• JOÃO TABARRA E NICOLE BRENEZ
12 JUL, 16:00, AUDITÓRIO
  • JOÃO TABARRA E NICOLE BRENEZ

LET THE IMAGES SPEAK FOR A WHILE: CINE-CONVERSATION BETWEEN JOÃO TABARRA AND NICOLE BRENEZ DEIXEM AS IMAGENS FALAR: CINÉ-CONVERSA ENTRE JOÃO TABARRA E NICOLE BRENEZ
, 2017
Portugal, 90',
Quando recebi o convite para apresentar um projeto na Solar – Galeria de Arte Cinemática em Vila do Conde, quis a sorte que a minha querida amiga Nicole Brenez me tivesse acabado de enviar o trailer original do filme de Jean Luc Godard, Numéro 2, e escrevesse, “julgo que lhe darás bom uso”. Fiz uma digitalização a partir do original em 35mm e, após dois dias de euforia por ter a oportunidade de trabalhar com um material tão precioso, rapidamente se instalou em mim uma mistura de dúvida e medo...Vi o filme até ao fim várias vezes, tendo depois decidido focar-me nos 4.56.20 minutos de imagens com que tinha de trabalhar. Optara por uma instalação que, de certa forma, convidava o público a seguir o mesmo caminho e a fazer as mesmas perguntas que eu fizera a mim próprio, quando vejo toda a informação que um único fotograma pode conter, ou como um segundo de som é uma composição narrativa, e por isso peguei nas imagens e sons de Godard, e refragmentei-os, afastando-me do filme original mas mantendo-o no cerne daquilo que estava a fazer – uma narrativa ao longo da qual insisto em questionar o poder da imagem, insisto em questionar as imagens e os sons que nunca são mostrados no cinema não obstante existirem, e que, quando existem, adquirem significado e geram milhões de perguntas. Além disso, foi muito importante o uso de duas digitalizações: a que mostra o tempo em funcionamento no filme original, em que a História “cria” um novo conjunto de cores, e a com correções. Este equilíbrio entre duas narrativas permitiu-me cortar, fragmentar e compor uma nova narrativa em que certas questões acerca da imagem permanecem atuais, e foi assim que, julgo eu, pude trabalhar por entre as sombras visíveis e as perguntas que partilho com o público. (João Tabarra)