Animar regressa em fevereiro!

8 Fevereiro 2016
Share on Facebook Share on Twitter

De 20 de fevereiro a 5 de junho, o cinema de animação está de regresso a Vila do Conde com a 11ª edição da Animar. À imagem das edições anteriores, o centro das várias atividades deste projeto educativo voltará a ser a exposição na Solar – Galeria Cinemática que inaugura no próximo sábado, 20 de fevereiro, às 15:00.

 

A exposição Animar 11 parte dos materiais, adereços, personagens, cenários e de diversos elementos que fizeram parte do processo de produção de três curtas-metragens de animação: “Nossa Senhora da Apresentação” de Abi Feijó, Alice Guimarães, Daniela Duarte e Laura Gonçalves; “Papel de Natal” de José Miguel Ribeiro; e “Amélia & Duarte” de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos. Estes elementos, apresentados na galeria de forma interativa e surpreendente, exploram as relações de causa e efeito que as diferentes expressões, visuais e sonoras, estabelecem com a estrutura narrativa dos filmes.

 

A animação “Nossa Senhora da Apresentação” foi desenvolvida durante uma residência artística de Abi Feijó no decurso da Animar / Rua Animada, em 2014, com participação de Alice Guimarães, Daniela Duarte e Laura Gonçalves. O resultado é uma curta-metragem de seis minutos que resgata um poema escrito em 1940 pelo neorrealista Álvaro Feijó, narrado por Ana Deus, e ilustrado com recurso à pixilação e ao stop motion.

 

“Papel de Natal”, de José Miguel Ribeiro, conta a história de Dodu, um destemido boneco de cartão  – a mesma personagem de  “Dodu – O Rapaz de Cartão” –, Camila, uma menina de oito anos, e um pai Natal que lutam contra o monstro Desperdício reciclando o papel de embrulho dos presentes de natal. A animação conta com as vozes de Crista Alfaiate, Ivo Canelas, entre outros.

 

Em “Amélia & Duarte”, de Mónica Santos e Alice Guimarães, somos guiados através do relacionamento das duas personagens que se separaram e tentam lidar com os sentimentos do final de uma relação. O filme é feito em pixilação e stop-motion sob uma ambiência Technicolor da década de 50, retratando não só o surrealismo das ações dos protagonistas, mas também proporcionando uma impressão cromática irónica sobre o fim do amor. O filme, premiado em vários festivais em Portugal e no estrangeiro, tem sido dos mais destacados no panorama da animação nacional recente. 

A 28 de fevereiro, domingo, o Teatro Municipal de Vila do Conde recebe a festa de abertura da Animar 11 com a exibição do filme “O Principezinho” às 16:00. A animação é uma adaptação para o cinema de uma das mais importantes obras literárias infantis de todos os tempos, “Le Petit Prince”, da autoria do ilustrador e piloto francês Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944) e cuja primeira edição data de 1943. Antes, às 14:30, a Animar convida os mais novos a mascararem-se nas várias personagens desta história para o jogo “À Descoberta dos Planetas do Principezinho”, inspirado nas viagens do pequeno príncipe. A fantasia mais original será premiada.

 

Criada pela mesma equipa que organiza o Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, a Animar desenvolve anualmente várias atividades em torno do cinema de animação destinadas a públicos de todas as idades, com destaque para a comunidade escolar da região. Até junho, estão planeados ateliês de animação orientados por formadores convidados, ateliês de iniciação de cinema na sala de aula, visitas guiadas à exposição na Solar – Galeria de Arte Cinemática, sessões de cinema no Teatro Municipal de Vila do Conde e apresentações e mostras “Antes do Filme”.

 

A 11ª edição da Animar tem como parceiros o Cineclube de Vila do Conde, a Casa da Animação e o Cartoon D’Or e conta com o apoio da Viarco, Science4you, Pintarolas e dos Chocolates Regina. A Solar – Galeria de Arte Cinemática é uma estrutura financiada pela Câmara Municipal de Vila do Conde, o Governo de Portugal, o Ministério da Cultura e a Direção Geral das Artes.

Exposição fotográfica: 10 anos Solar

28 Dezembro 2015
Share on Facebook Share on Twitter

A Curtas Metragens CRL apresenta, a partir de 15 de janeiro, no Teatro Municipal de Vila do Conde, uma exposição fotográfica no âmbito do 10º aniversário da Solar - Galeria de Arte Cinemática. 

Um dos projetos mais singulares na divulgação de arte cinemática está baseado em Vila do Conde. 

Celebrando 10 anos de existência, a Solar - Galeria de Arte Cinemática apresenta várias exposições por ano, divulgando o trabalho de autores como Filipa César, Miguel Palma, João Louro, João Onofre, Carla Filipe, Alexandre Estrela, João Tabarra, e João Penalva, entre outros, e estrangeiros como Apichatpong Weerasethakul, Bill Morrison, Ben Rivers, Ben Russell, Nicolas Provost, Salla Tykka, Gustav Deutsch, Tsai Ming Liang e Graham Gussin. 

O espaço físico da galeria, bastante diferente dos comuns “white cubes” (o edifício datado do século XVIII assenta sobre as antigas fundações de um imóvel quinhentista) cedo se identificou como extraordinariamente vantajoso para a exploração de fórmulas de apresentação experimentais, em constante mutação.

O projeto Solar é da responsabilidade da Curtas Metragens CRL.

Loja das Curtas: Sugestões de Natal até 10 euros

3 Dezembro 2015
Share on Facebook Share on Twitter

A pensar na quadra natalícia, a Loja das Curtas apresenta um conjunto de sugestões de presentes até 10 euros! O espaço propõe um conjunto de artigos únicos relacionados com áreas como Cinema, Animação, Ilustração, Música e produtos do Curtas Vila do Conde e das restantes atividades da cooperativa. 

A loja das Curtas, situada na Solar - Galeria de Arte Cinemática, está aberta todos os dias, entre as 14:00 e as 18:00, e online em http://curtas.pt/loja/

Solar: Atividades para Escolas 2015/2016

22 Outubro 2015
Share on Facebook Share on Twitter

Curtas Metragens CRL - Cooperativa de Produção Cultural tem apoiado, nos últimos anos, a atividade letiva no concelho de Vila do Conde, centro de grande parte das ações que a cooperativa promove, mas também nos concelhos vizinhos e um pouco por todo o país.

Por via dos seus projetos centrados na Solar - Galeria de Arte Cinemática, incluindo a Animar, a Curtas Metragens convida a comunidade educativa a uma participação ativa e, eventualmente, à apresentação de outras propostas de formação inovadoras. Essa participação é dirigida não só a crianças e jovens, desde o pré-escolar, ao básico e secundário e, até, à universidade, mas também a pais e professores.

Importa salientar que todo o trabalho a desenvolver será bastante diversificado, seguindo um modelo de aprendizagem lúdica, ora integrada na componente curricular, ora extracurricular, no campo das artes plásticas, cinema e, particularmente, no cinema de animação.

Atividades para Escolas 2015/2016

←prev 1  I  2  I  3  I  4  I  5 next→
ETIQUETAS