"Noite Sem Distância" no Festival de San Francisco

30 Março 2016
Share on Facebook Share on Twitter

A curta-metragem “Noite Sem Distância”, de Lois Patiño, vai integrar a 59ª edição do San Francisco International Film Festival, que decorre entre 21 de abril e 5 de maio. O filme vai estar em competição na secção “Golden Gate Awards for Narrative Short”. Organizado pela San Francisco Film Society, o festival é o mais antigo das Américas.

Noite Sem Distância” acontece na fronteira entre Portugal e a Galiza, desenvolvendo as histórias que habitam esses espaços, nomeadamente o papel do contrabando no desenvolvimento dos dois países. “Decidi representar uma cena de contrabando na Serra do Gerês em estradas que os contrabandistas realmente usaram. E as pessoas da região participariam enquanto atores (muitos deles foram, inclusivamente, contrabandistas na juventude)”, explica o galego Lois Patiño. O filme foi produzido pela Curtas Metragens CRL em 2015 no âmbito do projeto Campus, envolvendo na equipa técnica um grupo de estudantes de cinema e audiovisual.

 

Produção da Curtas Metragens distinguida na Monstra

14 Março 2016
Share on Facebook Share on Twitter

A curta-metragem "Nossa Senhora da Apresentação" foi distinguida este fim-de-semana com uma Menção Honrosa no Festival de Animação Monstra. A animação foi desenvolvida durante uma residência artística de Abi Feijó no decurso da Animar / Rua Animada, em 2014, com participação de Alice Guimarães, Daniela Duarte e Laura Gonçalves. O resultado é uma curta-metragem de seis minutos que resgata um poema escrito em 1940 pelo neorrealista Álvaro Feijó, narrado por Ana Deus, e ilustrado com recurso à pixilação e ao stop motion.

Presença Portuguesa no Festival de Clermont-Ferrand

26 Janeiro 2016
Share on Facebook Share on Twitter

O Festival de Curtas-Metragens de Clermont-Ferrand decorre entre 5 e 13 de fevereiro. “A Glória de Fazer Cinema em Portugal” de Manuel Mozos e “O Guardador” de Rodrigo Areias são os únicos filmes portugueses a concurso. À semelhança dos anos anteriores, a Agência da Curta Metragem voltará a marcar presença no Mercado do Festival para divulgar as obras nacionais.

 


“A Glória de Fazer Cinema em Portugal” de Manuel Mozos e “O Guardador” de Rodrigo Areias são os filmes que vão representar Portugal na 38ª edição do maior e mais importante festival de curtas-metragens europeu, o Festival de Clermont-Ferrand que arranca a 5 de fevereiro.

 

Os dois filmes, os únicos portugueses a concurso, foram selecionados de um universo de 7778 obras de todo o mundo colocadas à consideração do festival francês para integrar a sua competição internacional, o segundo maior do país a seguir ao Festival de Cannes.

 

A Glória de Fazer Cinema em Portugal” estreou em julho no 23º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema e resultou de uma encomenda da Curtas Metragens CRL ao realizador Manuel Mozos. O filme tem como ponto de partida uma carta escrita por José Régio, em 1929, a Alberto Serpa onde o escritor manifestou a vontade de fundar uma produtora para começar a fazer cinema. Durante quase noventa anos, nada se soube sobre o desfecho deste pedido: nunca se encontrou qualquer resposta de Serpa à carta e Régio não terá voltado a mencionar o assunto. “A Glória de Fazer Cinema em Portugal” tenta desvendar o desfecho desta história.

 

O Guardador”, de Rodrigo Areias, surgiu a partir de um convite feito pela Universidade da Beira Interior ao realizador para lecionar um workshop, integrando os alunos na construção da narrativa do filme. A obra marca o regresso de Rodrigo Areias à Serra da Estrela, depois de “Estrada de Palha”, num processo que, com escassos recursos, envolveu apenas uma atriz local, 30 estudantes e uma câmara de bolso. A curta inspira-se em quatro livros - “Constantino Guardador de Vacas e de Sonhos” de Alves Redol; “O Guardador de Rebanhos” do heterónimo de Fernando Pessoa, Alberto Caeiro; “O Capital de Karl Marx” e a “Lã e a Neve” de Ferreira de Castro. “O Guardador” é sobretudo um filme acerca do valor do trabalho, a solidão e a incomunicabilidade, sobre um homem que trabalha de dia como pastor e de noite, como guarda-nocturno no Museu da Lã.



- Agência da Curta Metragem no Mercado do Festival, The Legendary Tigerman na festa portuguesa

 

“A Glória de Fazer Cinema em Portugal” e “O Guardador” integram o catálogo de filmes da Agência da Curta Metragem que voltará a marcar presença no Mercado do Festival, onde participa desde 1999, assegurando a promoção da produção portuguesa através de um stand promocional e um conjunto de atividades diárias de divulgação junto dos mais de 3000 profissionais que, todos os anos, se reúnem no mercado.

 

Para além das obras nacionais, também os sabores portugueses e a música vão estar representados em Clermont-Ferrand: o tradicional happy hour no stand da Agência voltará a proporcionar um momento de convívio entre produtores, realizadores, programadores e outros profissionais da indústria; e a festa portuguesa, no Baraka Club, terá como convidado The Legendary Tigerman DJ set e outros Djs portugueses.

 

A presença da Agência em Clermont- Ferrand é apoiada pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual, o Instituto Camões, a Embaixada de Portugal em Paris, a Câmara Municipal de Vila do Conde e a Niepoort.



- Terratreme e João Vladimiro no Euroconnection

 

No fórum de co-produção Euroconnection, que decorre todos os anos durante o Festival de Clermont-Ferrand, Portugal será representado pela produtora Terratreme Filmes e o realizador João Vladimiro que está, neste momento, a preparar a nova curta-metragem “Do Berço Prá Cova”. O projeto será apresentado numa sessão de pitching no dia 9 de fevereiro.

 

A produtora portuguesa de animação Animais foi também convidada para o mesmo fórum como observadora.

 

Esta plataforma pretende encontrar parcerias entre produtores europeus, investidores, patrocinadores e televisões. Os festivais portugueses associados ao Euroconnection são o Curtas Vila do Conde e o IndieLisboa.

 

Filme de abertura do Curtinhas indicado aos Óscares

14 Janeiro 2016
Share on Facebook Share on Twitter

"A Ovelha Choné", da Aardman Animations, o filme que abriu a última edição do Curtinhas, a secção para crianças do Curtas Vila do Conde, concorre aos Óscares de 2016 na categoria de melhor animação. A lista dos nomeados foi anunciada hoje pela Academia de Artes e Ciências. 

←prev 1  I  2  I  3  I  4  I  5  I  6  I  7  I  8  I  9  I  10 next→
ETIQUETAS