Ver Filmes Online
  • CARTA BRANCA António-Pedro
19 JUL, 20:30, Teatro Municipal Sala Um
20 JUL, 21:00, Cinema Trindade (Porto)
21 JUL, 20:40, Cinema Ideal (Lisboa)
  • TERCEIRO TURNO

    Mário Macedo
  • CARTA BRANCA

    António-Pedro
  • OSO

    Bruno Lourenço
CARTA BRANCA CARTA BRANCA
António-Pedro, 2021
Portugal, DOC, 00:24:09
Um filme que não é apenas aquilo que aparenta é algo que poderia ser dito como lugar-comum de muitos outros filmes. Mas, neste caso, estamos a falar de uma encomenda do município de Alcanena, no Ribatejo, uma carta-branca, supostamente conveniente à promoção da terra e da região, e a uma vila ali ao lado chamada Minde, que resulta numa obra cinematográfica bastante original, fugindo completamente ao expectável filme institucional. Na verdade, a proposta até seria aliciante, e mantida enquanto tal, se não fosse ter surgido, por mero acaso, uma personagem absolutamente irredutível: Cid Manata. Só por si, e apesar da riqueza da paisagem que adquire diferentes matizes, ora profundamente bucólica e rural, ora moldada pela obsolescência da indústria, a história de vida de Cid acrescenta um toque pós-apocalíptico à missão, como se aquela terra fosse malfadada. Por não ter vivido, de facto, o sonho da liberdade pós-revolucionário, que em nada mudou a vida das gentes da sua terra, Cid, como tantas outras pessoas que vivem afastadas dos centros urbanos, envelhece e se esvazia de sentido. Um filme cujo humor se torna contagiante e que trabalha referências várias sobre uma certa riqueza humana, que se observa na sua candura com um breve sorriso nos lábios, o que já vimos em Agnès Varda, cineasta à qual o filme é dedicado. (MM)
PRODUÇÃO Catarina Carvalho - Companhia Caótica, prod.companhiacaotica@gmail.com CONTACTO DE CÓPIA Companhia Caótica; 910054187, prod.companhiacaotica@gmail.com, www.companhiacaotica.com ARGUMENTO António-Pedro FOTOGRAFIA Miguel Canaverde, António-Pedro EDIÇÃO António-Pedro, Sandro Aguilar SOM Eduardo Raon, António-Pedro MÚSICA Eduardo Raon, António-Pedro ACTORES Cid Manata