BLOG Até sempre, mestre!

Morreu aquele que considerávamos imortal. Morreu um cineasta de 106 anos com uma obra que atravessa quase toda a história século XX. Um cineasta com uma filmografia realizada durante mais de 80 anos, entre “Douro, Faina Fluvial” (1929-31), o seu primeiro filme, e “O Velho do Restelo” (2014), a obra derradeira. Morreu Manoel de Oliveira, o maior cineasta português, um dos mais respeitados cineastas da história do cinema e, também, um grande amigo do Curtas Vila do Conde.