Serviço Educativo 2015/2016

29 Fevereiro 2016
Share on Facebook Share on Twitter

Curtas Metragens CRL Cooperativa de Produção Cultural tem apoiado, nos últimos anos, a atividade letiva no concelho de Vila do Conde, centro da maioria das ações que promove, mas também nos concelhos vizinhos e um pouco por todo o país.

Por via dos seus projetos centrados na Solar - Galeria de Arte Cinemática, incluindo a Animar, convida a comunidade educativa a uma participação ativa e, eventualmente, à apresentação de outras propostas de formação inovadoras. Essa participação, é dirigida não só a crianças e jovens, desde o pré-escolar, ao básico e secundário e, até, à universidade, mas também a pais e professores. Importa salientar que todo o trabalho a desenvolver será bastante diversificado, seguindo um modelo de aprendizagem lúdica, ora integrada na componente curricular ora extracurricular, no campo das artes plásticas, cinema e, particularmente, no cinema de animação.

20 FEV - 5 JUNHO


Exposição
Animar 11

na Solar – Galeria de Arte Cinemática

segunda a domingo, 14:00-18:00

entrada livre

A exposição Animar 11 parte dos materiais, adereços, personagens, cenários e de diversos elementos que fizeram parte do processo de produção de três curtas-metragens de animação: “Nossa Senhora da Apresentação” de Abi Feijó, Alice Guimarães, Daniela Duarte e Laura Gonçalves; “Papel de Natal” de José Miguel Ribeiro; e “Amélia & Duarte” de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos. Estes elementos, apresentados na galeria de forma interativa e surpreendente, exploram as relações de causa e efeito que as diferentes expressões, visuais e sonoras, estabelecem com a estrutura narrativa dos filmes. 

 

Visitas guiadas à exposição para escolas e grupos

na Solar – Galeria de Arte Cinemática

segunda a sexta

horário a definir mediante reserva

 

Ateliês de brinquedos óticos / pixilação para escolas

nas escolas / na Solar – Galeria de Arte Cinemática

duração: 90 minutos

segunda a sexta, horário a definir mediante reserva

 

Sessões de cinema de animação para escolas

nas Escolas / no Teatro Municipal de Vila do Conde, sala 2

duração: 60 minutos

terça a sexta, horário a definir mediante reserva

 

ApresentaçõesAntes do Filmepara escolas

no Teatro Municipal de Vila do Conde, sala 2

 

MostraAntes do Filmepara escolas

no Teatro Municipal de Vila do Conde, foyer

2 semanas, datas a definir

horário do Teatro Municipal



TARIFÁRIO
ESCOLAS

Pré-Escolar, Ensino Básico e Secundário

Visitas de estudo na Solar - 0,50€/aluno.

Oficinas nas escolas de Vila do Conde e Póvoa de Varzim - 15,00€

(nas de outros concelhos acresce o valor da deslocação).

Sessões de cinema no Teatro Municipal - 1€/aluno

Sessões de cinema nas escolas de Vila do Conde e Póvoa de Varzim

- 15,00€ - sessão até 30 alunos;

- 30,00€ - sem limite de alunos

(nas de outros concelhos acresce o valor da deslocação).
Nestas atividades, a participação de professores é gratuita.

Informações / Reservas:

252 646 516

96 0318006

Festa de abertura da Animar no próximo domingo

22 Fevereiro 2016
Share on Facebook Share on Twitter

Depois da inauguração da exposição na Solar - Galeria de Arte Cinemática, as atividades da 11ª edição da Animar - um projeto educativo ligado ao cinema de animação - continuam no próximo domingo, 28 de fevereiro, no Teatro Municipal de Vila do Conde. A festa arranca às 14:30 com jogos e um concurso de máscaras inspirados no famoso conto de Antoine de Saint - Exupéry, "O Principezinho". O filme será exibido às 16:00 (sessão esgotada) e às 18:00.

FESTA DE ABERTURA ANIMAR 11
Teatro Municipal de Vila do Conde 
Domingo, 28 de fevereiro

14:30 - Jogo "À Descoberta dos Planetas com o Principezinho"

Neste jogo vamos percorrer os mágicos planetas que o Principezinho nos dá a conhecer nas suas viagens. Não te esqueças de te mascarar como um dos vários amigos do Principezinho! Haverá uma surpresa para a melhor fantasia! 

Todas as idades, 
Entrada livre 

16:00 - Sessão de Cinema "O Principezinho" (Esgotada)
18:00 - Sessão extra "O Principezinho" 
Em parceria com o Cineclube de Vila do Conde 
“O Principezinho” (The Little Prince), de Mark Osborne, França, 2015, 108 min 

Uma menina vive com a sua mãe, uma mulher de tal modo obcecada com o futuro da filha que tem tudo delineado para cada hora de vida da criança. Os testes de admissão para um colégio muito conceituado são a grande preocupação do momento e nada, nem ninguém, parece demovê-la dos planos. Para ela, nada pode ser deixado ao acaso. Um certo dia, a pequena conhece o vizinho da casa ao lado, que lhe envia um desenho num pequeno avião de papel. Esse homem, que em tempos fora aviador, conta-lhe histórias das suas viagens e de como conheceu, em pleno deserto, um principezinho louro que lhe disse viver no asteroide B612. Com este novo amigo, a menina vai conhecer uma história de amizade que a mudará para sempre…

Irena Brignull e Bob Persichetti, escreveram o argumento a partir de uma das mais importantes obras literárias infantis de todos os tempos, da autoria do ilustrador e piloto francês Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944) e cuja primeira edição data de 1943.

Maiores de 8 anos
Bilhetes: 2€ (até 16 anos) / 3.5€ (maiores de 16) 
Acesso gratuito para os sócios do Cineclube de Vila do Conde que podem fazer-se acompanhar gratuitamente por uma criança até 12 anos.
Reservas: 252 290 050 


✹✹✹


EXPOSIÇÃO "ANIMAR 11"
Solar - Galeria de Arte Cinemática
Rua do Lidador, Vila do Conde

De 20 de fevereiro a 5 de junho
Todos os dias, das 14:00 às 18:00 
Entrada livre

A exposição parte dos materiais, adereços, personagens, cenários e de vários elementos que fizeram parte do processo de produção de três filmes de animação: “Nossa Senhora da Apresentação” de Abi Feijó, Alice Guimarães, Daniela Duarte e Laura Gonçalves; “Papel de Natal” de José Miguel Ribeiro; e “Amélia & Duarte” de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos. 

Procurou-se uma abordagem criativa à apresentação dos aspectos mais significativos da produção dos filmes através do desenvolvimento de dispositivos diversificados, surpreendentes e interativos, nos quais se exploram as relações de causa e efeito que as diferentes expressões, visuais e sonoras, estabelecem com a estrutura narrativa dos filmes.


✹✹✹


ANIMAR 11

Criada pela mesma equipa que organiza o Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, a Animar desenvolve anualmente várias atividades em torno do cinema de animação destinadas a públicos de todas as idades, com destaque para a comunidade escolar da região. Até junho, estão planeados ateliês de animação orientados por formadores convidados, ateliês de iniciação de cinema na sala de aula, visitas guiadas à exposição na Solar – Galeria de Arte Cinemática, sessões de cinema no Teatro Municipal de Vila do Conde e apresentações e mostras “Antes do Filme”.


A 11ª edição da Animar tem como parceiros o Cineclube de Vila do Conde, a Casa da Animação e o Cartoon D’Or e conta com o apoio da Viarco, Science4you, Pintarolas e dos Chocolates Regina. A Solar – Galeria de Arte Cinemática é uma estrutura financiada pela Câmara Municipal de Vila do Conde, o Governo de Portugal, o Ministério da Cultura e a Direção Geral das Artes.

 

Animar regressa em fevereiro!

8 Fevereiro 2016
Share on Facebook Share on Twitter

De 20 de fevereiro a 5 de junho, o cinema de animação está de regresso a Vila do Conde com a 11ª edição da Animar. À imagem das edições anteriores, o centro das várias atividades deste projeto educativo voltará a ser a exposição na Solar – Galeria Cinemática que inaugura no próximo sábado, 20 de fevereiro, às 15:00.

 

A exposição Animar 11 parte dos materiais, adereços, personagens, cenários e de diversos elementos que fizeram parte do processo de produção de três curtas-metragens de animação: “Nossa Senhora da Apresentação” de Abi Feijó, Alice Guimarães, Daniela Duarte e Laura Gonçalves; “Papel de Natal” de José Miguel Ribeiro; e “Amélia & Duarte” de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos. Estes elementos, apresentados na galeria de forma interativa e surpreendente, exploram as relações de causa e efeito que as diferentes expressões, visuais e sonoras, estabelecem com a estrutura narrativa dos filmes.

 

A animação “Nossa Senhora da Apresentação” foi desenvolvida durante uma residência artística de Abi Feijó no decurso da Animar / Rua Animada, em 2014, com participação de Alice Guimarães, Daniela Duarte e Laura Gonçalves. O resultado é uma curta-metragem de seis minutos que resgata um poema escrito em 1940 pelo neorrealista Álvaro Feijó, narrado por Ana Deus, e ilustrado com recurso à pixilação e ao stop motion.

 

“Papel de Natal”, de José Miguel Ribeiro, conta a história de Dodu, um destemido boneco de cartão  – a mesma personagem de  “Dodu – O Rapaz de Cartão” –, Camila, uma menina de oito anos, e um pai Natal que lutam contra o monstro Desperdício reciclando o papel de embrulho dos presentes de natal. A animação conta com as vozes de Crista Alfaiate, Ivo Canelas, entre outros.

 

Em “Amélia & Duarte”, de Mónica Santos e Alice Guimarães, somos guiados através do relacionamento das duas personagens que se separaram e tentam lidar com os sentimentos do final de uma relação. O filme é feito em pixilação e stop-motion sob uma ambiência Technicolor da década de 50, retratando não só o surrealismo das ações dos protagonistas, mas também proporcionando uma impressão cromática irónica sobre o fim do amor. O filme, premiado em vários festivais em Portugal e no estrangeiro, tem sido dos mais destacados no panorama da animação nacional recente. 

A 28 de fevereiro, domingo, o Teatro Municipal de Vila do Conde recebe a festa de abertura da Animar 11 com a exibição do filme “O Principezinho” às 16:00. A animação é uma adaptação para o cinema de uma das mais importantes obras literárias infantis de todos os tempos, “Le Petit Prince”, da autoria do ilustrador e piloto francês Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944) e cuja primeira edição data de 1943. Antes, às 14:30, a Animar convida os mais novos a mascararem-se nas várias personagens desta história para o jogo “À Descoberta dos Planetas do Principezinho”, inspirado nas viagens do pequeno príncipe. A fantasia mais original será premiada.

 

Criada pela mesma equipa que organiza o Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, a Animar desenvolve anualmente várias atividades em torno do cinema de animação destinadas a públicos de todas as idades, com destaque para a comunidade escolar da região. Até junho, estão planeados ateliês de animação orientados por formadores convidados, ateliês de iniciação de cinema na sala de aula, visitas guiadas à exposição na Solar – Galeria de Arte Cinemática, sessões de cinema no Teatro Municipal de Vila do Conde e apresentações e mostras “Antes do Filme”.

 

A 11ª edição da Animar tem como parceiros o Cineclube de Vila do Conde, a Casa da Animação e o Cartoon D’Or e conta com o apoio da Viarco, Science4you, Pintarolas e dos Chocolates Regina. A Solar – Galeria de Arte Cinemática é uma estrutura financiada pela Câmara Municipal de Vila do Conde, o Governo de Portugal, o Ministério da Cultura e a Direção Geral das Artes.

Presença Portuguesa no Festival de Clermont-Ferrand

26 Janeiro 2016
Share on Facebook Share on Twitter

O Festival de Curtas-Metragens de Clermont-Ferrand decorre entre 5 e 13 de fevereiro. “A Glória de Fazer Cinema em Portugal” de Manuel Mozos e “O Guardador” de Rodrigo Areias são os únicos filmes portugueses a concurso. À semelhança dos anos anteriores, a Agência da Curta Metragem voltará a marcar presença no Mercado do Festival para divulgar as obras nacionais.

 


“A Glória de Fazer Cinema em Portugal” de Manuel Mozos e “O Guardador” de Rodrigo Areias são os filmes que vão representar Portugal na 38ª edição do maior e mais importante festival de curtas-metragens europeu, o Festival de Clermont-Ferrand que arranca a 5 de fevereiro.

 

Os dois filmes, os únicos portugueses a concurso, foram selecionados de um universo de 7778 obras de todo o mundo colocadas à consideração do festival francês para integrar a sua competição internacional, o segundo maior do país a seguir ao Festival de Cannes.

 

A Glória de Fazer Cinema em Portugal” estreou em julho no 23º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema e resultou de uma encomenda da Curtas Metragens CRL ao realizador Manuel Mozos. O filme tem como ponto de partida uma carta escrita por José Régio, em 1929, a Alberto Serpa onde o escritor manifestou a vontade de fundar uma produtora para começar a fazer cinema. Durante quase noventa anos, nada se soube sobre o desfecho deste pedido: nunca se encontrou qualquer resposta de Serpa à carta e Régio não terá voltado a mencionar o assunto. “A Glória de Fazer Cinema em Portugal” tenta desvendar o desfecho desta história.

 

O Guardador”, de Rodrigo Areias, surgiu a partir de um convite feito pela Universidade da Beira Interior ao realizador para lecionar um workshop, integrando os alunos na construção da narrativa do filme. A obra marca o regresso de Rodrigo Areias à Serra da Estrela, depois de “Estrada de Palha”, num processo que, com escassos recursos, envolveu apenas uma atriz local, 30 estudantes e uma câmara de bolso. A curta inspira-se em quatro livros - “Constantino Guardador de Vacas e de Sonhos” de Alves Redol; “O Guardador de Rebanhos” do heterónimo de Fernando Pessoa, Alberto Caeiro; “O Capital de Karl Marx” e a “Lã e a Neve” de Ferreira de Castro. “O Guardador” é sobretudo um filme acerca do valor do trabalho, a solidão e a incomunicabilidade, sobre um homem que trabalha de dia como pastor e de noite, como guarda-nocturno no Museu da Lã.



- Agência da Curta Metragem no Mercado do Festival, The Legendary Tigerman na festa portuguesa

 

“A Glória de Fazer Cinema em Portugal” e “O Guardador” integram o catálogo de filmes da Agência da Curta Metragem que voltará a marcar presença no Mercado do Festival, onde participa desde 1999, assegurando a promoção da produção portuguesa através de um stand promocional e um conjunto de atividades diárias de divulgação junto dos mais de 3000 profissionais que, todos os anos, se reúnem no mercado.

 

Para além das obras nacionais, também os sabores portugueses e a música vão estar representados em Clermont-Ferrand: o tradicional happy hour no stand da Agência voltará a proporcionar um momento de convívio entre produtores, realizadores, programadores e outros profissionais da indústria; e a festa portuguesa, no Baraka Club, terá como convidado The Legendary Tigerman DJ set e outros Djs portugueses.

 

A presença da Agência em Clermont- Ferrand é apoiada pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual, o Instituto Camões, a Embaixada de Portugal em Paris, a Câmara Municipal de Vila do Conde e a Niepoort.



- Terratreme e João Vladimiro no Euroconnection

 

No fórum de co-produção Euroconnection, que decorre todos os anos durante o Festival de Clermont-Ferrand, Portugal será representado pela produtora Terratreme Filmes e o realizador João Vladimiro que está, neste momento, a preparar a nova curta-metragem “Do Berço Prá Cova”. O projeto será apresentado numa sessão de pitching no dia 9 de fevereiro.

 

A produtora portuguesa de animação Animais foi também convidada para o mesmo fórum como observadora.

 

Esta plataforma pretende encontrar parcerias entre produtores europeus, investidores, patrocinadores e televisões. Os festivais portugueses associados ao Euroconnection são o Curtas Vila do Conde e o IndieLisboa.

 

Filme de abertura do Curtinhas indicado aos Óscares

14 Janeiro 2016
Share on Facebook Share on Twitter

"A Ovelha Choné", da Aardman Animations, o filme que abriu a última edição do Curtinhas, a secção para crianças do Curtas Vila do Conde, concorre aos Óscares de 2016 na categoria de melhor animação. A lista dos nomeados foi anunciada hoje pela Academia de Artes e Ciências. 

Trailer: "A Glória de Fazer Cinema em Portugal"

12 Janeiro 2016
Share on Facebook Share on Twitter

"A Glória de Fazer Cinema em Portugal” estreou em julho no 23º Curtas Vila do Conde e resultou de uma encomenda da Curtas Metragens ao realizador Manuel Mozos. O filme tem como ponto de partida uma carta escrita por José Régio, em 1929, a Alberto Serpa onde o escritor manifestou a vontade de fundar uma produtora para começar a fazer cinema. Durante quase noventa anos, nada se soube sobre o desfecho deste pedido: nunca se encontrou qualquer resposta de Serpa à carta e Régio não terá voltado a mencionar o assunto. “A Glória de Fazer Cinema em Portugal” tenta desvendar o desfecho desta história.

A curta-metragem, que entretanto integrou o circuito internacional dos festivais de cinema tendo sido distinguida pelo júri do Doclisboa e premiada com uma menção honrosa no Festival Caminhos do Cinema Português, venceu recentemente o Prémio de Melhor Curta-Metragem no Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira. O filme prepara-se agora para integrar a competição internacional do mais importante festival de curtas-metragens, o Festival de Clermont-Ferrand.
 

←prev 1  I  2  I  3  I  4  I  5  I  6  I  7  I  8  I  9  I  10  I  11  I  12  I  13  I  14  I  15  I  16  I  17  I  18  I  19  I  20  I  21  I  22  I  23  I  24  I  25  I  26  I  27  I  28  I  29  I  30  I  31  I  32  I  33  I  34  I  35  I  36  I  37  I  38  I  39  I  40  I  41  I  42  I  43  I  44  I  45  I  46  I  47  I  48  I  49  I  50  I  51  I  52  I  53  I  54 next→
ETIQUETAS