtas Vila do Conde dedicada em exclusivo à produção nacional de vídeos musicais.

A atenção dada pelo Festival à intersecção do cinema com a música tem vindo em crescendo ao longo dos últimos anos, reforçando-se a aposta nos filmes-concerto de que o Curtas Vila do Conde se pode orgulhar de ter sido pioneiro.

Esta contaminação entre cinema e música – que surge como secção autónoma em 2006 com a designação de Remixed e que se alterou para Stereo desde a edição de 2011 – é um clássico do Festival desde as suas primeiras edições, ainda nos anos 90.

 

Durante estas duas décadas, o Curtas já permitiu ao público português viver momentos únicos como os proporcionados por Arto Lindsay, em 2011 (para filmes experimentais de Pierre Clémenti); Dead Combo com Bruno de Almeida, em 2010 (para imagens de Amália Rodrigues); Dean & Britta, em 2009 (para filmes de Andy Warhol); Mão Morta, em 2008 (para filmes de Maya Deren); Carlos Bica, em 2006 (para cinema da vanguarda clássica); UFO ou Eric Truffaz, em 2005 (ambos para filmes do panorama Made in Japan); Jimmy Rip e Tom Verlaine, em 2004 (integrado no programa Electric Guitar); e Ollie Teeba, em 2003 (para um clássico americano dos anos 20). Para além da excelência dos concertos, estes espetáculos servem para exibir ao público português filmes de vanguarda ou de cinematografias marginais.

Cineasta Kelly Reichardt na abertura do Curtas

2 Julho 2014
Share on Facebook Share on Twitter

Com presenças nos principais festivais de cinema, vários prémios e a indústria independente americana a seus pés, Kelly Reichardt é um nome incontornável do novo cinema americano. A realizadora vai estar presente no 22º Curtas Vila do Conde - Festival Internacional de Cinema, a decorrer entre 5 e 13 de Julho.

A cerimónia oficial de abertura do Curtas Vila do Conde está marcada para o próximo sábado, pelas 21h30, no Teatro Municipal, altura em que será exibido «Night Moves», o mais recente filme de Kelly Reichardt, contando nos principais papéis com Dakota Fanning e Jesse Eisenberg.

Dakota Fanning estreou-se no cinema com apenas 8 anos, ao lado de Sean Penn, no filme "I am Sam". A atriz tem agora 20 anos e uma carreira ascendente! O seu mais recente papel é a interpretação da personagem Dena, no filme "Night Moves", no qual contracena com Jesse Eisenberg, indicado para o Óscar de Melhor Ator, pela sua interpretação de Mark Zuckerberg (criador do Facebook), no filme «A rede social».

Curtas destaca produção nacional

2 Julho 2014
Share on Facebook Share on Twitter

O programa competitivo nacional do 22º Curtas Vila do Conde é composto por um total de quatro sessões que incluem exclusivamente filmes exibidos em estreia nacional, selecionados de um total de 196 filmes recebidos pela organização.

Paralelamente à Competição Nacional, o Curtas Vila do Conde apresenta também a secção Panorama Nacional, composta por dois programas, que incluem um conjunto de filmes importantes exibidos e estreados noutros festivais internacionais. Tanto a Competição Nacional, como o Panorama Nacional, irão integrar filmes de autores consagrados e anteriormente apresentados. Simultaneamente, o Festival irá dar a conhecer alguns jovens cineastas que surgem nesta competição com a apresentação de primeiras obras.

 

O Curtas Vila do Conde assume-se, assim, como palco privilegiado pelos realizadores nacionais que procuram uma montra de exibição dos seus trabalhos. De resto, o Festival reforça este ano a aposta no incentivo à produção nacional, introduzindo três novos prémios no seu sempre muito apetecido palmarés: Prémio DigiMaster para o melhor realizador português; Prémio TAP Portugal para Melhor Média Metragem Portuguesa de Ficção e Prémio TAP Portugal para Melhor Média Metragem de Documentário Português.

Gerações Curtas no Centro de Memória

1 Julho 2014
Share on Facebook Share on Twitter

Até 31 de agosto, “Gerações Curtas!?”, de José Vieira Mendes, estará em exibição no Centro de Memória de Vila do Conde. O documentário é uma viagem de reflexão sobre os 20 anos do Festival.

Num artigo do ‘Público’ de 31/10/99, intitulado, ‘Saudações às Gerações Curtas’, o crítico e ensaísta Augusto M. Seabra, referenciava o aparecimento de uma onda de jovens realizadores portugueses, que ao longo da década de 90 (coincidente com o nascimento do ‘Curtas de Vila do Conde’), inundou o panorama cinematográfico nacional, com uma série invulgar de filmes em formato de curta-metragem.


Este documentário é uma viagem de reflexão sobre os 20 Anos do ‘Curtas de Vila do Conde’, que inaugurou uma nova era dos festivais cinema portugueses e sobre a possibilidade ou não da existência dessa(s) ‘Gerações Curtas’. Não é uma homenagem, nem uma encomenda directa do ‘Curtas’. É sobretudo, um olhar jornalistico para um período muito rico da produção nacional, ao nível da curta-metragem. Período esse, fundamental para o prestígio e para os prémios que têm ganho, uma série de realizadores e filmes portugueses, nos grandes festivais internacionais. Na verdade, quase todos passaram inevitavelmente por Vila do Conde. (José Vieira Mendes)

Curtinhas inaugura com «Matraquilhos»

1 Julho 2014
Share on Facebook Share on Twitter

Com a exibição do filme «Matraquilhos», terá lugar, no sábado pelas 15h30, a sessão de abertura do Curtinhas, um mini-festival pensado e dirigido ao público infanto-juvenil, com sessões competitivas avaliadas por um Júri composto exclusivamente por crianças.

«Matraquilhos» é um dos maiores sucessos de bilheteira da história do cinema da Argentina, tendo batido o recorde para melhor estreia de sempre de um filme argentino! Conta a história de Amadeu, um adolescente popular com muitas aventuras e amigos fora do normal, que joga matraquilhos como um campeão. Ele tem uma vida fantástica e duas grandes paixões: os matraquilhos e a Laurita. Até que um dia tudo muda...

22º Curtas Vila do Conde Lounge Party Porto

25 Junho 2014
Share on Facebook Share on Twitter

22º Curtas Vila do Conde Lounge Party 
Sexta-feira, 27 de junho
Café Vitória, Porto


19h00 - 20h30 : Miguel Dias (Os Sete Magníficos)
20h30 - 22h00 : Paulo Santos Rodrigo (Bongo Tonto) 
22h00 - 24h00 : Sergio Gomes | BREAKS lda.

Welcome Drink by Jameson Irish Whiskey
Entrada Livre 

De 5 a 13 de julho, o Curtas Vila do Conde regressa para mais uma edição. Em 2014, o Festival acompanha o mediatismo do Mundial de Futebol dedicando uma parte da programação à relação entre o cinema e o desporto-rei. 

Off Side!, Fora de Jogo!, Fora de Lugar…o mote está lançado e, depois de Lisboa e de Vila do Conde, chegou a vez do Porto receber a festa de apresentação do 22º Curtas Vila do Conde. 

Convidamos todos os amigos do Festival a virem brindar connosco a mais uma edição do Curtas Vila do Conde!

←prev 1  I  2  I  3  I  4  I  5  I  6  I  7  I  8  I  9  I  10  I  11  I  12  I  13  I  14  I  15  I  16  I  17  I  18  I  19  I  20  I  21  I  22  I  23  I  24  I  25  I  26  I  27  I  28  I  29  I  30  I  31  I  32  I  33  I  34  I  35  I  36  I  37  I  38  I  39  I  40  I  41  I  42  I  43  I  44  I  45  I  46  I  47  I  48  I  49  I  50  I  51  I  52  I  53  I  54  I  55  I  56  I  57  I  58  I  59  I  60  I  61  I  62 next→
ETIQUETAS