Projeto de João Viana selecionado para representar Portugal no Euro Connection

28 Novembro 2012
Share on Facebook Share on Twitter

O projeto "The Crisis of the Global Financial System" de João Viana foi selecionado para representar Portugal no Euro Connection de 2013. De entre as candidaturas recebidas, a escolha recaiu sobre este projeto arrojado que ironiza sobre a globalização e surpreende com movimentos mecânicos, como se de um jogo visionário se tratasse.

O projeto de João Viana vai ser apresentado, através de um pitching, que terá lugar no próximo dia 5 de fevereiro durante o Festival de Clermont-Ferrand (França). Encontros individuais entre produtores e profissionais participantes no Fórum terão lugar no dia seguinte.

O Euro Connection é um fórum de coprodução de curtas-metragens de produtores europeus, criado pelo Mercado da Curta Metragem de Clermont-Ferrand, em associação com o MEDIA Desk France e o Centre National de la Cinématographie e recebe o apoio do programa MEDIA e do PROCIREP, e promove apresentações e encontros entre produtores, instituições de financiamento de projectos e canais de televisão, com o intuito de fomentar a coprodução entre países europeus, no domínio da curta-metragem.

Os projetos portugueses foram avaliados, como habitualmente, pelos representantes do Euro Connection em Portugal, os festivais IndieLisboa e Curtas Vila do Conde.

João Viana nasceu em Angola em 1966, tendo estudado cinema no Porto entre 1988 e 1994, e trabalhado com prestigiados realizadores de cinema como Oliveira, Biette, João César Monteiro, Werner Schroeter, entre outros. Em 2004, correalizou o filme “A Piscina”, que foi seleccionado para a Competição Oficial do Festival de Cinema de Veneza. “Alfama”, a sua segunda curta-metragem, esteve em competição em cerca de 40 festivais, entre os quais o prestigiado Festival de Clermont-Ferrand.

Mais homenagens ao Curtas Vila do Conde

8 Novembro 2012
Share on Facebook Share on Twitter

O Curtas Vila do Conde tem sido homenageado depois da comemoração dos vintes anos do Festival. Desde agosto, essas homenagens passaram por Locarno, Montreal, Rio de Janeiro e DocLisboa, com exibições das produções encomendadas pelo Festival. Durante novembro, foram outros dois festivais a comemorar o nosso aniversário: o Janela Internacional de Cinema, em Recife (Brasil), e no Festival de Sevilha (em Espanha).

No primeiro caso, em Recife, o Festival Janela, que se realizou entre 9 e 18 de novembro, apresentou os quatro filmes encomendados para a celebração dos 20 Anos: "O Canto do Rocha", de Helvécio Marins Jr.; "Reconversão", de Thom Andersen; "Land of My Dreams", de Yann Gonzalez; e "Milagre de Santo António", de Sergei Loznitsa". Em Sevilha, no contexto de um foco no cinema português, o Curtas Vila do Conde apresentou um programa próprio incluindo os filmes "A Rua da Estrada", de Graça Castanheira; "Um Rio Chamado Ave", de Luís Alves de Matos; e "Milagre de Santo António", de Sergei Loznista.

Para além destas homenagens, as produções Curtas Metragens CRL foram selecionadas para alguns festivais de cinema:
- "O Canto do Rocha": Córtex - Festival de Curtas Metragens de Sintra
- "Milagre de Santo António": Mostra - São Paulo
- "Land of My Dreams": Festival de Winterthur e Córtex - Festival de Curtas Metragens de Sintra
- "Cinzas, Ensaio sobre o Fogo": Festival dei Popoli e Festival Lusobrasileiro.
- "A Rua da Estrada": Festival dei Popoli, Caminhos do Cinema Português e Festival Lusobrasileiro.

O Curtas Vila do Conde no DocLisboa

22 Outubro 2012
Share on Facebook Share on Twitter

As homenagens aos vinte anos do Curtas Vila do Conde prosseguem: depois dos festivais de Locarno, Montreal e do Rio, agora é o português DocLisboa que promove uma sessão de filmes produzidos pelo Festival. Para além desta sessão, três outras produções Curtas estão espalhadas pelas diferentes secções. Dois deles estão em competição.

Na sessão de homenagem ao Curtas Vila do Conde (sexta-feira, 26 de outubro, às 21h45, no Cinema S. Jorge), serão exibidos os filmes "O Canto do Rocha", de Helvécio Marins Jr., "A Rua da Estrada", de Graça Castanheira, e "Cinzas, Ensaio Sobre o Fogo", de Pedro Flores.

Em competição estão presentes os filmes "Milagre de Santo António", de Sergei Loznitsa (internacional); e "Um Rio Chamado Ave", de Luís Alves de Matos (nacional). O filme de Thom Andersen "Reconversão", será exibido na secção Riscos. 

Também no dia 26 de outubro, das 23:30 às 03:00, decorre a Noite de tributo ao Festival Curtas de Vila do Conde no Purex Club, Bairro Alto. 

O 20º Curtas Vila do Conde na Imprensa Internacional

4 Outubro 2012
Share on Facebook Share on Twitter

O sucesso do 20º Curtas Vila do Conde foi espelhado durante a semana de realização do festival, com um impacto junto do público e da crítica nacional. Logo depois do fim desta edição, e durante os últimos meses, a imprensa internacional iniciou a publicação crítica a esta edição de aniversário. Houve vários correspondentes de jornais e revistas especializadas que estiveram em Vila do Conde durante a semana do Curtas. Entre outros, estiveram por cá: "Cahiers do Cinéma", "Bréf", "Caimán Cuardenos de Cine", "Libération" ou as revistas digitais "A Cuarta Parede", "Transit", "Mubi - Notebook" ou "Senses of Cinema".

Na sua maioria, estas publicações destacam os vintes anos do festival e as produções desenvolvidas para este aniversário, assim como os filmes Campus/Estaleiro. Também são destacados alguns dos filmes premiados ou certos filmes portugueses que impressionaram estes críticos.

No "Cahiers du Cinéma", Jean Philippe Tessé destaca a programação do festival: "la tendance du festival: excitant et pointu, avec un penchant prononcé prononcé pour l’expérimental et un certain fétichisme (beaucoup de films sous le patronage de Tscherkassky). C’est d’ailleurs ce qui fait le charme de ce festival, où s’agglutinent des objets hétéroclites (...) et d’où l’on est sûr de revenir avec quelques pépites en poche." O também francês "Libération", pela pena de Julien Gester, destaca o particular momento do cinema português: "(...) festival de Vila do Conde, l’un des meilleurs consacrés au court métrage en Europe, qui célébrait dans une atmosphère d’euphorie crispée une 20e édition pavée de paradoxes, partagée entre master class, ciné-concerts, tour d’horizon du court métrage étranger, panorama relevé d’une création nationale tout à la fois en ébullition et en crise. A revista "Bréf" (dedicada às curtas-metragens) destaca, sobretudo, as quatro produções dos 20 Anos, terminando o seu artigo, assinado por Jacques Kermabon, com a sugestão: "Programmés avec succès au festival de Locarno cet été, ces quatre films devraient faire résonner le nom du festival de Vila do Conde sous d’autres cieux. Et qui sait ? Leur réussite pourrait même donner à l’équipe du festival le goût d’ajouter la corde de producteur à l’arc de leurs activités."

A revista digital "Notebook", do projeto MUBI, destacou também a seleção da Competição Internacional: " It is often at film festivals that one is assailed by the Hamletic dilemma of why so many stale and useless films are being made (but also selected and programmed) instead of not. Curtas' International Competition, on the contrary, boasted a remarkably valid selection honoring the noble practice of selection to the detriment of bloating overabundance. Almost every film had an aesthetic purpose, was convincingly realized and felt true, at least to its maker’s intentions." Andrea Franco, na revista "Transit", fez uma longa análise do festival, assinalando o caráter especial do Curtas: "Casi familiar, el certamen congrega al núcleo duro de la cinefilia portuguesa, junto a la crítica especializada internacional. Pero aquí no hay alfombra roja, ni photocall, ni ruedas de prensa, y las grandes figuras a las que admiramos pasean por el pueblo tranquilamente sin guardaespaldas, sin una masa de gente apretada contra las vallas para pedirles una foto; aquí la admiración se queda dentro de uno, y como mucho emerge en forma de mirada tímida y fugaz: “Su cine es maravilloso” –les dije en secreto a Thom Andersen, a Olivier Assayas, a Philippe Garrel."

Os textos das publicações "Caiman Cuadernos de Cine", "Senses of Cinema" ou "A Cuarta Parede" destacam e analisam a competição nacional do 20º Curtas Vila do Conde. Martin Pawley ("Caimán Cuadernos de Cine") diz: "Curtas Vila do Conde cumplió veinte años y lo celebró otorgando más peso que nunca a la producción portuguesa"; Jorge Mourinha ("Senses of Cinema") descreve: "Understandably, the 20th anniversary edition of Vila do Conde became an irresistible opportunity to look at the “state of the nation” in a 2012 that has been fraught with perils and wonders for Portuguese film."

Finalmente, pode também assinalar a presença de críticos da Bulgária e da Rússia (o jornalista Evgeny Gusyatinskiy escreve, por exemplo, sobre a curta-metragem como cinema de vanguarda).

←prev 1  I  2  I  3  I  4  I  5  I  6  I  7  I  8  I  9  I  10 next→
ETIQUETAS