• NEW MADRID Natalia Marín
JUL, ,
  • NEW MADRID

    Natalia Marín
  • WINTERREISE

    Inés García
  • NO HAY TIERRA MÁS ...

    Samuel M. Delgado, Helena Girón
  • 025 SUNSET RED

    Laida Lertxundi
  • EL PAISAJE ESTÁ VACÍO Y EL VACÍO ...

    Carla Andrade
  • FAJR

    Lois Patiño
NEW MADRID NEW MADRID
Natalia Marín, 2016
Spain, , 00:10:06
Projeção vídeo, Full HD, cor, loop, estéreo
Assento de madeira, luz led vermelha

“New Madrid” é um ensaio sobre a utopia e a cópia fracassadas através de uma viagem pelas oito Madrid dos Estados Unidos. Enquanto preparava, com o coletivo Los Hijos, o projeto “Árboles” (sobre o planeamento urbano como ferramenta para a colonização e auto-colonização) descobri a Madrid do Novo México. Depois, encontraria os outros sete sítios situados nos estados do Alabama, Colorado, Iowa, Missouri, Nebrasca, Nova Iorque e Maine. Concebida num contexto de crise, a peça tinha que se cingir ao país norte-americano – sendo um nome de cidade que podemos encontrar em numerosas regiões do mundo – já que foi este o último território a possibilitar a utopia, destinado a tornar possíveis novas experiências comunitárias que dariam lugar a toda a classe de experiências sociológicas e religiosas.

Na viagem, concebida para ser como que um arquivo, um inventário audiovisual de todas elas, descobria que todas estavam marcadas, de uma forma ou outra, pela fatalidade, abatidas pelas distintas crises económicas dos séculos XX e XXI. É aí, então, que surge a cópia como fracasso. Por um lado, partindo do desenho urbano, os problemas sistemáticos da produção de novos espaços: a repetição, a simultaneidade, a circularidade (expostos por Henri Lefebvre em “A Produção do Espaço”), tão característicos da expansão norte-americano. Por outro lado, partindo de uma perspetiva mais simbólica, mais literária e irónica proveniente do nominal, da palavra Madrid, como se de uma maldição se tratasse.