Curtas Vila do Conde assinala o 25º aniversário com programa especial

O Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema regressa entre 8 e 16 de julho para uma edição especial: a do 25º aniversário. Para assinalar a data, o festival vai apresentar um programa comemorativo e regressa ao Auditório Municipal de Vila do Conde, o local que viu nascer o evento em 1993.


Ao longo destes 25 anos, o Curtas Vila do Conde tem apresentado uma programação eclética exibindo as grandes tendências do cinema contemporâneo ao mesmo tempo em que procura ser um festival de vanguarda, apostando também na intersecção entre o cinema e as outras áreas artísticas. Em 2017, o festival prepara-se para apresentar uma edição comemorativa onde continuará a insistir em inventar o futuro ao mesmo tempo em que celebra um quarto de século de história.

Uma das iniciativas inseridas nas comemorações do 25º aniversário é o lançamento de um livro que reúne 25 textos de reflexão, memória e ficção inspirados na experiência dos seus autores no Curtas Vila do Conde. Os 25 textos são assinados por 25 personalidades ligadas a áreas como o cinema, a música, o jornalismo e a literatura: José Miguel Gaspar (jornalista); Marcos Cruz (jornalista), Pedro Marta Santos (escritor e jornalista); João Lopes (crítico de cinema); Valter Hugo Mãe (escritor); Manuela Azevedo (Clã); Eduardo Brito (argumentista, realizador e fotógrafo); Francisco Ferreira (crítico de cinema); Inês Menezes (jornalista); Inês Nadais (jornalista); Jorge Mourinha (jornalista); João Faria (designer); Ricardo Alexandre (jornalista); Rodrigo Affreixo (jornalista); Pedro Paixão (escritor); Sabrina Marques (crítica de cinema); Adolfo Luxúria Canibal (Mão Morta); Cláudia Marques Santos (jornalista); Miguel Gomes (realizador); Paulo Furtado (The Legendary Tigerman); Rui Poças (diretor de fotografia); Tiago Alves (jornalista); Daniel Ribas (crítico e programador de cinema); António Rodrigues (programador de cinema) e José Vieira Mendes (jornalista).

Não apenas visões históricas, estes textos são também confidências e memórias que se cruzam com a vivência dos seus autores em Vila do Conde enquanto convidados e participantes das edições passadas do festival. Algumas dessas recordações evocam o Auditório Municipal, o local que acolheu as primeiras 18 edições do Curtas Vila do Conde e onde o festival regressa, em 2017, com sessões especiais, concertos, performances e uma exposição fotográfica.

Em complemento ao lançamento do livro, os 25 autores da publicação foram convidados a escolher um filme, apresentado numa das edições anteriores do Curtas Vila do Conde, para uma extensa carta branca. Estas escolhas serão distribuídas em várias sessões de cinema que vão exibir obras de cineastas como Manoel de Oliveira, Federico Fellini, Jean-Luc Godard, Maya Deren, Artavazd Pelechian, Chris Marker, Hal Hartley, Miguel Gomes, Matthias Müller, Man Ray, Gus Van Sant e João Pedro Rodrigues, ente outros.

A antecipar o festival, o Curtas Vila do Conde apresenta na Cinemateca Portuguesa, a 1 de julho, uma sessão especial com uma seleção dos filmes que integram esta carta branca.

O programa da 25ª edição do Curtas Vila do Conde, que será anunciado nas próximas semanas, voltará a ter como principal destaque as competições de curtas-metragens – Nacional, Internacional, Experimental, Curtinhas (filmes para jovens e crianças), Take One! (filmes de escola) e Vídeos Musicais –, uma seleção surpreendente de filmes recentes provenientes de diferentes países. Na secção In Focus, será exibida a filmografia de um cineasta consagrado em retrospetiva no festival. A programação arrojada voltará a apostar no cruzamento entre o cinema e a música através da secção Stereo, onde as imagens em movimento são reinterpretadas por bandas e músicos em espetáculos ao vivo. Na Solar – Galeria de Arte Cinemática, o cinema será colocado em contexto de galeria numa exposição coletiva que inaugura durante o festival. A pensar na formação de públicos, o Curtas Vila do Conde volta a promover um workshop intensivo de crítica de cinema e o Curtinhas, uma secção dedicada aos mais novos com filmes, ateliers e workshops. Continuarão também a marcar a semana do festival os debates com realizadores e com agentes do mercado audiovisual, proporcionando um espaço de partilha criativa. Também as habituais secções de Panorama – Português e Europeu – exibirão curtas-metragens de produção recente.

Durante nove dias em julho, o festival será um ponto de encontro entre realizadores, produtores, jornalistas, programadores, estudantes e uma audiência entusiástica, numa oportunidade para ver mais de 250 filmes de todo o mundo e de participar em encontros e debates sobre a indústria com cerca de 450 convidados e profissionais.

O 25º Curtas Vila do Conde tem o apoio do programa MEDIA/Europa Criativa, da Câmara Municipal de Vila do Conde, do Ministério da Cultura, do Instituto do Cinema e Audiovisual e de vários parceiros imprescindíveis à realização do festival.

1