Steve Gunn, Raül Refree e Rodrigo Amado na lista de propostas de filmes-concerto do Curtas Vila do Conde

8 Junho 2022
Share on Facebook Share on Twitter

Secção de encontro por excelência, o Stereo compila, em cada edição do Curtas, um conjunto de propostas que, através da junção entre a música e o cinema, pretendem alargar os horizontes de apresentação da sétima arte. Para a edição deste ano, a 30ª da história do festival, antecipam-se performances de Steve Gunn para filmes de Stan Brakhage, a colaboração de Raül Refree e Pedro Maia em torno do universo de Nosferatu, de F.W. Murnau, uma revisita ao período pós-25 de abril na performance 1975 Mobilização Geral e uma versão adaptada de I Don’t Know Karate But I know Ka-razor! de Filipe Marques. A secção integra ainda várias sessões  de cinema ao ar-livre e a tradicional competição de vídeos musicais.

Com uma carreira que lista uma boa dezena de discos em nome próprio e outras tantas colaborações com nomes como Kurt Vile, Mike Cooper, Marcia Bassett ou Bardo Pond, a música de Steve Gunn vagueia entre géneros, receptiva a todo o tipo de sonoridades. Começou na adolescência pelo punk, para mais tarde se aventurar pelo psicadelismo e a música exploratória, até se estabelecer, aos dias de hoje, como uma espécie de segredo que importa descobrir por entre os cantautores da sua geração. No Curtas apresenta um espetáculo imersivo, onde acompanha o filme Visions in Meditation 1-4, de Stan Brakhage, uma narrativa visual meditativa que circula por diversas paisagens e momentos de profundo simbolismo humano. A apresentação terá lugar a dia 16 de julho, pelas 23h45 no Teatro Municipal de Vila do Conde. 


La peste - Una deconstrucción musical y visual de Nosferatu é uma proposta de reinterpretação visual e musical que abre novas leituras para o seminal filme de F.W. Murnau. Concebido por Raül Refree (música) e Pedro Maia (imagens), o espetáculo toma como pilares a epidemia, os animais, a morte ou as paisagens da Transilvânia para lhes adicionar novas  texturas tensionadas através do órgão barroco, do piano ou da percussão electrónica. Estreia nacional no Curtas a dia 12 de julho, pelas 23h45, no Teatro Municipal. 


Numa altura em que já se iniciaram as celebrações oficiais do 40º aniversário da Revolução dos Cravos (a ser assinalada em 2024), o Curtas apresenta Porto 1975 Mobilização Geral, um espectáculo construído a partir de filmagens que José Alves de Sousa captou na cidade do Porto desde o “verão quente” de 1975 até inícios da década de 1980. Acompanhando a “festa da democracia” que se vivia por esses tempos, os registos apresentam as mobilizações populares em várias datas importantes para a consolidação do nosso regime democrático actual, entre o 11 de Março e o 25 de Novembro de 1975 (com a celebração do primeiro aniversário do 25 de Abril pelo meio) ou os acontecimentos durante este período do PREC. Rodrigo Amado (saxofone), Hernâni Faustino (contrabaixo), Carla Santana (eletrónica) e João Valinho (bateria) compõem a banda sonora para as palavras de Rodrigo Brandão, cuja spoken-word serve de comentário, reforço ou contraponto às imagens, acentuando o lado revolucionário ou militante que parece perdido aos dias de hoje. Passa dia 13 de julho em Vila do Conde. 


Partindo do trabalho apresentado na Galeria Municipal do Porto em 2019, I Don’t Know Karate But I know Ka-razor! é uma versão adaptada para o formato filme-concerto do trabalho que Filipe Marques tem vindo a desenvolver em torno da problematização da impotência da condição humana, no controlo de contaminações invisíveis e no equilíbrio de forças e resistências. Acompanhando as imagens do artista, sobem ao palco Mané Fernandes,José Marrucho e DJ Lynce, que actua ainda numa  after-party que se segue ao concerto. Dia 14 de julho no Auditório Municipal de Vila do Conde.


Como habitual, o Curtas promoverá ainda uma competição dedicada a videoclipes, que integra, entre outros, Conjunto Corona, Chão Maior, Sereias, Best Youth, Moullinex e Rodrigo Leão. Para este ano a secção tem ainda alinhada uma série de sessões  de cinema ao ar-livre no Pátio da Solar - Galeria de Arte Cinemática, onde poderemos rever, em cópias recentemente restauradas, o filme Songs For Drella, de Ed Lachman (júri no Curtas em 2012), onde se regista a breve reunião de Lou Reed e John Cale para a gravação e apresentação de Songs for Drella, disco dedicado ao grande mentor da banda Andy Warhol, ou The Last Waltz, em que Martin Scorsese filmou há precisamente 50 anos a última reunião dos The Band, cujo concerto de despedida contou com a participação de nomes como Neil Young, Bob Dylan e Joni Mitchell. 


O Curtas Vila do Conde regressa entre os dias 9 e 17 de julho. Mais informações sobre a programação do festival serão revelados nos próximos meses. 



PROGRAMAÇÃO STEREO


10 de julho, 21h45, Cinema ao Ar Livre, Solar - Galeria de Arte Cinemática

The Last Waltz, de Martin Scorsese

Preço: 4€


12 de julho, 21h45, Cinema ao Ar Livre, Solar - Galeria de Arte Cinemática

Italo Disco. The Sparkling Sound of the 80s, de Alessandro Melazzini

Preço: 4€


12 de julho, 23h45, Teatro Municipal de Vila do Conde

“La peste. Una deconstrucción musical y visual de Nosferatu”

Com: Raül Refree e Pedro Maia

Preço: 6€


13 de julho, 21h45, Cinema ao Ar Livre, Solar - Galeria de Arte Cinemática

Songs For Drella, de Ed Lachman

Preço: 4€


13 de julho, 23h45, Teatro Municipal de Vila do Conde

Porto 1975 Mobilização Geral

Com: Rodrigo Amado, Hernâni Faustino, Carla Santana, João Valinho & lírica de Rodrigo Brandão. Filmes de Alves de Sousa. 

Preço: 6€


14 de julho, 23h30, Auditório Municipal de Vila do Conde

I Don’t Know Karate But I know Ka-razor!

Com: Mané Fernandes, José Marrucho e DJ Lynce. Vídeo de Filipe Marques

Preço: 6€


15 de julho, 23h45, Teatro Municipal de Vila do Conde
COMPETIÇÃO VÍDEOS MUSICAIS

 

16 de julho, 23h45, Teatro Municipal de Vila do Conde

Steve Gunn Plays Stan Brakhage

Preço: 10€


Bilhetes AQUI

ETIQUETAS