Carlos Conceição estreia “Serpentário” no Fórum do Festival de Berlim

31 Janeiro 2019
Share on Facebook Share on Twitter

O filme “Serpentário”, primeira longa-metragem de Carlos Conceição, vai ter a sua estreia mundial na secção Fórum do festival de Berlim que terá lugar de 7 a 17 de fevereiro naquela cidade alemã.

O filme “Serpentário”, primeira longa-metragem de Carlos Conceição, vai ter a sua estreia mundial na secção Fórum do festival de Berlim que terá lugar de 7 a 17 de fevereiro naquela cidade alemã. Este é também o primeiro filme assinado pela recém formada produtora Mirabilis de António Gonçalves e Carlos Conceição.

“Serpentário”, uma co-produção luso-angolana, segue um rapaz que vagueia por uma paisagem africana pós-catástrofe em busca do fantasma da sua mãe e é protagonizado por João Arrais, contando ainda com a participação de Isabel Abreu (voz). É um filme emocional e muito pessoal sobre a memória, uma jornada sensorial de redescoberta que se vai transmutando entre a incursão autobiográfica do realizador em África - onde nasceu e viveu até aos seus 21 anos - e episódios da própria história de África. A propósito do filme, Carlos Conceição revela: "Quando voltei para filmar o Serpentário, as memórias tinham se tornado filmes na minha cabeça. A guerra tinha sido um rito de passagem entre a ligação perdida com a História e a reinvenção das suas texturas e cores. O passado tornou-se uma aventura, um western, um filme-catástrofe, conforme observava o meu eu mais jovem a acertar contas com uma terra que o traiu de volta.”

Carlos Conceição (5 de Agosto de 1979, Angola) não é um estreante em festivais de renome: em 2014, o realizador viu a sua quarta curta-metragem "Boa Noite Cinderela" apresentada na Semana da Crítica do Festival de Cannes, e “Versailles” apresentado na competição de Locarno em 2013. Fabien Gaffez, ex-programador da Semana da Crítica de Cannes, referiu-se a ele como “um dos mais interessantes jovens realizadores, explorando os seus filmes num estilo elegante, romântico, barroco e subversivo”. Em 2017, Carlos Conceição voltou a Cannes para apresentar a curta-metragem “Coelho Mau”, uma co-produção luso-francesa.

A estreia de “Serpentário” confirma mais uma vez o talento do jovem realizador colocando-o novamente na rota dos mais importantes e influentes festivais de cinema.

A secção Forum da Berlinale defende uma reflexão sobre o cinema, sobre o discurso socio-artístico. A sua programação visa expandir a definição de filme, testar os limites da convenção e abrir novas perspectivas para a compreensão do cinema e da sua relação com o mundo.

Curtas no Animac

9 Janeiro 2019
Share on Facebook Share on Twitter

Os filmes "Água Mole" de Laura Gonçalves e Alexandra Ramires (Xá), "Ride" de Paul Bush e "Entre Sombras" de Mónica Santos e Alice Guimarães estão seleccionados para o Festival ANIMAC a decorrer em Espanha, entre 21 e 24 de fevereiro. 

O ANIMAC é uma mostra de animação internacional realizada em Lleida desde 1996, que se tornou um festival de referência na criação de novas técnicas cinematográficas e de animação. 

"Água Mole" será exibido na programação oficial do festival e "Ride" e "Entre Sombras" estão incluídos na sessão "MONOGRAPHIC SESSION STOP MOTION 1", uma selecção especial desta edição. 

Filmes da Agência candidatos aos prémios César

7 Janeiro 2019
Share on Facebook Share on Twitter

"Entre Sombras", de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos e "Como Fernando Pessoa Salvou Portugal" de Eugène Green são candidatos às nomeações para os prémios de cinema César.

O filme de animação "Entre sombras", de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos  e "Como Fernando Pessoa Salvou Portugal" de Eugène Green são candidatos às nomeações para os prémios de cinema César, atribuídos pela academia francesa de cinema.

"Entre sombras", que venceu em julho o Prémio do Público do festival Curtas Vila do Conde, utiliza a técnica de pixilação e ‘stop motion’ com atores reais, com interpretação de Sara Costa e Gilberto Oliveira.
O filme foi já exibido em vários festivais, tendo recebido ainda o prémio do público no Animafest, em Zabreg (Croácia), e o prémio especial do júri do festival de cinema de animação de Hiroshima (Japão).
Ainda na lista de pré-selecionados para os prémios, na categoria de melhor curta-metragem, está a coprodução portuguesa "Como Fernando Pessoa salvou Portugal", do realizador Eugène Green, com Carloto Cotta no papel do poeta português.
O filme teve estreia mundial no Curtas Vila do Conde, e foi exibido também no Festival de Locarno, na Suíça.

A 44.ª edição dos César está marcada para 22 de fevereiro.

Curtinhas à procura de Júri

25 Maio 2018
Share on Facebook Share on Twitter

Tens entre 8 e 12 anos? Gostas de cinema? Então temos um desafio para ti! 

Junta-te ao Júri Curtinhas do Curtas Vila do Conde e ajuda a escolher o melhor filme da competição infantil da 26ª edição do festival, que decorrerá entre 14 e 22 de julho. Na cerimónia de encerramento, poderás anunciar o filme vencedor e entregar o prémio Curtinhas MAR Shopping Matosinhos ao realizador premiado.

Os elementos deste júri tão especial, composto por 15 crianças, receberão um free-pass para as sessões infantis do 26º Curtas Vila do Conde e uma t-shirt Curtinhas.


Inscreve-te através do e-mail animar@curtas.pt.

Sobre o Curtinhas...

O Curtinhas é um mini-festival dentro do Curtas Vila do Conde que junta pais e filhos na partilha de uma semana de cinema. Esta secção do festival, que arranca com um filme de animação para toda a família, é composta por uma competição de curtas-metragens, pelo Espaço Infantil Brincar ao Cinema e por oficinas e atividades lúdicas ligadas às imagens em movimento.


Com dezenas de filmes a concurso, a Competição Curtinhas apresenta uma seleção de obras de todo o mundo feitas a pensar no público juvenil. O filme vencedor será escolhido por um júri, composto por crianças dos 8 aos 12 anos, que entregará o Prémio Curtinhas MAR Shopping Matosinhos na Cerimónia de Encerramento do festival, a 22 de julho. 


Durante os nove dias do festival, o Espaço Infantil Brincar ao Cinema vai receber várias atividades para crianças dos 4 aos 12 anos, permitindo aos pais assistirem às sessões de cinema enquanto os filhos usufruem de um lugar de diversão e aprendizagem, sob a orientação de uma equipa de formadores. Este espaço terá um horário coincidente com o das sessões e uma programação permanente constituída por ateliers de curta duração, visionamento de filmes e a realização de outras atividades relacionadas com cinema. 

←prev 1  I  2  I  3  I  4  I  5  I  6  I  7  I  8  I  9  I  10  I  11  I  12  I  13  I  14 next→
ETIQUETAS