Agência da Curta Metragem representa Portugal no Short Circuit

22 Março 2016
Share on Facebook Share on Twitter

A Agência da Curta Metragem é um dos 18 membros do Short Circuit, a rede europeia de organismos que se dedicam à promoção e distribuição de curtas-metragens.


O objetivo primeiro desta rede, composta por entidades de países como a França, Bélgica, Alemanha, Croácia, Irlanda, Itália, Lituânia, Holanda, Noruega, Eslovénia, Espanha, Suécia e Suíça, é a representação do sector da distribuição de curtas-metragens na Europa, aumentando a visibilidade do formato a nível internacional.


Para isso, o Short Circuit desenvolve ações como a Short Film Pool, um catálogo curtas-metragens de diferentes géneros e proveniências que são distribuídas na Europa pelos seus membros, entre eles a Agência da Curta Metragem.


Assim, a Agência da Curta Metragem disponibiliza, para além das 400 obras nacionais do seu catálogo de filmes, uma seleção de curtas-metragens europeias de particular relevância para exibição Portugal. Tratam-se de obras galardoadas internacionalmente e de especial importância no contexto recente de produção de curtas-metragens, cuja exibição se encontrava circunscrita aos festivais de cinema, e que presentemente o público português tem acesso de uma forma mais vasta. Estas obras, legendadas em português, poderão ser alugadas individualmente para exibição antes de longas-metragens ou para a programação de sessões de curtas-metragens.


O Short Circuit é também responsável por eventos como O Dia Mais Curto, cuja organização em Portugal está a cargo da Agência da Curta Metragem.

Presença Portuguesa no Festival de Clermont-Ferrand

26 Janeiro 2016
Share on Facebook Share on Twitter

O Festival de Curtas-Metragens de Clermont-Ferrand decorre entre 5 e 13 de fevereiro. “A Glória de Fazer Cinema em Portugal” de Manuel Mozos e “O Guardador” de Rodrigo Areias são os únicos filmes portugueses a concurso. À semelhança dos anos anteriores, a Agência da Curta Metragem voltará a marcar presença no Mercado do Festival para divulgar as obras nacionais.

 


“A Glória de Fazer Cinema em Portugal” de Manuel Mozos e “O Guardador” de Rodrigo Areias são os filmes que vão representar Portugal na 38ª edição do maior e mais importante festival de curtas-metragens europeu, o Festival de Clermont-Ferrand que arranca a 5 de fevereiro.

 

Os dois filmes, os únicos portugueses a concurso, foram selecionados de um universo de 7778 obras de todo o mundo colocadas à consideração do festival francês para integrar a sua competição internacional, o segundo maior do país a seguir ao Festival de Cannes.

 

A Glória de Fazer Cinema em Portugal” estreou em julho no 23º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema e resultou de uma encomenda da Curtas Metragens CRL ao realizador Manuel Mozos. O filme tem como ponto de partida uma carta escrita por José Régio, em 1929, a Alberto Serpa onde o escritor manifestou a vontade de fundar uma produtora para começar a fazer cinema. Durante quase noventa anos, nada se soube sobre o desfecho deste pedido: nunca se encontrou qualquer resposta de Serpa à carta e Régio não terá voltado a mencionar o assunto. “A Glória de Fazer Cinema em Portugal” tenta desvendar o desfecho desta história.

 

O Guardador”, de Rodrigo Areias, surgiu a partir de um convite feito pela Universidade da Beira Interior ao realizador para lecionar um workshop, integrando os alunos na construção da narrativa do filme. A obra marca o regresso de Rodrigo Areias à Serra da Estrela, depois de “Estrada de Palha”, num processo que, com escassos recursos, envolveu apenas uma atriz local, 30 estudantes e uma câmara de bolso. A curta inspira-se em quatro livros - “Constantino Guardador de Vacas e de Sonhos” de Alves Redol; “O Guardador de Rebanhos” do heterónimo de Fernando Pessoa, Alberto Caeiro; “O Capital de Karl Marx” e a “Lã e a Neve” de Ferreira de Castro. “O Guardador” é sobretudo um filme acerca do valor do trabalho, a solidão e a incomunicabilidade, sobre um homem que trabalha de dia como pastor e de noite, como guarda-nocturno no Museu da Lã.



- Agência da Curta Metragem no Mercado do Festival, The Legendary Tigerman na festa portuguesa

 

“A Glória de Fazer Cinema em Portugal” e “O Guardador” integram o catálogo de filmes da Agência da Curta Metragem que voltará a marcar presença no Mercado do Festival, onde participa desde 1999, assegurando a promoção da produção portuguesa através de um stand promocional e um conjunto de atividades diárias de divulgação junto dos mais de 3000 profissionais que, todos os anos, se reúnem no mercado.

 

Para além das obras nacionais, também os sabores portugueses e a música vão estar representados em Clermont-Ferrand: o tradicional happy hour no stand da Agência voltará a proporcionar um momento de convívio entre produtores, realizadores, programadores e outros profissionais da indústria; e a festa portuguesa, no Baraka Club, terá como convidado The Legendary Tigerman DJ set e outros Djs portugueses.

 

A presença da Agência em Clermont- Ferrand é apoiada pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual, o Instituto Camões, a Embaixada de Portugal em Paris, a Câmara Municipal de Vila do Conde e a Niepoort.



- Terratreme e João Vladimiro no Euroconnection

 

No fórum de co-produção Euroconnection, que decorre todos os anos durante o Festival de Clermont-Ferrand, Portugal será representado pela produtora Terratreme Filmes e o realizador João Vladimiro que está, neste momento, a preparar a nova curta-metragem “Do Berço Prá Cova”. O projeto será apresentado numa sessão de pitching no dia 9 de fevereiro.

 

A produtora portuguesa de animação Animais foi também convidada para o mesmo fórum como observadora.

 

Esta plataforma pretende encontrar parcerias entre produtores europeus, investidores, patrocinadores e televisões. Os festivais portugueses associados ao Euroconnection são o Curtas Vila do Conde e o IndieLisboa.

 

Loja das Curtas: Sugestões de Natal até 10 euros

3 Dezembro 2015
Share on Facebook Share on Twitter

A pensar na quadra natalícia, a Loja das Curtas apresenta um conjunto de sugestões de presentes até 10 euros! O espaço propõe um conjunto de artigos únicos relacionados com áreas como Cinema, Animação, Ilustração, Música e produtos do Curtas Vila do Conde e das restantes atividades da cooperativa. 

A loja das Curtas, situada na Solar - Galeria de Arte Cinemática, está aberta todos os dias, entre as 14:00 e as 18:00, e online em http://curtas.pt/loja/

Projeto Português no Euro Connection

3 Dezembro 2015
Share on Facebook Share on Twitter

Há um projecto português entre os seleccionados para o Fórum de co-produção Euro Connection no festival de Clermont- Ferrand. A produtora Terratreme e o realizador JoãoVladimiro - que preparam agora uma nova curta-metragem intitulada Do Berço prá Cova - foram escolhidos pelo júri do Euro Connection entre as dezenas de candidaturas a concurso.

Os 15 projectos seleccionados pelo júri serão apresentados durante as sessões de pitching do Fórum de co-produção nos dias 9 e 10 de Fevereiro de 2016, naquele que é um dos maiores mercados de curtas-metragens do mundo. Será ainda convidada a estar no fórum a produtora Animais AVPL, em representação do projecto Entre Sombras, de Alice Guimarães e Mónica Santos.

 

Em anos anteriores foi apresentado um projecto por país (no caso de Portugal, alguns exemplos são Rafa, de João Salaviza - que depois veio a estrear no Festival de Berlim -, Abismo, de Leonor Noivo, projecto que se irá agora transformar numa longa metragem, ou Papel de Natal, de José Miguel Ribeiro), contudo, face ao sucesso desta iniciativa e ao elevado número de candidaturas, o Euro Connection decidiu submeter os projectos seleccionados nacionalmente a um júri internacional final que escolheu os 15 participantes. o Curtas Vila do Conde e o IndieLisboa são os festivais associados ao Euro Connection em Portugal.

←prev 1  I  2  I  3  I  4  I  5  I  6  I  7  I  8  I  9  I  10 next→
ETIQUETAS